Tag

tecnologia

Browsing

Mudanças no comportamento de consumo, a utilização cada vez mais presente da tecnologia e as novas necessidades e desejos dos clientes estão fazendo com que o já tradicional “PDV” (ponto de venda) se transforme em algo maior. Estamos falando do PDX (ponto de relacionamento e experiência).

De maneira resumida, a letra “X” pode ser entendida como a experiência que o shopper precisa ter no seu ponto de venda. Também, pode ser tratada como “exponencial”, como a multiplicidade de possibilidades, expectativas, relacionamentos e funções que os antigos PDVs – ou lojas – passam (ou devem passar) a oferecer.

Já sabemos que o varejo está passando pela “era da experiência”, e a evolução do PDV para PDX é mais uma prova disso. Entretanto, como fazer com que o seu supermercado acompanhe essa tendência que veio para ficar? E, mais do que isso, como fazer com que você aumente a fidelização dos seus clientes e as suas vendas compreendendo melhor esse novo conceito? Acompanhe!

PDX: mais do que uma loja de produtos. Um local que oferece experiências

É importante compreender que o consumidor atual busca mais do que um produto quando vai ao seu supermercado. Ao optar por fazer compras, o cliente atual também dá atenção à valores como:

  • Ações inclusivas;
  • Acolhimento;
  • Proximidade;
  • Personalização – no atendimento, nas promoções, na forma de se comunicar, etc;
  • Cooperação;
  • Cuidado com o ambiente;
  • Posicionamento e causas defendidas.

Entre outros. Esses tópicos fazem parte na decisão de compra dos clientes do presente e do futuro próximo. E é importante que o seu supermercado esteja atento a eles.

E mais do que isso, vale lembrar que esses tópicos são extremamente importantes tanto para a loja física quanto para o ambiente virtual. Assim, valorizar a omnicanalidade e a jornada figital do seu shopper é essencial. 

Ou seja, da mesma maneira que você deve acolher os seus clientes no seu PDV – ou PDX, – você também deve demonstrar este cuidado em suas redes sociais e demais canais de comunicação. 

Lembre-se de que todos os canais são integrados e, mais do que isso, se completam. Assim sendo, um canal não veio para destruir o outro, mas sim, para somar, evoluir e tornar o relacionamento e a experiência entre cliente e varejo cada vez melhor. 

O PDV não vai acabar, ele vai evoluir e tornar-se um PDX. E as marcas que compreenderem isso sairão na frente. 

Compreendendo o seu shopper

Conforme citamos em um dos tópicos anteriores, a personalização é um dos pontos importantes para o sucesso da sua marca. Isso acontece porque é este cuidado que mostra ao cliente que você sabe exatamente quem ele é ao relacionar-se com ele. 

Para isso, é muito importante debruçar-se em dados, cupons, usar inteligência artificial e outras tecnologias que podem ser grandes aliadas. Inclusive, uma plataforma completa e integrada de gestão de clientes pode ser a sua maior guia neste momento.

Essa tecnologia te auxilia a compreender e a explorar o universo dos seus clientes com profundidade, especificidade e assertividade. O objetivo é entender cada vez melhor:

  • Quem é este shopper;
  • Como ele se comporta quando vai às compras;
  • Qual é o seu processo de tomada de decisões na sua loja;
  • Qual é a frequência que ele vai até o seu PDX e o que ele mais valoriza no seu negócio;
  • Ele se relaciona com você via redes sociais e/ou demais canais de comunicação, ou apenas faz as compras físicas?
  • O que faz ele comprar na sua loja? (Preços, localização, experiência, mix de produtos, ações engajadas), entre outros. 

É a compreensão de todos estes dados que permite que você possa evoluir o seu PDV ao PDX e, assim, ofereça a melhor experiência ao seu consumidor. 

Como evoluir o meu PDV e torná-lo um PDX?

Para não deixar com que o seu supermercado fique para trás e você passe a ter um PDX completo, o primeiro passo é: compreender as mudanças pelas quais estamos passando e, mais do que isso, contar com uma equipe engajada, que também compreenda essas alterações e esteja disposta a evoluir junto com a sua marca. Ou seja: faça com que a cultura da inovação esteja presente na sua rotina.

Compreendida a importância dessa evolução, é hora de lembrar o que faz com que o PDV se torne um PDX. Estamos falando dela, da experiência completa que o cliente tem ao se relacionar e/ou fazer compras da sua loja.

Lembre-se de que oferecer experiências ao consumidor é algo que está relacionado com questões que vão muito além do preço dos seus produtos. Estamos falando de:

  • Oferecer informações, serviços, soluções, ações educativas, entretenimento e consultoria sobre determinados produtos e categorias. Esses conteúdos podem ser feitos em postagens nas redes sociais e encartes, mas também de forma presencial na sua loja;
  • Gerar emoções e sensações positivas relacionadas aos produtos e à sua marca;
  • Considerar a ampliação do mix de mercadorias, caso isso possa melhorar a experiência do cliente com a sua marca – sempre, é claro, sem prejudicar a sua operação.

O mais importante é que você deve sempre lembrar se de que a venda pode, ou não, acontecer na sua loja física naquele momento. E isso muda completamente o conceito antigo do PDV. Afinal, o PDV era visto como o local em que ocorria a atração, oferta, promoção de produto e o relacionamento com o consumidor. Hoje, o PDV evoluiu e se tornou o PDX, algo que engloba muitas outras coisas – como você pôde observar. 

A integração do PDX com a tecnologia

É impossível falar de evoluir o PDV para o PDX sem tocar na importância da tecnologia e da digitalização do varejo. 

Afinal, é utilizando a tecnologia e compreendendo a importância de suas ferramentas que você poderá garantir que a sua loja esteja presente nos mais diversos canais de forma integrada.

