Tag

tecnologia nos supermercados

Browsing

Está com dúvidas e/ou dificuldades para divulgar o chatbot do seu supermercado? A ferramenta não está tendo todo o engajamento esperado pelos clientes da sua loja? Ou ainda… Até está satisfeito com a utilização do chatbot, mas, de qualquer forma, deseja melhorar os seus resultados e aproveitar ao máximo todas as funcionalidades da ferramenta?

Então acompanhe o nosso texto e confira boas dicas práticas para você ter sucesso nessa missão!

Ps: já falamos anteriormente sobre como o chatbot pode contribuir no relacionamento com o seu consumidor. Também, nesse mesmo texto, explicamos um pouco mais sobre o que é o chatbot e quais as vantagens de implementá-lo na sua loja.

Hoje, nosso objetivo é outro. Queremos te mostrar boas maneiras de divulgar o chatbot do seu varejo. A ideia é permitir que ele seja um excelente aliado na estratégia de relacionamento e marketing da sua empresa. E, é claro, traga bons resultados para o seu negócio.

Antes de divulgar o chatbot, entenda o que ele representa para o seu varejo 

Comunicação ágil, facilitada, assertiva, com disponibilidade 24/7 e que promove uma experiência positiva para os clientes. Essas são apenas algumas características encontradas no chatbot, uma tendência tecnológica que ganha cada vez mais espaço e que veio para ficar. 

Só para se ter uma ideia, após a chegada da pandemia, alguns setores registraram um aumento de até 300% na operação por chatbot. Essa alta foi observada em mais de 20 países, inclusive o Brasil.

Entenda que ter um chatbot do seu supermercado significa:

  • Solucionar dúvidas de clientes em questões de segundos a qualquer hora do dia;
  • Enviar encartes e promoções no momento em que o cliente desejar;
  • Ter um canal de avaliações e pesquisa para saber o grau de satisfação do cliente, e muito mais. 

Tudo isso sem que seja necessária a intervenção humana naquele momento. Ou seja, apenas com automações bem feitas.

Pois então, se você já compreendeu todas essas vantagens de ter o seu próprio chatbot e apostou nessa tendência, é hora de saber como divulgá-lo. Afinal, somente assim os clientes saberão que podem comunicar-se com a sua marca por este canal.  

Como divulgar o chatbot do meu varejo? 

1. Faça campanhas de divulgação

O primeiro passo para divulgar o chatbot do seu negócio é… torná-lo conhecido. Assim sendo, é muito importante fazer campanhas de divulgação eficientes, pelos canais que você julgar importantes para o seu negócio. Estamos falando de:

  • Canais de divulgação offline, como: encartes, panfletos, jornais, revistas, cartões de visitas, carro de som, rádio interna, entre outros. 
  • Canais de divulgação virtuais/digitais: redes sociais, SMS, e-mail, site, aplicativo, etc.

Além disso, você também pode acrescentar cartazes e demais na sua loja que destaquem o chatbot, fazendo com que ele desperte o interesse e a curiosidade dos seus clientes. 

IMPORTANTE: sempre que falar do bot, faça-o com uma explicação clara, curta e objetiva.  Você já entendeu que essa ferramenta veio para tornar a comunicação entre loja e cliente ainda melhor, certo? Pois então, o cliente também deve ter essa mesma ideia.

Por isso, sempre reforce que o chatbot é algo fácil e prático. Também, lembre aos seus clientes que ele é um diferencial que o seu supermercado implementou para mostrar o quanto se importa em:

  • Atender bem os fregueses;
  • Acompanhar as tendências;
  • Tornar a experiência dos consumidores cada vez melhor;
  • Receber avaliações sobre o atendimento – para poder solucionar possíveis problemas de maneira mais rápida e eficiente, e muito mais.

Que tal criar uma postagem educativa nas suas redes sociais sobre isso?

Além disso, você pode enviar essa novidade via SMS para os seus clientes. Ao fim do texto, acrescente o link que direcione para o seu bot e sugira que os consumidores experimentem a ferramenta.

Ps: se você já é cliente Mercafacil e utiliza o chatbot, fale com seu consultor para que ele possa te ajudar a desenvolver uma campanha de divulgação poderosa para essa ferramenta.

2. Tenha um time engajado, que saiba como divulgar o chatbot no PDV 

Além de divulgar o chatbot pelos diversos canais de comunicação, a sua equipe também pode ser uma grande aliada na hora de tornar essa ferramenta mais conhecida pelos clientes.

Por isso, garanta que o seu time saiba sobre o chatbot e fale sobre ele, até mesmo de forma “despretensiosa”, para os clientes. Seja na hora de passar os produtos no caixa ou em demais momentos em que o cliente converse com o colaborador, essa hora pode ser bem aproveitada pelo profissional. 

3. Reforce a existência do chatbot em seus canais de comunicação

As campanhas de divulgação são excelentes para tornar o seu chatbot conhecido. Porém, mais do que isso, é importante reforçar a existência dessa ferramenta com certa frequência em suas redes sociais e demais canais de comunicação.

Por isso, não hesite em fazer, com frequência, postagens que:

  • Mostrem o chatbot em ação. Ps: que tal gravar um vídeo de uma pessoa utilizando o bot em “tempo real”? Confira esse exemplo que já postamos no nosso blog e veja como você também pode fazer isso!
  • Relembrem as funcionalidades da ferramenta de maneira educativa. Por exemplo, “Você sabia que pode receber o nosso encarte a qualquer hora do dia, todos os dias da semana? Basta mandar uma mensagem para o nosso chatbot”
  • Reforcem que o principal motivo que fez com que o seu supermercado investir nessa ferramenta é melhorar a experiência do cliente como um todo. Ele é o foco do seu varejo. “Queremos te atender melhor 24/7, por isso implementamos o chatbot do nosso supermercado”
  • Relembrem que o chatbot é mais do que um canal para tirar dúvidas, mas também um lugar em que o cliente pode fazer uma avaliação sincera sobre o que gosta (ou não) na sua loja. 

Pronto para divulgar o chatbot do seu supermercado com maestria?

Como você pôde perceber, saber como divulgar o chatbot do seu varejo pode fazer toda a diferença para garantir que essa ferramenta seja melhor aproveitada pelos seus clientes e, também, é claro, pela sua marca. E então, está pronto para aproveitar ao máximo essa tecnologia?

Caso você ainda não tenha um chatbot do seu varejo, que tal fazer uma consultoria gratuita com um dos nossos especialistas? Assim, você compreenderá melhor como esta e demais soluções promovidas pela Mercafacil podem levar o seu negócio a outro nível.

Você já deve ter ouvido falar que estamos passando por mudanças no setor supermercadista. E uma dessas grandes mudanças está relacionada com a digitalização do varejo.

Dentre seus pilares, a digitalização do varejo reforça a importância de oferecer experiências positivas para o consumidor tanto na loja física quanto por canais de comunicação e de venda remotos. E provavelmente o fato mais importante que faz com que seja essencial o seu supermercado adaptar-se a essa novidade é:

Não se trata de “escolher modernizar” o seu negócio, mas sim compreender que essa é uma escolha que já foi feita pelo consumidor. E é o seu varejo que deve adaptar-se às novidades e tendências para não ficar para trás. Está pronto? 