Lembre-se de que o seu cliente está online e, se ele está lá, você também precisa estar. 

Porém, a loja física também continua sendo essencial para garantir o sucesso do seu supermercado.

E é por isso que é tão importante integrar os canais de maneira completa e compreender as mudanças propostas pelo PDX. 

Por fim, garanta que o seu cliente tenha sempre a melhor experiência com a sua marca, independentemente do canal escolhido para essa interação.

Está em busca de compreender cada vez melhor os seus shoppers e ter sucesso na hora de evoluir o seu PDV para um PDX? Então agende uma reunião gratuita com um dos nossos especialistas e saiba como a nossa plataforma completa de Gestão de Clientes pode ser a solução para o seu varejo.

Você já ouviu falar sobre a importância de aderir ao mundo figital no varejo? Sim, estamos falando de FIGITAL, e não de DIGITAL. 

Mas afinal, o que isso significa? Quais são as mudanças que o figital proporciona? E, mais do que isso, o que fazer para garantir que o seu supermercado esteja dentro desta nova tendência que, ao que tudo indica, veio para ficar?

É isso e muito mais que preparamos para você neste artigo. Acompanhe!

Entendendo o figital: a experiência multicanal e a jornada não linear no varejo

Muito já se fala sobre a importância do seu negócio aderir a omnicanalidade, ou omnichannel. Ou seja, se fazer presente e atender aos clientes em diversos canais. Porém, além da omnicanalidade, outro termo que também reforça a importância da integração dos canais ganha ainda mais força. Estamos falando do figital no varejo.

O termo figital nada mais é do que a união das palavras “físico” + “digital”

Dessa forma, ele remete à jornada do cliente que, por vezes, passa por canais físicos e digitais em uma mesma jornada de compra. Por exemplo:

  • Quando o cliente faz a compra via um canal online, como o whatsapp, aplicativo ou site, mas decide buscar as compras na loja;
  • O cliente vai até a loja e escolhe os produtos que ele quer, mas não leva as compras naquele momento, recebendo-os em casa. 
  • O consumidor pesquisa o preço via encartes digitais e decide o que deseja comprar, mas prefere ir até o seu supermercado para fechar a compra. Entre outros.

Como você pode perceber, são várias as possíveis jornadas de compras presentes no modelo figital no varejo.

O que vale lembrar é que o digital valoriza a integração de canais. Assim sendo, não importa por onde o cliente se comunica e/ou compra da sua loja, a experiência deve sempre ser positiva

Como – e por qual motivo – aderir do figital no varejo?

A resposta do motivo é simples: porque é isto o que o seu cliente quer. 

De acordo com a pesquisa “Varejo em Transformação“, feita pela Deloitte em 2019 (ou seja, ainda antes da pandemia), em 65% das empresas ouvidas, mais da metade dos clientes já apresentavam comportamento figital. Por exemplo, vários deles consultavam preços na internet enquanto estavam na loja física.

Além disso, o estudo também sinalizou que as empresas que contavam com mais opções de canais apresentaram aumento nas vendas. Das 24% das empresas que possuíam cinco ou mais destes canais de vendas, 71% registraram aumento na saída dos produtos.

E, se antes da pandemia esses números já eram expressivos, eles aumentaram ainda mais de acordo com as mudanças no comportamento do cliente

Aqui, vamos abrir um parênteses. É claro que cada um dos seus clientes é diferente e não existe como “generalizar” o que cada pessoa deseja. Ainda assim, compreender e seguir as tendências de consumo no varejo é essencial para que o seu supermercado não fique para trás. E por isso batemos tanto na tecla da digitalização do varejo e da integração das experiências físicas e digitais. Ou seja, do figital no varejo.

As vantagens de oferecer a experiência figital no varejo

Primeiramente, vale lembrar que o figital é mais uma prova que as lojas físicas não deixarão de existir. Mas que, para elas terem sucesso e acompanharem as novas tendências de consumo, é importante que elas estejam integradas com sistemas digitais.

Sabendo disso, podemos explorar um pouco mais os benefícios que o seu supermercado terá ao adentrar no mundo figital no varejo.

1. Comodidade, facilidade e praticidade

Uma das grandes vantagens do figital no varejo é facilitar a desburocratizar a vida do seu cliente. Isso acontece porque o figital permite que ele faça a sua jornada de compras da maneira que preferir.

Essa liberdade ajuda a garantir uma melhor experiência para o público e cria mais confiança, comodidade e credibilidade. Afinal, ele sabe que sempre que for comprar no seu supermercado, poderá fazer essa ação da forma que preferir. Seja via online, física ou… figital. 

2. Estar sempre presente – e ser sempre lembrado pelo cliente

Quando você está presente em diversos canais, a chance de você sempre ser visto e lembrado pelo seu cliente é muito maior. Por isso, outra grande vantagem de oferecer a jornada de compra figital para o seu cliente é essa: a de estar presente na vida do seu shopper.

3. Aumentar as suas vendas

Oferecer experiências de compra integradas em diversos canais significa ter mais oportunidades de vendas. E elas são importantes tanto para atrair e conquistar novos públicos quanto para fidelizar os seus clientes antigos. E isso, é claro, representa uma maior chance de aumento nas suas vendas.

Ademais, uma boa dica para tornar a experiência do consumidor ainda mais completa é utilizar soluções tecnológicas a seu favor, por exemplo:

  • Aceitar diversas opções de pagamento – desde a possibilidade de aceitar vales alimentação e refeição, até a utilização do Pix, que está cada vez mais em alta;
  • Oferecer o self checkout para tornar o pagamento mais rápido e agilizado, e mais.