Entendendo a digitalização do varejo

O preço das suas mercadorias ainda é importante, sim. Mas não é o fator fundamental para atrair, conquistar, reter e fidelizar os clientes. Afinal, os consumidores atuais buscam por:

  • Praticidade;
  • Conforto; 
  • Imediatismo;
  • Disponibilidade de horário;
  • Segurança;
  • Qualidade (nos produtos e no atendimento),
  • Facilidade na hora de efetuar as compras e de se comunicar com a loja, caso necessário, entre outros. 

Esses são alguns pontos que passaram a ganhar mais relevância para o consumidor atual na hora de ele se relacionar e comprar do seu supermercado. E eles estão diretamente relacionados com a digitalização do varejo. Ou seja, com a sua marca estar presente em diversos canais e, mais do que isso, oferecendo boas soluções em todos eles.

Ademais, essa mudança de comportamento dos consumidores, apesar de ter passado por um aceleramento abrupto, causado devido à pandemia, já era esperada. Ela apenas chegou um pouco antes do “previsto”. Entretanto, os hábitos e preferências de consumo dos consumidores já estavam sendo alterados de forma contínua.

Para ter sucesso na digitalização do varejo considere os seguintes pontos

1. Omnicanalidade e jornada figital

  • Omnicanalidade significa multicanais.
  • Figital nada mais é do que a união das palavras “físico” + “digital”. 

Ou seja, esses dois conceitos andam interligados, reforçando a importância de o seu varejo estar presente em diversos canais, desde as lojas físicas (PDVs) até os remotos e digitais.

Hoje, a jornada de compra do consumidor não é mais linear. Antigamente, o cliente ia até a loja física, fazia suas compras, e ia embora. Atualmente, existe uma integração entre o PDV e os canais digitais, permitindo que o cliente passe por diversos canais em uma mesma compra. Por exemplo:

  • Quando o cliente faz a compra via um canal online, como o whatsapp, aplicativo ou site, mas decide buscar as compras na loja
  • O cliente vai até a loja e escolhe os produtos que ele quer, mas não leva as compras naquele momento, recebendo-as em casa
  • O cliente está no PDV mas, ao mesmo tempo, está utilizando o celular na loja para fazer pesquisas de preço
  • O consumidor pesquisa o preço via encartes digitais e decide o que deseja comprar, mas prefere ir até o seu supermercado para fechar a compra. Entre outros.

Como você pode perceber, a omnicanalidade se torna imprescindível e são várias as possíveis jornadas de compras figital.

Entendendo o comportamento figital na digitalização do varejo 

De acordo com a pesquisa “Varejo em Transformação“, feita pela Deloitte em 2019 (ou seja, ainda antes da pandemia), em 65% das empresas ouvidas, mais da metade dos clientes já apresentavam comportamento figital. Por exemplo, vários deles consultavam preços na internet enquanto estavam na loja física.

Além disso, o estudo também mostrou que as empresas que contavam com mais opções de canais apresentaram aumento nas vendas. Das 24% das empresas que possuíam cinco ou mais destes canais de vendas, 71% registraram aumento na saída dos produtos.

E, se antes da pandemia esses números já eram expressivos, eles aumentaram ainda mais de acordo com as mudanças no comportamento do cliente.

2. Envolvimento de todas as áreas do supermercado 

A digitalização do varejo passa por todas as áreas do seu supermercado.

Podemos citar, primeiramente, o marketing. Ele deve sair da esfera apenas promocional – ou seja, de apenas divulgar encartes e promoções, – para se tornar um marketing personalizado, que crie um relacionamento com o cliente, compreenda e valorize a jornada figital (que citamos anteriormente).

Esse cuidado com o marketing poderá resultar em um aumento no fluxo das lojas físicas e, também, maior reconhecimento e interação via canais digitais. 

O resultado? Seu supermercado passa a ser mais lembrado pelos clientes e, com um trabalho bem feito, é esperado que haja mais faturamento para o seu negócio.

Ademais, esse feito chega até a área de operação e logística, que deve otimizar seus processos para oferecer soluções cada vez mais ágeis e modernas. Entregas mais rápidas, por exemplo.

Além de todos esses cuidados, também é de extrema importância que haja o envolvimento dos profissionais operadores de caixa e demais atendentes. Todos devem estar cientes da mudança no comportamento dos clientes e encontrar boas soluções para tornar a experiência dele com a sua marca a mais positiva possível.

Entende como trazer a digitalização do varejo para o seu negócio é uma espécie de “bola de neve”? Quando uma área passa a compreender essa mudança e levá-la a sério, todas as outras devem seguir a mesma linha. 

3. Foco na experiência do seu cliente 

A digitalização do varejo surgiu como uma consequência das mudanças de hábitos e comportamentos do seu cliente. Por isso, é sempre importante lembrar que o principal foco da estratégia do seu varejo deve ser, sempre,  garantir a melhor experiência para o seu cliente.

E, neste cenário, é muito importante que o seu supermercado conheça, compreenda e saiba como tornar essa experiência do cliente com a sua marca a mais positiva possível. É isso o que fará com que o cliente se torne fiel e, mais do que isso, vire um propagador do seu negócio.

Sabendo disso, uma excelente forma de você efetivamente colocar o seu cliente no foco da sua empresa é utilizar um bom software de Gestão de Clientes. Com ele, você poderá entregar a oferta/mensagem certa, na hora certa, para a pessoa certa, pelo canal ideal.

Está em busca de aderir à digitalização do varejo o quanto antes e de maneira assertiva? Então esse pode ser o momento certo para conhecer a nossa plataforma completa de Gestão de Clientes e implementar nossas soluções para o seu supermercado. 

Fale com um dos nossos consultores e saiba como podemos te ajudar a alavancar seus resultados em pouco tempo. 

Você já ouviu falar sobre a importância de aderir ao mundo figital no varejo? Sim, estamos falando de FIGITAL, e não de DIGITAL. 

Mas afinal, o que isso significa? Quais são as mudanças que o figital proporciona? E, mais do que isso, o que fazer para garantir que o seu supermercado esteja dentro desta nova tendência que, ao que tudo indica, veio para ficar?

É isso e muito mais que preparamos para você neste artigo. Acompanhe!

Entendendo o figital: a experiência multicanal e a jornada não linear no varejo

Muito já se fala sobre a importância do seu negócio aderir a omnicanalidade, ou omnichannel. Ou seja, se fazer presente e atender aos clientes em diversos canais. Porém, além da omnicanalidade, outro termo que também reforça a importância da integração dos canais ganha ainda mais força. Estamos falando do figital no varejo.

O termo figital nada mais é do que a união das palavras “físico” + “digital”

Dessa forma, ele remete à jornada do cliente que, por vezes, passa por canais físicos e digitais em uma mesma jornada de compra. Por exemplo:

  • Quando o cliente faz a compra via um canal online, como o whatsapp, aplicativo ou site, mas decide buscar as compras na loja;
  • O cliente vai até a loja e escolhe os produtos que ele quer, mas não leva as compras naquele momento, recebendo-os em casa. 
  • O consumidor pesquisa o preço via encartes digitais e decide o que deseja comprar, mas prefere ir até o seu supermercado para fechar a compra. Entre outros.

Como você pode perceber, são várias as possíveis jornadas de compras presentes no modelo figital no varejo.

O que vale lembrar é que o digital valoriza a integração de canais. Assim sendo, não importa por onde o cliente se comunica e/ou compra da sua loja, a experiência deve sempre ser positiva

Como – e por qual motivo – aderir do figital no varejo?

A resposta do motivo é simples: porque é isto o que o seu cliente quer. 

De acordo com a pesquisa “Varejo em Transformação“, feita pela Deloitte em 2019 (ou seja, ainda antes da pandemia), em 65% das empresas ouvidas, mais da metade dos clientes já apresentavam comportamento figital. Por exemplo, vários deles consultavam preços na internet enquanto estavam na loja física.

Além disso, o estudo também sinalizou que as empresas que contavam com mais opções de canais apresentaram aumento nas vendas. Das 24% das empresas que possuíam cinco ou mais destes canais de vendas, 71% registraram aumento na saída dos produtos.

E, se antes da pandemia esses números já eram expressivos, eles aumentaram ainda mais de acordo com as mudanças no comportamento do cliente

Aqui, vamos abrir um parênteses. É claro que cada um dos seus clientes é diferente e não existe como “generalizar” o que cada pessoa deseja. Ainda assim, compreender e seguir as tendências de consumo no varejo é essencial para que o seu supermercado não fique para trás. E por isso batemos tanto na tecla da digitalização do varejo e da integração das experiências físicas e digitais. Ou seja, do figital no varejo.

As vantagens de oferecer a experiência figital no varejo

Primeiramente, vale lembrar que o figital é mais uma prova que as lojas físicas não deixarão de existir. Mas que, para elas terem sucesso e acompanharem as novas tendências de consumo, é importante que elas estejam integradas com sistemas digitais.

Sabendo disso, podemos explorar um pouco mais os benefícios que o seu supermercado terá ao adentrar no mundo figital no varejo.

1. Comodidade, facilidade e praticidade

Uma das grandes vantagens do figital no varejo é facilitar a desburocratizar a vida do seu cliente. Isso acontece porque o figital permite que ele faça a sua jornada de compras da maneira que preferir.

Essa liberdade ajuda a garantir uma melhor experiência para o público e cria mais confiança, comodidade e credibilidade. Afinal, ele sabe que sempre que for comprar no seu supermercado, poderá fazer essa ação da forma que preferir. Seja via online, física ou… figital. 

2. Estar sempre presente – e ser sempre lembrado pelo cliente

Quando você está presente em diversos canais, a chance de você sempre ser visto e lembrado pelo seu cliente é muito maior. Por isso, outra grande vantagem de oferecer a jornada de compra figital para o seu cliente é essa: a de estar presente na vida do seu shopper.

3. Aumentar as suas vendas

Oferecer experiências de compra integradas em diversos canais significa ter mais oportunidades de vendas. E elas são importantes tanto para atrair e conquistar novos públicos quanto para fidelizar os seus clientes antigos. E isso, é claro, representa uma maior chance de aumento nas suas vendas.

Ademais, uma boa dica para tornar a experiência do consumidor ainda mais completa é utilizar soluções tecnológicas a seu favor, por exemplo:

  • Aceitar diversas opções de pagamento – desde a possibilidade de aceitar vales alimentação e refeição, até a utilização do Pix, que está cada vez mais em alta;
  • Oferecer o self checkout para tornar o pagamento mais rápido e agilizado, e mais.

4. Por último, mas mais importante: proporcionar uma experiência melhor e mais completa para o seu cliente

O último tópico é, com certeza, o mais importante de todo esse texto. Afinal, toda a experiência figital no varejo tem um só objetivo: melhorar a experiência de compras para o seu cliente.

No fim, não são (apenas) os preços da sua loja que fazem com que o seu consumidor seja fiel a sua marca, mas sim a experiência que ele tem ao comprar do seu supermercado. Por isso, garantir que o seu varejo ofereça uma excelente experiência figital pode ser um grande diferencial para o seu negócio.

Pronto para aderir ao figital no varejo?

E então, o seu supermercado já está preparado, ou está se preparando, para proporcionar a melhor experiência figital para o seu consumidor?

Gostou do conteúdo? Então continue acompanhando o nosso blog para ficar sempre por dentro das maiores tendências, novidades, soluções e inovações para o seu supermercado. 


Por fim, caso esteja em busca de fazer uma melhor gestão de clientes para compreender de vez os seus consumidores, agende uma reunião gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se com as soluções da Mercafacil para o varejo.

Você sabe como utilizar as notificações push no varejo? Simples, de rápida leitura e altamente efetivas, essas notificações podem ser poderosas na hora de aumentar o engajamento e manter-se sempre na cabeça do consumidor.

Vale sempre lembrar que, quem não é visto, não é lembrado. E com as notificações pushs, você será mais visto pelos seus clientes. Ótimo, não é mesmo?

Quer saber mais sobre o que são as notificações push? E, mais do que isso, como acrescentá-las na sua estratégia de marketing? Então acompanhe nosso texto e veja como acrescentar essa forma de comunicação na sua estratégia.

O que são as notificações push? 

Sabe quando você recebe alguma notificação de algum aplicativo diretamente na tela do seu smartphone? Pois bem, isso é uma notificação push. 

Normalmente, o objetivo do push é alertar sobre algo importante. Pode ser uma promoção imperdível, um cupom de desconto, uma atualização no aplicativo, um lembrete de data, um “sentimos a sua falta”, e assim por diante. Ou seja, as possibilidades das notificações pushs são infinitas. E no varejo não poderia ser diferente. 

O lado bom dessas notificações é que, quando bem utilizadas, elas permitem que quem a recebe mantenha-se engajado com a marca em questão de segundos. Assim, é uma forma de garantir que a sua empresa esteja em contato com o cliente de maneira rápida e eficaz.

Porém, para saber como utilizar as notificações push no varejo de maneira assertiva, é importante conhecer algumas das suas particularidades. 

Como utilizar as notificações push no varejo?

O primeiro passo para pensar na hora de utilizar o push no varejo é lembrar-se de que: as mensagens via push são curtas. E, mais do que isso, devem causar um senso de curiosidade, urgência e atenção.

Por isso, é de extrema importância definir com antecedência qual será o conteúdo das mensagens enviadas pelo seu supermercado. E, mais do que isso, o objetivo de cada uma delas.

Tendo isso em mente, podemos seguir em frente com boas dicas na hora de enviar suas notificações. 

Segmente os contatos

Para você fazer uma comunicação assertiva, seja com quem for, é fundamental que você saiba com quem está falando, certo? Por isso, conhecer cada um dos seus clientes e fazer uma boa gestão deles é tão importante. Com isso, você poderá fazer uma segmentação poderosa na hora de enviar as notificações push no varejo. Elas podem ser segmentadas por:

  • Localização geográfica;
  • Sexo;
  • Idade;
  • Interesse;
  • Histórico de compras, e mais.

Para pessoas que já compraram cervejas anteriormente no seu supermercado, você pode enviar uma push com uma ótima promoção no setor. A chance de essa pessoa, que já tem o hábito de comprar cervejas, visitar a sua loja/comprar online e aproveitar a promoção é muito maior. Compreende?

Esse cuidado com a segmentação é essencial para você entregar a oferta certa, para o cliente certo, na hora certa. 

Mande as notificações push no varejo com um toque pessoal

Se você já recebeu notificações push, sabe que várias delas costumam ter um toque pessoal, certo? Às vezes, as notificações push no varejo são direcionadas que incluem até mesmo o nome do cliente. 