4. Por último, mas mais importante: proporcionar uma experiência melhor e mais completa para o seu cliente

O último tópico é, com certeza, o mais importante de todo esse texto. Afinal, toda a experiência figital no varejo tem um só objetivo: melhorar a experiência de compras para o seu cliente.

No fim, não são (apenas) os preços da sua loja que fazem com que o seu consumidor seja fiel a sua marca, mas sim a experiência que ele tem ao comprar do seu supermercado. Por isso, garantir que o seu varejo ofereça uma excelente experiência figital pode ser um grande diferencial para o seu negócio.

Pronto para aderir ao figital no varejo?

E então, o seu supermercado já está preparado, ou está se preparando, para proporcionar a melhor experiência figital para o seu consumidor?

Gostou do conteúdo? Então continue acompanhando o nosso blog para ficar sempre por dentro das maiores tendências, novidades, soluções e inovações para o seu supermercado. 


Por fim, caso esteja em busca de fazer uma melhor gestão de clientes para compreender de vez os seus consumidores, agende uma reunião gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se com as soluções da Mercafacil para o varejo.

Você sabe como utilizar as notificações push no varejo? Simples, de rápida leitura e altamente efetivas, essas notificações podem ser poderosas na hora de aumentar o engajamento e manter-se sempre na cabeça do consumidor.

Vale sempre lembrar que, quem não é visto, não é lembrado. E com as notificações pushs, você será mais visto pelos seus clientes. Ótimo, não é mesmo?

Quer saber mais sobre o que são as notificações push? E, mais do que isso, como acrescentá-las na sua estratégia de marketing? Então acompanhe nosso texto e veja como acrescentar essa forma de comunicação na sua estratégia.

O que são as notificações push? 

Sabe quando você recebe alguma notificação de algum aplicativo diretamente na tela do seu smartphone? Pois bem, isso é uma notificação push. 

Normalmente, o objetivo do push é alertar sobre algo importante. Pode ser uma promoção imperdível, um cupom de desconto, uma atualização no aplicativo, um lembrete de data, um “sentimos a sua falta”, e assim por diante. Ou seja, as possibilidades das notificações pushs são infinitas. E no varejo não poderia ser diferente. 

O lado bom dessas notificações é que, quando bem utilizadas, elas permitem que quem a recebe mantenha-se engajado com a marca em questão de segundos. Assim, é uma forma de garantir que a sua empresa esteja em contato com o cliente de maneira rápida e eficaz.

Porém, para saber como utilizar as notificações push no varejo de maneira assertiva, é importante conhecer algumas das suas particularidades. 

Como utilizar as notificações push no varejo?

O primeiro passo para pensar na hora de utilizar o push no varejo é lembrar-se de que: as mensagens via push são curtas. E, mais do que isso, devem causar um senso de curiosidade, urgência e atenção.

Por isso, é de extrema importância definir com antecedência qual será o conteúdo das mensagens enviadas pelo seu supermercado. E, mais do que isso, o objetivo de cada uma delas.

Tendo isso em mente, podemos seguir em frente com boas dicas na hora de enviar suas notificações. 

Segmente os contatos

Para você fazer uma comunicação assertiva, seja com quem for, é fundamental que você saiba com quem está falando, certo? Por isso, conhecer cada um dos seus clientes e fazer uma boa gestão deles é tão importante. Com isso, você poderá fazer uma segmentação poderosa na hora de enviar as notificações push no varejo. Elas podem ser segmentadas por:

  • Localização geográfica;
  • Sexo;
  • Idade;
  • Interesse;
  • Histórico de compras, e mais.

Para pessoas que já compraram cervejas anteriormente no seu supermercado, você pode enviar uma push com uma ótima promoção no setor. A chance de essa pessoa, que já tem o hábito de comprar cervejas, visitar a sua loja/comprar online e aproveitar a promoção é muito maior. Compreende?

Esse cuidado com a segmentação é essencial para você entregar a oferta certa, para o cliente certo, na hora certa. 

Mande as notificações push no varejo com um toque pessoal

Se você já recebeu notificações push, sabe que várias delas costumam ter um toque pessoal, certo? Às vezes, as notificações push no varejo são direcionadas que incluem até mesmo o nome do cliente. 

Entretanto, além disso, elas também ajudam a incorporar e a fazer recomendações personalizadas de cada consumidor. Por isso, batemos na tecla citada no tópico anterior: conheça muito bem o seu cliente na hora de enviar notificações push. Assim, você não irá “queimar” este canal e, muito pelo contrário, poderá ter um público ainda mais engajado, aumentando suas vendas e ticket médio.

Ademais, falando em queimar o canal…

Cuidado com o exagero! 

Ninguém gosta de ser bombardeado o tempo todo por uma empresa, mesmo que seja com promoções ou informações relevantes. Por isso, na hora de pensar na sua estratégia para as notificações push no varejo, leve em consideração:

  • O conteúdo relevante, que realmente vai atrair a atenção do seu cliente de maneira positiva;
  • A forma que você irá priorizar as mensagens que serão enviadas via push. 

O ideal é que toda vez que o seu cliente receba uma mensagem da sua marca ele fique satisfeito com o que foi dito. Por isso, por mais que o conteúdo da mensagem push seja curto, ele deve ser feito com cuidado e maestria.

Teste horários e mensure resultados

Quais notificações enviadas trouxeram mais resultados? Qual era o conteúdo delas, em qual dia da semana e em qual horário foram enviadas? É importante manter o acompanhamento dessas métricas.

Assim, você saberá o que está funcionando na sua estratégia e o que precisa ser mudado. Porém, lembre-se que essa é uma forma de comunicação dinâmica e está sempre sujeita à mudanças. Por isso é essencial manter o acompanhamento sempre em dia. 

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a estratégia das notificações push no varejo?