Entretanto, além disso, elas também ajudam a incorporar e a fazer recomendações personalizadas de cada consumidor. Por isso, batemos na tecla citada no tópico anterior: conheça muito bem o seu cliente na hora de enviar notificações push. Assim, você não irá “queimar” este canal e, muito pelo contrário, poderá ter um público ainda mais engajado, aumentando suas vendas e ticket médio.

Ademais, falando em queimar o canal…

Cuidado com o exagero! 

Ninguém gosta de ser bombardeado o tempo todo por uma empresa, mesmo que seja com promoções ou informações relevantes. Por isso, na hora de pensar na sua estratégia para as notificações push no varejo, leve em consideração:

  • O conteúdo relevante, que realmente vai atrair a atenção do seu cliente de maneira positiva;
  • A forma que você irá priorizar as mensagens que serão enviadas via push. 

O ideal é que toda vez que o seu cliente receba uma mensagem da sua marca ele fique satisfeito com o que foi dito. Por isso, por mais que o conteúdo da mensagem push seja curto, ele deve ser feito com cuidado e maestria.

Teste horários e mensure resultados

Quais notificações enviadas trouxeram mais resultados? Qual era o conteúdo delas, em qual dia da semana e em qual horário foram enviadas? É importante manter o acompanhamento dessas métricas.

Assim, você saberá o que está funcionando na sua estratégia e o que precisa ser mudado. Porém, lembre-se que essa é uma forma de comunicação dinâmica e está sempre sujeita à mudanças. Por isso é essencial manter o acompanhamento sempre em dia. 

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a estratégia das notificações push no varejo?

A tecnologia está em franco desenvolvimento e, aderir a estas novas formas de se comunicar com o seu cliente pode ser importante para o seu varejo não “ficar para trás”.

Pense bem:

Se você e o seu concorrente estão com um produto pelo mesmo preço – quem sabe, o seu está até alguns centavos mais barato, – mas o seu cliente recebe apenas um push do seu concorrente, informando sobre o desconto… A chance é de ele ir em qual supermercado? Isso mesmo, na concorrência.

Porém, lembre-se que o push não é apenas uma estratégia de venda, mas sim de marketing e de comunicação pessoal com o seu público.

Se você está em busca de aderir a esta tecnologia no seu negócio, lembre-se do quanto é importante fazer uma boa segmentação dos seus clientes. E é para isso que nós estamos aqui. Marque agora mesmo uma reunião gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se com as nossas soluções.

Hoje, mais de 1400 lojas ao redor do país já contam com a plataforma da Mercafacil para fazer uma gestão de clientes mais completa e assertiva. Que tal o seu varejo ser o próximo?

Você já colocou o seu cliente no foco da estratégia do seu supermercado? Acredite, essa ação é fundamental para fazer a sua marca crescer, aumentar as suas vendas e fidelizar seus consumidores. E é neste cenário que conhecer e passar a utilizar o CBM no seu negócio pode fazer toda a diferença.

Aqui no nosso blog já falamos muito sobre o CBM e como ele pode ser uma ferramenta ideal para o crescimento do seu supermercado. Mas afinal, o que efetivamente é o CBM e como ele chegou para revolucionar a forma a qual os varejos se relacionam com o seu cliente? É isso – e muito mais – que você vai compreender hoje. Acompanhe!

O que é o CBM?

CBM é a sigla para Consumer Behavior Management, que é traduzida como “Gestão de Comportamento do Consumidor”. Criado pela Mercafacil, o CBM é a verdadeira evolução do já conhecido CRM.

Mas qual a diferença entre eles? Olha só:

CRM: Customer Relationship Management, traduzido como “Gestão de Relacionamento com o Cliente”.

CBM: Consumer Behavior Management, traduzido como “Gestão de Comportamento do Consumidor”.

Ou seja, enquanto o CRM faz “apenas” a gestão de relacionamento com o cliente, o CBM realiza a gestão do comportamento do consumidor, oferecendo dados mais completos, detalhados e assertivos para o seu varejo.

Inclusive, o CBM une diversas ferramentas e tecnologias para trazer resultados tão assertivos. E, dentre as “peças” que o compõem, está o CRM. Isso mesmo!

Para chegar aos tão dados precisos sobre os consumidores do seu varejo, o CBM une Big Data, Analytics e CRM. Por isso, ele é uma solução mais completa, tecnológica e assertiva para o seu varejo.

Usando o CBM para compreender de vez o comportamento do seu consumidor

O CBM é a ferramenta ideal para fazer a gestão de clientes do seu supermercado. Isso porque, dentre suas formas de atuação, ele traz dados precisos que te mostram de forma detalhada o comportamento de compras do seu consumidor. 

Oferecendo diversos filtros e segmentações, o CBM ajuda o varejista a compreender quais produtos saem mais e em quais épocas. Além disso, o software oferece todo o histórico de compras dos seus shoppers, assim como o valor de ticket médio, número de cupons, e dados pessoais, como idade, sexo, endereço, entre outros.

Dessa forma, você passa a ter todas as informações que precisa para criar ações vencedoras e assertivas para atrair, conquistar e, principalmente, fidelizar os seus clientes. 

Colocando em prática os dados fornecidos pelo CBM 

É essencial ressaltar que o CBM é, sim, altamente completo e traz todas as informações que você, varejista, precisa para aumentar suas vendas e compreender o seu consumidor.

Dito isso, é fundamental que a sua equipe se debruce em cima destes dados e, a partir deles, crie ações diferenciadas para o seu varejo. Pense que os dados fornecidos pelo CBM permitem que você:

  • Compre para o seu supermercado produtos que realmente são desejados pelos clientes, evitando desperdício ou ruptura de estoque. 
  • Faça uma melhor negociação com a indústria, parceiros e fornecedores. Afinal, você pode mostrar para eles de maneira clara quais são os produtos que os seus clientes se interessam, dando insights valiosos para seus parceiros;
  • Descubra novas oportunidades para o seu negócio e saiba quais são seus pontos mais fortes e fracos; 
  • Faça ações de marketing e comunicação assertivas, entregando a oferta certa, para o cliente certo, na hora certa, pelo canal ideal;
  • Tenha um maior controle do seu supermercado, vendo, por meio de dados, quais ações estão funcionando, – assim como o que precisa ser melhorado, e muito mais.

Além disso, a ferramenta, quando bem utilizada, permite que você:

  • Aumente em 30% a retenção dos seus clientes;
  • Identifique até 95% dos seus clientes;
  • Garanta um ticket médio até 150% maior dos seus clientes fidelizados.

Incrível, não é mesmo? 

Clientes: os grandes beneficiados 

Você já deve saber que toda e qualquer estratégia do seu supermercado deve ser pensada para o cliente. Ele é o foco principal do seu negócio e o bem mais precioso da sua empresa.

E é por isso que o CBM acaba sendo uma ferramenta tão valiosa para as marcas. Afinal, ele coloca o cliente no centro de tudo e, a partir das informações adquiridas por ele, as empresas passam a desenvolver suas ações.

O resultado da sua utilização são:

  • Ações mais assertivas, que trazem maior taxa de fidelização e conversão para os supermercados. 
  • Clientes mais satisfeitos e com a sensação de serem valorizados pelas lojas em que fazem suas compras. 

Ou seja, o CBM é um ingrediente especial para um relacionamento duradouro e lucrativo entre empresa e cliente. E, mais do que isso, é essencial ressaltar que ele traz resultados quase que imediatos aos varejistas.

Hoje, mais de 1400 lojas ao redor do país já contam com o CBM da Mercafacil para fazer uma gestão de clientes mais completa e assertiva. Então, que tal passar a ter essa plataforma trabalhando a seu favor?

Marque uma demonstração gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se com as nossas soluções para o varejo.

Saber como comprar melhor é uma estratégia essencial para supermercados que desejam gastar menos e gerar mais lucro. E quem não quer alcançar esses objetivos, não é mesmo?

E é para te ajudar a alcançar essa meta que nós preparamos este material para você. Confira boas dicas para comprar melhor, saiba quais são as principais características e habilidades que o profissional responsável pelas compras deve ter e muito mais. Acompanhe!

A importância de comprar melhor

De forma resumida, quanto melhor for feita a compra para o seu supermercado, mais dinheiro você tem capacidade de ganhar.

Isso acontece porque a compra bem feita ajuda a evitar tanto a ruptura de estoque quanto a perda de produtos por encalharem. Afinal, você terá a quantidade ideal de mercadorias na sua loja.

Além desses fatores, comprar melhor vai fazer com que você encontre produtos para a sua loja com melhores preços e condições, otimizando o seu dinheiro e te ajudando a garantir mais lucro para o seu negócio.

3 dicas para comprar melhor

1. Ter um bom software de gestão de clientes

A tecnologia é sua grande aliada. Neste cenário, contar com um bom software de gestão de clientes é uma das melhores – se não a melhor! – dica para o seu supermercado comprar melhor.

Isso acontece porque uma boa compra só será considerada boa compra se ela realmente for desejada pelos seus clientes. Ou seja, de nada adianta você comprar muitas unidades de um mesmo produto apenas porque o preço dele está bom. Afinal, isso pode apenas fazer com que ele encalhe em sua loja e você se veja obrigado a se “desfazer” dele por um preço baixo, sem muita margem de lucro.

Compreendendo isso, fica mais fácil para você ter noção da importância de contar com uma ferramenta poderosa, como o CBM (Consumer Behavior Management – Gestão de Comportamento do Consumidor) da Mercafacil, por exemplo. Atuando como uma verdadeira evolução do CRM, o CBM traz dados precisos que te mostram de forma detalhada o comportamento de compras do seu cliente. 

Com ele, você passa a compreender quais produtos saem mais e em quais épocas. Além disso o software oferece todo o histórico de compras dos seus consumidores, assim como o valor de ticket médio, número de cupons, entre outros.

Essas informações permitem que você compre o que realmente precisa, sem que haja desperdício ou que faltem produtos importantes.

2. Pesquisar de forma incansável 

Agora que você já sabe o que o seu cliente busca, é hora de pesquisar e encontrar as melhores soluções, preços e condições para o seu varejo comprar melhor.

Acompanhe com frequência a variação de preços das mercadorias, e, também, não hesite em usar um software e a tecnologia para te ajudar a manter este controle em dia. Esse é um trabalho diário e, quando bem feito, pode resultar em boas condições e em muita economia para o seu negócio.

3. Fazer parcerias de valor – muitas vezes, com grandes supermercados

É comum que os supermercados maiores façam compras de acordo com o seu tamanho. Assim sendo, é possível os supermercados menores aliarem-se aos maiores para fazer compras com melhores preços.

Por comprar mais, o supermercado maior costuma conseguir melhores negociações. Além disso, tem uma maior variedade de produtos que pode muito bem ser aproveitada pelo seu varejo.

Para seu supermercado comprar melhor, tenha um bom comprador

Além dessas três dicas, também é importante ressaltar que, para comprar melhor, a sua loja deve ter um profissional responsável por essas ações. De acordo com Leandro Rosadas, especialista em supermercados, o ideal é que a cada R$ 3 milhões de faturamento, a sua loja tenha um comprador especializado. Também, ele ressalta que o profissional que atua como comprador deve:

  • Ter conhecimento de produtos, sistemas tecnológicos e números – ou seja, conhecimento técnico;
  • Saber como negociar de forma assertiva com fornecedores e parceiros;
  • Ter um bom relacionamento com os vendedores.

Mais do que isso, outras habilidades e ações imprescindíveis para o responsável pelas compras é: saber como fazer uma boa pesquisa antes de fechar negócio, ser organizado e minucioso na hora de efetivar as compras.

Também, nós acreditamos que o bom comprador deve olhar para o seu supermercado como um todo. Conhecer bem os clientes e o que eles desejam, saber o que faz sucesso na sua loja, ser visionário e buscar tendências que vão dar certo. Assim, ele gera mais lucro para o seu negócio.

Para colocar em prática uma boa estratégia de comprar melhor para o seu supermercado, que tal utilizar a ferramenta líder em gestão do comportamento dos clientes no Brasil? Com ela, você compreenderá cada um dos seus consumidores e, assim, terá uma possibilidade maior de acertar em cheio nas suas compras. Ficou interessado? Então agende uma demonstração gratuita com um dos especialistas da Mercafacil e surpreenda-se.

Você já está fazendo o seu planejamento para 2021? Pois chegou a hora de debruçar-se no calendário do próximo ano e começar a definir como será 2021 para o seu negócio. 

Sabemos que 2020 pegou todos nós desprevenidos. Os varejistas se viram obrigados a adaptar o seu negócio “no susto”, sem um planejamento prévio ou operações prontas para lidar com as novas demandas. Porém, 2021 tem tudo para ser diferente.

Afinal, já estamos mais adaptados à tal “nova realidade”. Também, passamos a conhecer melhor as tendências e comportamento dos consumidores que vieram para ficar, assim como as preferências dos clientes na hora de fazerem as compras.

De acordo com informações do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) divulgados pelo InfoMoney, existem três grandes tendências do varejo que vieram para ficar e devem receber um destaque no seu planejamento para 2021.

Planejamento para 2021: 3 tendências do varejo que vieram para ficar

Mais do que compreender estas tendências, é importante que você saiba como interpretá-las e como desenvolver ações que estejam em sintonia com elas. Estamos falando de: 

1. “Faça você mesmo” e consumo local 

Depois de passar mais tempo em casa devido à pandemia, e, também, das possíveis restrições financeiras impostas pelo Covid-19, o consumidor passou a fazer seus próprios produtos – e ele gostou desta ideia. O prazer do “faça você mesmo” voltou à rotina  e deve permanecer como uma tendência para o ano que vem.

Além desta tendência, a escolha por consumir produtos vendidos localmente e de forma segura também é algo que veio para ficar. O consumidor atual valoriza os micro e pequenos empreendedores locais. E essa valorização não se deve apenas pela comodidade de fazer suas compras em um local perto de casa, mas também por sentir que está ajudando a economia da região.

Para corroborar ainda mais essa nova tendência, vale destacar que, segundo dados divulgados pela SA Varejo:

  • 72% dos consumidores estão comprando mais em lojas de bairro;
  • Lojas de vizinhança cresceram 10,1% do início do ano até a metade de junho, na comparação com o mesmo período de 2019.

2. Slowlife e consumo crítico/colaborativo

“Slowlife” ao pé da letra significa “vida devagar”. Este conceito está relacionado com o novo ritmo da vida adquirida com a pandemia e com a eliminação daquilo que não é essencial. 

A chegada do Covid-19 fez com que o consumidor desenvolvesse uma visão mais analítica sobre aquilo que ele consome e, também, a repensar algumas das suas necessidades. Há o aumento da valorização de experiências do que de itens.