A tecnologia está em franco desenvolvimento e, aderir a estas novas formas de se comunicar com o seu cliente pode ser importante para o seu varejo não “ficar para trás”.

Pense bem:

Se você e o seu concorrente estão com um produto pelo mesmo preço – quem sabe, o seu está até alguns centavos mais barato, – mas o seu cliente recebe apenas um push do seu concorrente, informando sobre o desconto… A chance é de ele ir em qual supermercado? Isso mesmo, na concorrência.

Porém, lembre-se que o push não é apenas uma estratégia de venda, mas sim de marketing e de comunicação pessoal com o seu público.

Se você está em busca de aderir a esta tecnologia no seu negócio, lembre-se do quanto é importante fazer uma boa segmentação dos seus clientes. E é para isso que nós estamos aqui. Marque agora mesmo uma reunião gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se com as nossas soluções.

Hoje, mais de 1400 lojas ao redor do país já contam com a plataforma da Mercafacil para fazer uma gestão de clientes mais completa e assertiva. Que tal o seu varejo ser o próximo?

Você já colocou o seu cliente no foco da estratégia do seu supermercado? Acredite, essa ação é fundamental para fazer a sua marca crescer, aumentar as suas vendas e fidelizar seus consumidores. E é neste cenário que conhecer e passar a utilizar o CBM no seu negócio pode fazer toda a diferença.

Aqui no nosso blog já falamos muito sobre o CBM e como ele pode ser uma ferramenta ideal para o crescimento do seu supermercado. Mas afinal, o que efetivamente é o CBM e como ele chegou para revolucionar a forma a qual os varejos se relacionam com o seu cliente? É isso – e muito mais – que você vai compreender hoje. Acompanhe!

O que é o CBM?

CBM é a sigla para Consumer Behavior Management, que é traduzida como “Gestão de Comportamento do Consumidor”. Criado pela Mercafacil, o CBM é a verdadeira evolução do já conhecido CRM.

Mas qual a diferença entre eles? Olha só:

CRM: Customer Relationship Management, traduzido como “Gestão de Relacionamento com o Cliente”.

CBM: Consumer Behavior Management, traduzido como “Gestão de Comportamento do Consumidor”.

Ou seja, enquanto o CRM faz “apenas” a gestão de relacionamento com o cliente, o CBM realiza a gestão do comportamento do consumidor, oferecendo dados mais completos, detalhados e assertivos para o seu varejo.

Inclusive, o CBM une diversas ferramentas e tecnologias para trazer resultados tão assertivos. E, dentre as “peças” que o compõem, está o CRM. Isso mesmo!

Para chegar aos tão dados precisos sobre os consumidores do seu varejo, o CBM une Big Data, Analytics e CRM. Por isso, ele é uma solução mais completa, tecnológica e assertiva para o seu varejo.

Usando o CBM para compreender de vez o comportamento do seu consumidor

O CBM é a ferramenta ideal para fazer a gestão de clientes do seu supermercado. Isso porque, dentre suas formas de atuação, ele traz dados precisos que te mostram de forma detalhada o comportamento de compras do seu consumidor. 

Oferecendo diversos filtros e segmentações, o CBM ajuda o varejista a compreender quais produtos saem mais e em quais épocas. Além disso, o software oferece todo o histórico de compras dos seus shoppers, assim como o valor de ticket médio, número de cupons, e dados pessoais, como idade, sexo, endereço, entre outros.

Dessa forma, você passa a ter todas as informações que precisa para criar ações vencedoras e assertivas para atrair, conquistar e, principalmente, fidelizar os seus clientes. 

Colocando em prática os dados fornecidos pelo CBM 

É essencial ressaltar que o CBM é, sim, altamente completo e traz todas as informações que você, varejista, precisa para aumentar suas vendas e compreender o seu consumidor.

Dito isso, é fundamental que a sua equipe se debruce em cima destes dados e, a partir deles, crie ações diferenciadas para o seu varejo. Pense que os dados fornecidos pelo CBM permitem que você:

  • Compre para o seu supermercado produtos que realmente são desejados pelos clientes, evitando desperdício ou ruptura de estoque. 
  • Faça uma melhor negociação com a indústria, parceiros e fornecedores. Afinal, você pode mostrar para eles de maneira clara quais são os produtos que os seus clientes se interessam, dando insights valiosos para seus parceiros;
  • Descubra novas oportunidades para o seu negócio e saiba quais são seus pontos mais fortes e fracos; 
  • Faça ações de marketing e comunicação assertivas, entregando a oferta certa, para o cliente certo, na hora certa, pelo canal ideal;
  • Tenha um maior controle do seu supermercado, vendo, por meio de dados, quais ações estão funcionando, – assim como o que precisa ser melhorado, e muito mais.

Além disso, a ferramenta, quando bem utilizada, permite que você:

  • Aumente em 30% a retenção dos seus clientes;
  • Identifique até 95% dos seus clientes;
  • Garanta um ticket médio até 150% maior dos seus clientes fidelizados.

Incrível, não é mesmo? 

Clientes: os grandes beneficiados 

Você já deve saber que toda e qualquer estratégia do seu supermercado deve ser pensada para o cliente. Ele é o foco principal do seu negócio e o bem mais precioso da sua empresa.

E é por isso que o CBM acaba sendo uma ferramenta tão valiosa para as marcas. Afinal, ele coloca o cliente no centro de tudo e, a partir das informações adquiridas por ele, as empresas passam a desenvolver suas ações.

O resultado da sua utilização são:

  • Ações mais assertivas, que trazem maior taxa de fidelização e conversão para os supermercados. 
  • Clientes mais satisfeitos e com a sensação de serem valorizados pelas lojas em que fazem suas compras. 

Ou seja, o CBM é um ingrediente especial para um relacionamento duradouro e lucrativo entre empresa e cliente. E, mais do que isso, é essencial ressaltar que ele traz resultados quase que imediatos aos varejistas.