Há uma mudança de pensamento da vontade de “ter o bem” para “ter acesso ao bem”. O Uber é um exemplo disso: você abre mão de ter um carro (um bem), para ter acesso a ele (a partir do uber e demais aplicativos que facilitem o deslocamento).

3. Redes sociais, interação remota e digitalização

As redes sociais já vinham desempenhando um papel importante para o varejo e, com a pandemia, sua função tornou-se ainda mais valorizada. Assim sendo, ao pensar no seu planejamento para 2021, é essencial dar um papel de destaque para esses poderosos canais de comunicação e de “vitrine” para o seu varejo. Falaremos mais disso logo abaixo. 

Agora que você sabe quais são três fortes tendências de consumo para o próximo ano, é hora de começar o planejamento para 2021 no seu varejo. 

Planejamento para 2021: como aproveitar essas três tendências no seu varejo?

Conheça o seu cliente

O “Consumo local”, que citamos lá no primeiro tópico, está diretamente ligado com o atendimento personalizado que você, e somente você, oferece ao seu cliente. E, para isso, é essencial que você conheça-o e saiba muito bem como atendê-lo e tratá-lo.

Para isso, além de apostar em um atendimento impecável na sua loja, é hora de contar com a tecnologia para te ajudar nessa missão. Sim, a tecnologia não só pode, como deve, estar no seu planejamento para 2021. E cabe a você saber como utilizá-la das maneiras mais proveitosas para o seu supermercado.

Um bom investimento é passar a contar com um software de gestão de clientes para o seu negócio. Essa ferramenta faz com que você compreenda de forma mais precisa e assertiva quem são os seus consumidores.

Assim, você passa a entender a maneira a qual eles se comportam, o que desejam quando vão até a sua loja, qual o ticket médio das compras, entre outros. Você identifica o seu faturamento e cria o seu próprio clube de descontos, fidelizando e valorizando o seu cliente.

Valorize a região

Falando em valorização, outro ponto importante para o planejamento para 2021 é compreender que o varejo de proximidade está em alta. Então… Aproveite!

Que tal buscar parcerias com outras empresas da região? Estamos falando desde fornecedores para o seu supermercado, até academias, lotéricas, salões de beleza, lojas, pet shops, gráficas, entre outros. Entenda o seu papel na região em que está localizado e ajude a torná-la mais rica.

Assim, além de atrair os consumidores que moram e/ou trabalham por perto, você também terá maior capacidade de chamar atenção daqueles que não costumam estar sempre presentes na região, mas que estão curiosos para conhecer o seu varejo.

Use os canais de comunicação e redes sociais de maneira inteligente 

Suas redes sociais são extremamente poderosas. Além delas, canais de comunicação como o e-mail, WhatsApp e SMS, e ferramentas como o chatbot (assistente virtual) e o Push também devem ser exploradas pelo seu varejo e fazer parte do seu planejamento para 2021.

Além de divulgar informações mais “óbvias” e relacionadas apenas com a venda de produtos – como o encarte do seu supermercado, por exemplo, – você pode usar seus canais de comunicação para estreitar o relacionamento com o seu cliente, conhecê-lo melhor e, até mesmo, ensiná-lo.

Por exemplo, conforme citamos no início do texto, o “Faça você mesmo” está em alta. Assim sendo, já pensou em criar uma série nas suas redes sociais em que você ensine o seu consumidor a fazer artigos por conta própria? Você pode fazer vídeos tutoriais, carrossel de fotos ou, até mesmo, incluir um “faça você mesmo” em um dos seus encartes. No fim, você ressalta que todo os produtos utilizados podem ser encontrados na sua loja.  

Explore este universo! Você pode sugerir desde receitas diferentes, passando por brinquedos feitos à partir de itens recicláveis, enfeites para casa, quadros decorativos, porta-retratos, vasos de flores, entre outros! Assim, você está incentivando o seu cliente a colocar em prática a criatividade e, em alguns casos, até auxiliando-o a criar uma nova fonte de renda. Sirva de inspiração, o seu negócio tem este poder! Basta saber como aproveitá-lo.

É hora de fazer o planejamento para 2021 

Agora você já sabe um pouco mais sobre algumas das tendências de consumo que vieram para ficar. Então, que tal começar a fazer o seu planejamento para 2021 e oferecer destaque para elas?

Ademais, lembre-se de que a Mercafacil está aqui para te auxiliar neste processo. Entendemos que cada cliente é diferente buscamos te ajudar a compreender e a fidelizar cada um deles. Ficou interessado? Então conheça as nossas soluções completas para o varejo. Agende uma demonstração gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se.

Você já ouviu falar nas estratégias de sell in e sell out no varejo?

Acredite: conhecê-las e saber como utilizá-las para guiar suas compras, campanhas e ações pode ser de grande auxílio na hora de potencializar as suas vendas. Também, são ações que permitem que você tenha um maior controle e gestão de todo o seu supermercado. Importante, não é mesmo?

Dessa forma, para te auxiliar a compreender um pouco melhor esses conceitos, preparamos este material. Pode até ser que você já coloque algumas dessas estratégias em prática e nem saiba disso. 

E então, vamos ver o que são as ações de sell in e sell out no varejo?  Acompanhe!

Mas afinal: o que é sell in e sell out? 

Sell in e sell out são duas ações que podemos chamar de complementares, pois fazem parte do mesmo processo. Para compreender melhor:

Sell in

É quando a indústria/fornecedor/fabricante vende seus produtos para um canal de distribuição – como o seu varejo, por exemplo.

Ou seja, o sell in está relacionado com a compra das mercadorias que você fará para o seu supermercado. O objetivo, é claro, é sempre contar com fornecedores e distribuidores que ofereçam preços e condições favoráveis ao seu negócio. Porém, de nada adianta você ter um ótimo estoque de produtos se eles não são adquiridos pelos seus clientes, certo?

Isso pode desencadear em produtos encalhados, que geram prejuízos e perdas para o seu negócio.

Sell out

O sell out, por outro lado, é o nome que se dá para a venda final e direta do seu negócio para os seus clientes. Para calculá-lo você avalia a quantidade do tempo que determinada mercadoria demora para sair da sua loja e ser adquirido pelo cliente.

Por exemplo, produtos com bom sell out são aqueles de alto giro, sempre requisitados pelos clientes e que não podem, em hipótese nenhuma, estar em falta no seu varejo.

Utilizando o sell in e sell out em sintonia perfeita

Você já compreendeu que o sell in consiste na compra de mercadorias para o seu varejo, enquanto o sell out consiste na venda destes produtos para os clientes, certo? Com isso em mente, é hora de você compreender a importância de ter essas duas estratégias sempre caminhando de forma alinhada, lado a lado. 

Mas como fazer isso? Pois bem…

O sell out deve guiar o sell in

Sim, é isto mesmo. 

O que deve guiar as compras para o seu supermercado é a saída destas mercadorias.

Afinal, de nada adianta você encontrar um fornecedor que ofereça um preço incrível por um produto se esse ítem não faz sucesso entre os seus consumidores. É claro que é importante aproveitar oportunidades que surgem ao longo da gestão do seu supermercado, porém, é mais essencial ainda fazer as suas ações baseadas em dados, e não em achismos/impulsividade.