Hoje, mais de 1400 lojas ao redor do país já contam com o CBM da Mercafacil para fazer uma gestão de clientes mais completa e assertiva. Então, que tal passar a ter essa plataforma trabalhando a seu favor?

Marque uma demonstração gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se com as nossas soluções para o varejo.

Saber como comprar melhor é uma estratégia essencial para supermercados que desejam gastar menos e gerar mais lucro. E quem não quer alcançar esses objetivos, não é mesmo?

E é para te ajudar a alcançar essa meta que nós preparamos este material para você. Confira boas dicas para comprar melhor, saiba quais são as principais características e habilidades que o profissional responsável pelas compras deve ter e muito mais. Acompanhe!

A importância de comprar melhor

De forma resumida, quanto melhor for feita a compra para o seu supermercado, mais dinheiro você tem capacidade de ganhar.

Isso acontece porque a compra bem feita ajuda a evitar tanto a ruptura de estoque quanto a perda de produtos por encalharem. Afinal, você terá a quantidade ideal de mercadorias na sua loja.

Além desses fatores, comprar melhor vai fazer com que você encontre produtos para a sua loja com melhores preços e condições, otimizando o seu dinheiro e te ajudando a garantir mais lucro para o seu negócio.

3 dicas para comprar melhor

1. Ter um bom software de gestão de clientes

A tecnologia é sua grande aliada. Neste cenário, contar com um bom software de gestão de clientes é uma das melhores – se não a melhor! – dica para o seu supermercado comprar melhor.

Isso acontece porque uma boa compra só será considerada boa compra se ela realmente for desejada pelos seus clientes. Ou seja, de nada adianta você comprar muitas unidades de um mesmo produto apenas porque o preço dele está bom. Afinal, isso pode apenas fazer com que ele encalhe em sua loja e você se veja obrigado a se “desfazer” dele por um preço baixo, sem muita margem de lucro.

Compreendendo isso, fica mais fácil para você ter noção da importância de contar com uma ferramenta poderosa, como o CBM (Consumer Behavior Management – Gestão de Comportamento do Consumidor) da Mercafacil, por exemplo. Atuando como uma verdadeira evolução do CRM, o CBM traz dados precisos que te mostram de forma detalhada o comportamento de compras do seu cliente. 

Com ele, você passa a compreender quais produtos saem mais e em quais épocas. Além disso o software oferece todo o histórico de compras dos seus consumidores, assim como o valor de ticket médio, número de cupons, entre outros.

Essas informações permitem que você compre o que realmente precisa, sem que haja desperdício ou que faltem produtos importantes.

2. Pesquisar de forma incansável 

Agora que você já sabe o que o seu cliente busca, é hora de pesquisar e encontrar as melhores soluções, preços e condições para o seu varejo comprar melhor.

Acompanhe com frequência a variação de preços das mercadorias, e, também, não hesite em usar um software e a tecnologia para te ajudar a manter este controle em dia. Esse é um trabalho diário e, quando bem feito, pode resultar em boas condições e em muita economia para o seu negócio.

3. Fazer parcerias de valor – muitas vezes, com grandes supermercados

É comum que os supermercados maiores façam compras de acordo com o seu tamanho. Assim sendo, é possível os supermercados menores aliarem-se aos maiores para fazer compras com melhores preços.

Por comprar mais, o supermercado maior costuma conseguir melhores negociações. Além disso, tem uma maior variedade de produtos que pode muito bem ser aproveitada pelo seu varejo.

Para seu supermercado comprar melhor, tenha um bom comprador

Além dessas três dicas, também é importante ressaltar que, para comprar melhor, a sua loja deve ter um profissional responsável por essas ações. De acordo com Leandro Rosadas, especialista em supermercados, o ideal é que a cada R$ 3 milhões de faturamento, a sua loja tenha um comprador especializado. Também, ele ressalta que o profissional que atua como comprador deve:

  • Ter conhecimento de produtos, sistemas tecnológicos e números – ou seja, conhecimento técnico;
  • Saber como negociar de forma assertiva com fornecedores e parceiros;
  • Ter um bom relacionamento com os vendedores.

Mais do que isso, outras habilidades e ações imprescindíveis para o responsável pelas compras é: saber como fazer uma boa pesquisa antes de fechar negócio, ser organizado e minucioso na hora de efetivar as compras.

Também, nós acreditamos que o bom comprador deve olhar para o seu supermercado como um todo. Conhecer bem os clientes e o que eles desejam, saber o que faz sucesso na sua loja, ser visionário e buscar tendências que vão dar certo. Assim, ele gera mais lucro para o seu negócio.

Para colocar em prática uma boa estratégia de comprar melhor para o seu supermercado, que tal utilizar a ferramenta líder em gestão do comportamento dos clientes no Brasil? Com ela, você compreenderá cada um dos seus consumidores e, assim, terá uma possibilidade maior de acertar em cheio nas suas compras. Ficou interessado? Então agende uma demonstração gratuita com um dos especialistas da Mercafacil e surpreenda-se.

Você sabe como alcançar os R$ 2.500/m² no seu supermercado, com 5% de lucro líquido? E, mais do que isso, sabe qual a importância de bater esses números no seu estabelecimento?

Acredite, atingir essas métricas com frequência e constância pode te ajudar a fazer com que o seu negócio chegue a um novo patamar, obtendo ainda mais sucesso.

Para te ajudar nessa missão, vamos te explicar melhor o que significa alcançar R$ 2.500/m² no seu supermercado com 5% de lucro líquido… E, é claro, oferecer boas dicas para isso. Acompanhe!

O que significa alcançar R$ 2.500/m² no seu supermercado?

Alcançar R$ 2.500/m² no seu supermercado com 5% de lucro líquido significa exatamente isso que você está lendo. Não existe forma de ser mais literal de explicar essa frase.

De acordo com Leandro Rosadas, especialista em supermercados, a média de vendas dos supermercados, segundo a pesquisa da Associação Paulista de Supermercados (APAS), é de cerca de R$2100/m².

“Porém, notamos que as lojas eficientes, que têm bons resultados e que chegam entre 5% a 6% de lucro líquido, são aquelas que conseguem atingir pelo menos R$2500m²”, comenta o especialista. 

Isso significa que: se o seu estabelecimento tem 100m², você deveria vender R$250 mil reais, por exemplo. 

Entretanto, sabemos que isso não acontecerá “do dia para a noite” e, muito menos, sem conhecimento e esforço da sua parte. Por isso, é muito importante que você, varejista, coloque isso como meta e trace o melhor caminho para alcançá-la.

Ademais, é para isso que estamos aqui: oferecer sugestões de ações que podem te ajudar a alcançar os R$ 2.500/m² no seu supermercado com 5% a 6% de lucro líquido.

Como alcançar R$ 2.500/m² no seu supermercado? Veja 5 dicas!

1. Dê atenção aos perecíveis 

A parte dos perecíveis do seu estabelecimento é essencial para te ajudar a alcançar os R$ 2.500/m² no seu supermercado. Ainda utilizando Leandro Rosadas como fonte, ele ressalta que “o ideal é que 50% do espaço total da sua loja seja composto pelos perecíveis”.

Assim sendo, mesmo se você tiver “somente” um hortifrúti, padaria ou açougue, já é possível alcançar os R$ 2.500/m². Entretanto, é claro que o objetivo torna-se mais palpável quando você tem um supermercado mais completo, em que há uma diversidade de produtos e o seu estabelecimento conta com todas essas áreas.

Por outro lado, se o seu negócio não conta com a parte de perecíveis e é composto apenas por uma mercearia, será mais complicado atingir os  R$ 2.500/m² – a não ser que seja uma loja de atacado.

O quanto cada setor deve representar em vendas totais no seu supermercado? 

Para você ter uma noção ainda mais clara de quanto cada setor do seu supermercado deve entregar em vendas, confira as porcentagens sugeridas abaixo:

  • Açougue: 25% 
  • Hortifrúti: 11%
  • Padaria:
    – Própria: 4%
    – Terceirizada: 2,5%
  • Laticínios: 9%
  • Bebida: de 12% a 15%
  • Mercearia doce: 14%
  • Mercearia salgada: 5%
  • Limpeza: 5%
  • Perfumaria: 4%
  • Bazar: 2%
  • Pet: 0,5%

*Dados retirados do blog do Leandro Rosadas

“Ué, mas esse somatório dá mais do que 100%?” 

Sim, e é para dar mais de 100%. 

Tendo como base essas porcentagens, você poderá verificar quais setores da sua loja estão indo bem e, também, melhorar aqueles que estão com a representatividade de venda abaixo do recomendado. 

Se o seu setor de hortifrúti está vendendo 20% da sua loja, é provável que outros setores estejam deixando a desejar, certo? Pois bem, então verifique quais são eles e busque desenvolver ações personalizadas para eles. Sem deixar de lado, é claro, o seu setor de hortifrúti. 

Neste cenário, uma boa dica é contar com uma plataforma de Gestão de Clientes completa para o seu negócio. Com ela, você:

  • Conseguirá identificar o comportamento dos seus consumidores;
  • Poderá oferecer a oferta certa para cada um deles, fortalecendo o relacionamento com eles;
  • Ao mesmo tempo, poderá aumentar as vendas dos setores que estão com índices ruins.

Por exemplo: caso você perceba que o seu setor pet está muito parado, que tal fazer uma campanha segmentada para o setor? 

Na plataforma, você pode buscar quem foram os clientes que compraram produtos da área no último mês e mandar uma SMS exclusiva para eles. Na SMS, você manda uma oferta relevante, que seja compatível com o histórico de compra deles. 

Com uma ação personalizada e assertiva dessas, a chance de eles darem atenção para a sua mensagem é muito grande, acredite!

2. Crie um layout de loja impecável

Outra dica importante para alcançar os R$ 2.500/m² no seu supermercado é criar um ótimo layout de loja. Ou seja: organizado, prático e inteligente. Para isso, é importante você preocupar-se com as seguintes questões:

  • Iluminação: utilize uma luz adequada para valorizar os produtos na prateleira e deixar o ambiente agradável;
  • Distribuição do espaço: nada de amontoar mercadorias em um ponto e deixar outro espaço vazio. Busque fazer uma distribuição adequada do local, passando a impressão de que o seu supermercado “tem de tudo”, e, ainda assim, é bem organizado e ordenado;
  • Comunicação visual agradável: use nomes simples e cores para sinalizar a divisão dos departamentos do seu estabelecimento, evitando a poluição visual. Inclusive, aproveite para utilizar as cores a favor do seu negócio. Que tal criar um hortifrúti colorido, colocando lado a lado frutas com cores contrastantes?  
  • Organize as gôndolas: evite ao máximo a ruptura de estoque e mantenha as gôndolas sempre em dia. Ou seja, com os produtos com os rótulos virados para frente e dando destaque – deixando na altura do olhar – aqueles que são os queridinhos dos clientes/você deseja chamar mais atenção.

Lembre-se que investir no layout de loja é investir na experiência do consumidor. E, se o seu objetivo é alcançar os R$ 2.500/m² no seu supermercado, é essencial que você cause uma experiência positiva ao seu cliente.

3. Aproveite os pontos extras do supermercado com inteligência

Todo supermercado tem pontos extras. Estamos falando principalmente das ilhas promocionais, pontas de gôndola, o check stand (frente de caixa) e o clip strip.