Assim sendo, lembre-se que a projeção das ações de sell in devem ser proporcionais ao que o seu varejo projeta com o sell out. Caso as vendas de determinada mercadoria aumentem, você revê o abastecimento – ou seja, o sell in – e o faz em maior quantidade ou frequência.

O ideal é que esta dinâmica seja sempre mantida e esteja em sintonia. E, para isso, pode ser essencial contar com um bom software de gestão no seu varejo.

Você pode buscar por uma plataforma que una em um só lugar várias informações e dados relevantes para evitar situações incômodas para o seu supermercado, como:

  • Produtos que encalham – quando o sell in é mal feito;
  • Mercadorias que ficam em falta, gerando a ruptura de gôndola – que acontece quando o sell out é mal projetado.

Entenda que a tecnologia é sua melhor amiga e veio para ficar. Ao invés de lutar contra, busque nela boas soluções para você diferenciar-se dos seus concorrentes e potencializar as ações do seu varejo. E é esse pensamento que nos leva ao próximo tópico. 

Usando a tecnologia para guiar suas ações

A tecnologia traz ferramentas vitais para você ter um bom controle do seu varejo. Um exemplo de sucesso é o CBM (Consumer Behavior Management – Gestão de Comportamento do Consumidor) da Mercafacil. Com ele, você passa a ter dados completos e assertivos sobre todo o comportamento de compra do seu consumidor.

Assim, com esse conhecimento em mãos, a chance de você acertar nas compras para o seu estoque e, também, de desenvolver ações de marketing para divulgar as suas mercadorias, aumenta de forma exponencial.

Ou seja: com este software você potencializa as suas estratégias de sell in e sell out e, ao mesmo tempo, passa a conhecer de maneira mais profunda os seus consumidores. Você compreende:

  • As preferências de compras do seu cliente – marcas preferidas, produtos que compram com mais frequência;
  • Os dias do mês em que costumam fazer compra;
  • A quantidade de vezes que este cliente costuma frequentar a sua loja em determinado período – mensal, semanal, entre outros;
  • O ticket médio de cada compra;
  • Faixa etária, sexo, estado civil, onde moram, etc.

Com todas essas informações e dados coletados pelo CBM, é hora de você desenvolver estratégias eficientes e assertivas de sell in e sell out. Aproveite este conhecimento para garantir que o seu estoque esteja sempre adequado com a intenção de compra dos seus clientes, evitando o encalhamento ou a falta de produtos. E, mais do que isso, capriche nas ações de marketing, ressaltando que você oferece tudo aquilo que o cliente precisa. 

Por fim, lembre-se de que a Mercafacil está aqui para te auxiliar neste processo. Entendemos que cada cliente é diferente e, assim, buscamos te ajudar a compreender e a fidelizar cada um deles. Ficou interessado? Então conheça as nossas soluções completas para o varejo. Agende uma demonstração gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se.

O futuro do varejo passa pelas startups e, sim, contar com o suporte de uma – ou mais de uma – startup pode ser o que falta para fazer com que o seu negócio alavanque de vez.

Isso acontece porque as empresas varejistas precisam acompanhar as mudanças no comportamento e nos hábitos de consumo dos clientes. E, se isso não parece ser uma tarefa fácil, as startups surgiram para tentar tornar essa adaptação ao futuro algo mais plausível e positivo para os negócios.

Aplicando estratégias mais ousadas, usando a tecnologia e dados para embasar as ações, as startups trazem a inovação para o setor varejista. E, o quanto antes começar a ser feito o investimento nessa área, antes poderão ser colhidos os frutos dessa mudança.

Além de tudo, vale lembrar que a parceria com uma startup vai muito além do ganho financeiro. Ela representa um avanço no posicionamento da sua empresa. Afinal, mostra que você está, sim, preocupado e preparado para o futuro próximo, buscando trazer as melhores soluções para o seu cliente.

Mas afinal, o que é uma startup?

Segundo algumas definições do Sebrae, startup é “uma empresa que tem a capacidade de desenvolver um produto ou serviço inovador que tenha como objetivo criar uma solução inovadora que ainda não foi solucionada pelo mercado”. 

Normalmente, as startups estão ligadas a soluções tecnológicas e, por terem esse pilar de inovação muito forte, costumam enfrentar um início marcado por incertezas. Porém, quando dão certo, são marcas que possuem alta escalabilidade e se tornam referências naquilo que fazem. Afinal, são visionárias e, mais do que acompanhar o comportamento do consumidor, elas ditam tendências de consumo. 

Alguns exemplos de startups que você provavelmente conhece são: Google, Uber, Spotify, Netflix, Nubank, entre outros. Nomes poderosos, não é mesmo?

O crescimento das startups no varejo

Pensando mais especificamente no setor varejista, as startups estão começando a ocupar um espaço cada vez mais relevante no mercado. No caso da Mercafacil, por exemplo, o objetivo é facilitar a vida do varejista, entregando soluções completas, automatizadas e, ao mesmo tempo, humanizadas. Como? Unindo o que há de melhor em tecnologia, inteligência artificial e CRM. 

Assim, a startup armazena os dados dos consumidores e oferece ao varejista a possibilidade segmentar esses dados em diversas categorias. Dessa forma, a Mercafacil colabora para que os varejos façam campanhas mais assertivas e pessoais, tratando seus clientes de maneira singular, respeitando os seus gostos, particularidades e preferências. 

Além disso, oferece soluções que aproximam e agilizam o relacionamento entre marca e cliente, como a utilização do chatbot e o envio de SMS. Tudo é planejado e desenvolvido com o objetivo de trazer mais resultados positivos para o varejista e, é claro, tornar a vida do cliente final mais fácil.

Vantagens de contratar uma startup para o seu varejo 

Pois bem, agora você sabe um pouco mais sobre o que é uma startup e como ela atua, certo? Então, chegou a hora de conhecer de forma mais detalhada as vantagens que ela pode trazer para o seu supermercado.

1. Enxergar oportunidades que empresas tradicionais nem sempre percebem – mas que a startup percebe

As startups normalmente são compostas por um time de profissionais multidisciplinares e focados em trazer soluções inovadoras em um menor espaço de tempo para o seu negócio. Essa é a mentalidade que rege os profissionais da empresa.

O resultado disso é que a startup, costuma enxergar oportunidades e trazer soluções para o seu varejo antes mesmo de você perceber que precisava de uma mudanças. Ou seja, antecipa as tendências e traz aquilo que o cliente nem sabia que precisava mas que, depois, tornam-se imprescindíveis. Basta pensar nos exemplos que citamos anteriormente, como o Google e o Uber, por exemplo. 

2. Trazer alto retorno sobre o investimento 

É claro que, para contratar uma startup, você precisa fazer um investimento financeiro. Porém, como já dissemos anteriormente, as startups costumam ter uma alta rentabilidade e escalabilidade. Assim, podem representar um alto retorno sobre o investimento para o seu varejo. 

Para isso, é importante buscar uma startup que ofereça algumas soluções integradas para o seu negócio e, é claro, seja confiável. Assim, pesquise a história dessa startup, assim como os feedbacks sobre seus serviços, portfólio de clientes, entre outros.

3. Ter uma equipe dedicada para escalar o seu negócio

Ao contratar uma startup, você foca todo o seu esforço e tempo nas atividades que possui conhecimento e experiência. Enquanto isso, terá uma equipe de profissionais altamente qualificados trabalhando em busca de trazer as melhores soluções inovadoras para o seu negócio. 