Esses pontos extras, quando bem aproveitados, podem fazer toda a diferença para aumentar o ticket médio das vendas, favorecer a experiência do cliente na sua loja e, é claro, te ajudar a alcançar os R$ 2.500/m². Por isso, busque formas de colocar em prática as estratégias que evidenciam esses pontos. 

Por exemplo, que tal apostar em um cross selling matador nas pontas de gôndola? Utilizando os dados obtidos pelo seu software de gestão de clientes, você saberá quais são os produtos queridinhos dos seus clientes e poderá desenvolver estratégias vencedoras de cross selling. Algumas combinações que costumam funcionar muito bem são:

  • Cerveja + salgadinhos
  • Vinhos + chocolate + queijos 
  • Macarrão + molho de tomate + queijo-ralado + azeite de oliva
  • Morango + leite condensado 
  • Massa de pizza + molho de tomate + queijo + orégano
  • Carnes variadas + carvão + pão de alho + queijo coalho

Essas são apenas algumas sugestões de cross selling que você pode experimentar no seu supermercado. Porém, use a criatividade – e, é claro, o seu sistema de gestão de clientes – para ter mais assertividade nas suas estratégias.

Além do cross selling, não esqueça de fazer uma frente de caixa com produtos que são “difíceis de recusar”. Por exemplo, chocolates, refrigerantes, salgadinhos, balas, entre outros. Esses itens são ótimos para aumentar o ticket médio das vendas e gerar uma sensação positiva aos seus clientes.

4. Use todo o potencial do marketing digital a seu favor

Outra dica fundamental para você ter sucesso na hora de alcançar os R$ 2.500/m² no seu supermercado é: utilize o marketing digital para valorizar o seu negócio. 

Lembre-se que o marketing digital engloba:

  • Canais de comunicação diretos: SMS, WhatsApp,Telegram, e-mail, chatbot, push.
  • Redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, Youtube, Pinterest, entre outros.
  • Mídias pagas e sites online: blog de conteúdo, sites, sites de campanha/promoções.

Assim, você deve verificar quais desses canais fazem sentido para o seu negócio e, então, desenvolver ações específicas e assertivas para cada um.

Lembre-se que, seja quais forem os canais escolhidos e por mais que cada um deles traga suas particularidades, limitações, diferenças de formatos, entre outros, todos eles possuem algo em comum:

É essencial que você saiba com quem você está falando.

E é exatamente isso o que abordaremos no próximo tópico. 

5. Faça promoção dos produtos certos para os clientes certos

O que os seus clientes querem? Como oferecer o que eles querem e, ao mesmo tempo, criar ações que tragam alto ROI? 

Pois bem, para solucionar essas questões, há apenas um caminho: conhecer muito bem o seu cliente. E, para isso, é fundamental ter uma boa plataforma de gestão de clientes. Ou melhor, o CBM da Mercafacil.

É a partir desse conhecimento mais aprofundado sobre o comportamento do seu cliente que você poderá se debruçar em cima do marketing digital e fazer o seu planejamento de ações assertivas e com alto ROI.

Assim, conhecendo muito bem o seu cliente, utilizando a tecnologia de gestão a seu favor e colocando em prática as nossas dicas, com certeza será mais fácil você alcançar os tão desejados R$ 2.500/m² no seu supermercado.

Pronto para bater os R$ 2.500/m² no seu supermercado?

Por fim, que tal contar com a plataforma líder em Gestão de Clientes do Brasil para te ajudar a alcançar os seus objetivos? Marque uma demonstração gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se com as nossas soluções para o varejo. 

Mais de 1400 lojas ao redor do país já contam com o CBM da Mercafacil. Faça parte desse grupo você também!

O futuro do varejo passa pelas startups e, sim, contar com o suporte de uma – ou mais de uma – startup pode ser o que falta para fazer com que o seu negócio alavanque de vez.

Isso acontece porque as empresas varejistas precisam acompanhar as mudanças no comportamento e nos hábitos de consumo dos clientes. E, se isso não parece ser uma tarefa fácil, as startups surgiram para tentar tornar essa adaptação ao futuro algo mais plausível e positivo para os negócios.

Aplicando estratégias mais ousadas, usando a tecnologia e dados para embasar as ações, as startups trazem a inovação para o setor varejista. E, o quanto antes começar a ser feito o investimento nessa área, antes poderão ser colhidos os frutos dessa mudança.

Além de tudo, vale lembrar que a parceria com uma startup vai muito além do ganho financeiro. Ela representa um avanço no posicionamento da sua empresa. Afinal, mostra que você está, sim, preocupado e preparado para o futuro próximo, buscando trazer as melhores soluções para o seu cliente.

Mas afinal, o que é uma startup?

Segundo algumas definições do Sebrae, startup é “uma empresa que tem a capacidade de desenvolver um produto ou serviço inovador que tenha como objetivo criar uma solução inovadora que ainda não foi solucionada pelo mercado”. 

Normalmente, as startups estão ligadas a soluções tecnológicas e, por terem esse pilar de inovação muito forte, costumam enfrentar um início marcado por incertezas. Porém, quando dão certo, são marcas que possuem alta escalabilidade e se tornam referências naquilo que fazem. Afinal, são visionárias e, mais do que acompanhar o comportamento do consumidor, elas ditam tendências de consumo. 

Alguns exemplos de startups que você provavelmente conhece são: Google, Uber, Spotify, Netflix, Nubank, entre outros. Nomes poderosos, não é mesmo?