4. Ser bem-visto pelos clientes, fornecedores e parceiros – e ser temido e respeitado pela concorrência

Por fim, mas não menos importante, contar com todo esse suporte tecnológico é algo extremamente positivo para aqueles que “veem a sua marca de fora”. Por exemplo: os clientes, concorrentes, fornecedores e parceiros.

Quando as pessoas percebem que a sua marca está evoluindo constantemente, trazendo novas soluções e facilidades para os clientes, elas percebem que o seu varejo tem valor. Sua marca passa a ser mais reconhecida e comentada.

Vale lembrar que isso também reflete internamente, pois acaba fazendo com que os colaboradores queiram fazer parte do seu time e, assim, você tem uma maior retenção de talentos. 

Ou seja: contratar uma startup é um investimento que pode trazer inúmeros benefícios para a sua marca em diversos setores. Porém, antes de escolher a empresa – ou as empresas – que será(serão) sua(s) parceira(s), faça uma busca detalhada até encontrar aquela que mais se encaixe naquilo que o seu varejo precisa. Assim, o investimento será mais certeiro. 

Ps: interessou-se pelo assunto? O site TechTudo traz um artigo em que explica o que é uma startup e como ela funciona. Fica aqui a nossa dica de leitura! 

Faça uma demonstração gratuita

Gostou de saber um pouco mais sobre as vantagens de contratar uma startup para alavancar o seu varejo? Ficou com alguma dúvida no assunto? Aproveite e agende agora mesmo uma reunião gratuita com um dos nossos especialistas e saiba como a Mercafacil pode te ajudar a potencializar a sua marca. 

O que torna uma marca vencedora? E quais são os fatores de sucesso que diferenciam esse negócio dos demais no mercado?

É pensando em compreender e responder essas questões que nós trazemos para você alguns dos principais fatores de sucesso das marcas de varejo.

Hoje, ser apenas “bom” não é mais o suficiente. É preciso pensar em formas de destacar-se no mercado e ser lembrado pelos seus clientes. Mais do que isso, também é importante desenvolver ações que façam com que esses clientes sejam fiéis à sua marca e, também, façam “propaganda” dela para o seu círculo de amigos. Isso tudo, é claro, de maneira espontânea.

Porém, conquistar tamanha confiança e credibilidade com o público não é algo que acontece do dia para a noite. Além disso, é algo que exige bastante cuidado, atenção e conhecimento. Para te ajudar a começar essa mudança que pode ser o ponto chave de mudança para o seu negócio, acompanhe o texto.

Conhecendo 3 fatores de sucesso para o varejo

Aqui, vamos deixar um pouco de lado os fatores “básicos” e essenciais para o sucesso do varejo. Por exemplo, não vamos citar a importância dos preços competitivos, do bom atendimento ou da organização da loja para atrair e conquistar os clientes. É óbvio que esses pontos são fundamentais para o seu negócio decolar, mas hoje o nosso objetivo é ir um pouco mais a fundo e além desses fatores.

Porém, vale SEMPRE ressaltar que é fundamental dar atenção à esses pontos básicos para o dia a dia da sua operação, ok? Tendo isso em mente, podemos prosseguir. 

1. Tecnologia como aliada

Varejos que sabem como utilizar a tecnologia em sua operação com certeza saem na frente dos outros estabelecimentos. Isso acontece porque a tecnologia se faz presente em absolutamente TODAS AS ÁREAS do negócio. Desde o cuidado com o estoque, passando pelo treinamento dos colaboradores, pela gestão e relacionamento com os clientes, entre outros.

Estar sempre atento às novidades da área e buscar por soluções que otimizem e automatizem as tarefas é um diferencial para o seu negócio. Afinal, dessa forma podem ser minimizados os erros humanos e você pode focar toda a sua atenção e cuidado para quem realmente importa: o cliente.

Aqui, na Mercafacil, por exemplo, nós oferecemos uma solução tecnológica completa e integrada. Ela faz uma Gestão do Comportamento de Clientes efetiva e prática e, com ela, você passa a ter uma enorme conhecimento sobre os hábitos dos seus clientes. Assim, tem todas as informações necessárias para se comunicar com eles de maneira mais assertiva. E esse é só um dos diversos exemplos de como a tecnologia pode ser um dos fatores de sucesso para o seu varejo.

2. Facilidade no pagamento

Outro ponto que pode fazer toda a diferença para o seu supermercado destacar-se da maioria está relacionado com a diversidade e a facilidade e nas formas de pagamento. Caso a sua loja não aceite o cartão do cliente, não tenha dúvidas de que ele vai fazer as compras em outro lugar. 

Ainda, mais do que aceitar cartões de diversas bandeiras, se a sua loja deseja sair na frente da concorrência, também é importante preocupar-se com:

  • Ter uma boa quantia de troco disponível no caixa. Segundo Leandro Rosadas, especialista em supermercados, o ideal é ter 1% do seu faturamento separado para troco. Por exemplo: se a sua loja vende R$ 100 mil, deve ter R$ 1.000 de troco.
  • Pensar em formas de tornar o pagamento mais prático, como com o self-checkout, que permite que o cliente faça um auto atendimento, identificando, embalando e fazendo o pagamento das próprias compras.

3. Comunicação personalizada 

Você saber como, quando e por onde se comunicar com o seu cliente faz toda a diferença – tanto para ele, quanto para você. Por isso, investir na comunicação personalizada é um dos fatores de sucesso para o varejo.

Apostar em ações segmentadas e em campanhas via SMS e WhatsApp, por exemplo, poderão trazer uma maior taxa de sucesso para o seu negócio. Aqui, também relembramos que essas campanhas não precisam ser feitas “apenas” para clientes ativos, mas também para aqueles consumidores que estão há mais de 30 dias sem visitar a sua loja.

Que tal buscar o histórico de compras essas pessoas e enviar promoções desses produtos que já foram previamente adquiridos, convidando esses clientes para retornarem à sua loja?

Essa ação mostra que você sabe quem é o seu consumidor e que você está preocupado com ele. Mais do que isso, está enviando ofertas relevantes para ele, que podem ser um grande diferencial e fazer com que ele sinta-se especial e querido pelo seu negócio. 

Todos os fatores de sucesso do varejo levam ao mesmo resultado: uma melhor experiência para o cliente

Por fim, vale relembrar que todos os fatores que nós citamos aqui sempre possuem como finalidade a melhora na experiência do seu cliente. Seja na hora de relacionar-se com a marca por canais remotos ou na hora de fazer a compra no ambiente físico, é sempre importante que o seu consumidor tenha uma experiência positiva com o seu varejo.

Se o cliente tiver problemas na loja física, ele deve saber que pode informar o ocorrido pelos canais virtuais, por exemplo. Essa integração de canais (físicos e virtuais), o cuidado de estar sempre presente e de ser lembrado, de ter colaboradores pró-ativos e de resolver possíveis problemas de maneira eficiente e agilizada poderão garantir um lugar de destaque para a sua marca no mercado.

Ademais, é importante que esses cuidados sejam constantes e assertivos, garantindo que a sua loja seja sempre bem avaliada pelo público e acompanhe as tendências de consumo dos seus clientes. Ou seja: nunca fique para trás.

Gostou de saber um pouco mais sobre fatores de sucesso que ajudam a deixar o seu negócio sempre em destaque? Então continue acompanhando o nosso blog e fique sempre por dentro das novidades do varejo!