O crescimento das startups no varejo

Pensando mais especificamente no setor varejista, as startups estão começando a ocupar um espaço cada vez mais relevante no mercado. No caso da Mercafacil, por exemplo, o objetivo é facilitar a vida do varejista, entregando soluções completas, automatizadas e, ao mesmo tempo, humanizadas. Como? Unindo o que há de melhor em tecnologia, inteligência artificial e CRM. 

Assim, a startup armazena os dados dos consumidores e oferece ao varejista a possibilidade segmentar esses dados em diversas categorias. Dessa forma, a Mercafacil colabora para que os varejos façam campanhas mais assertivas e pessoais, tratando seus clientes de maneira singular, respeitando os seus gostos, particularidades e preferências. 

Além disso, oferece soluções que aproximam e agilizam o relacionamento entre marca e cliente, como a utilização do chatbot e o envio de SMS. Tudo é planejado e desenvolvido com o objetivo de trazer mais resultados positivos para o varejista e, é claro, tornar a vida do cliente final mais fácil.

Vantagens de contratar uma startup para o seu varejo 

Pois bem, agora você sabe um pouco mais sobre o que é uma startup e como ela atua, certo? Então, chegou a hora de conhecer de forma mais detalhada as vantagens que ela pode trazer para o seu supermercado.

1. Enxergar oportunidades que empresas tradicionais nem sempre percebem – mas que a startup percebe

As startups normalmente são compostas por um time de profissionais multidisciplinares e focados em trazer soluções inovadoras em um menor espaço de tempo para o seu negócio. Essa é a mentalidade que rege os profissionais da empresa.

O resultado disso é que a startup, costuma enxergar oportunidades e trazer soluções para o seu varejo antes mesmo de você perceber que precisava de uma mudanças. Ou seja, antecipa as tendências e traz aquilo que o cliente nem sabia que precisava mas que, depois, tornam-se imprescindíveis. Basta pensar nos exemplos que citamos anteriormente, como o Google e o Uber, por exemplo. 

2. Trazer alto retorno sobre o investimento 

É claro que, para contratar uma startup, você precisa fazer um investimento financeiro. Porém, como já dissemos anteriormente, as startups costumam ter uma alta rentabilidade e escalabilidade. Assim, podem representar um alto retorno sobre o investimento para o seu varejo. 

Para isso, é importante buscar uma startup que ofereça algumas soluções integradas para o seu negócio e, é claro, seja confiável. Assim, pesquise a história dessa startup, assim como os feedbacks sobre seus serviços, portfólio de clientes, entre outros.

3. Ter uma equipe dedicada para escalar o seu negócio

Ao contratar uma startup, você foca todo o seu esforço e tempo nas atividades que possui conhecimento e experiência. Enquanto isso, terá uma equipe de profissionais altamente qualificados trabalhando em busca de trazer as melhores soluções inovadoras para o seu negócio. 

4. Ser bem-visto pelos clientes, fornecedores e parceiros – e ser temido e respeitado pela concorrência

Por fim, mas não menos importante, contar com todo esse suporte tecnológico é algo extremamente positivo para aqueles que “veem a sua marca de fora”. Por exemplo: os clientes, concorrentes, fornecedores e parceiros.

Quando as pessoas percebem que a sua marca está evoluindo constantemente, trazendo novas soluções e facilidades para os clientes, elas percebem que o seu varejo tem valor. Sua marca passa a ser mais reconhecida e comentada.

Vale lembrar que isso também reflete internamente, pois acaba fazendo com que os colaboradores queiram fazer parte do seu time e, assim, você tem uma maior retenção de talentos. 

Ou seja: contratar uma startup é um investimento que pode trazer inúmeros benefícios para a sua marca em diversos setores. Porém, antes de escolher a empresa – ou as empresas – que será(serão) sua(s) parceira(s), faça uma busca detalhada até encontrar aquela que mais se encaixe naquilo que o seu varejo precisa. Assim, o investimento será mais certeiro. 

Ps: interessou-se pelo assunto? O site TechTudo traz um artigo em que explica o que é uma startup e como ela funciona. Fica aqui a nossa dica de leitura! 

Faça uma demonstração gratuita

Gostou de saber um pouco mais sobre as vantagens de contratar uma startup para alavancar o seu varejo? Ficou com alguma dúvida no assunto? Aproveite e agende agora mesmo uma reunião gratuita com um dos nossos especialistas e saiba como a Mercafacil pode te ajudar a potencializar a sua marca. 

Como transformar um momento de adversidade em um período de crescimento? Pois bem, que tal buscar boas parcerias e soluções inovadoras para o seu negócio? Pelo menos foi assim que a Lealtex, empresa de 60 anos de história, aumentou suas vendas no primeiro semestre de 2020.

Ainda, de quebra, a marca tornou o relacionamento com os seus clientes mais forte e passou a compreender melhor o perfil de cada um dos seus consumidores. Vem conhecer um pouco mais sobre essa história de sucesso e inspire-se!

60 anos de história, mas sempre buscando por melhorias

Como o próprio gerente geral da Lealtex, Reginaldo Veridiano de Aquino diz, a empresa tem “60 anos de crescimento, de ascensão e de uma belíssima história”. Ademais, ela já é mais do que consolidada nos setores de cama, mesa, banho, utilidades domésticas e adornos, e conta com 17 lojas espalhadas por Belo Horizonte, Sete Lagoas, Betim e Contagem.

Mas por que estamos te contando tudo isso? Para te mostrar que até mesmo as empresas já consolidadas e com muitos anos de estrada também podem potencializar e alavancar ainda mais os seus índices.

E foi assim, buscando por essa constante melhoria, que a Lealtex encontrou na Mercafacil uma excelente parceira. O objetivo era passar a atender seus clientes de maneira ainda mais assertiva e, ao mesmo tempo, melhorar os seus números de faturamento.

Dessa forma, além do Clube de Descontos da Mercafacil, a Lealtex também contratou os serviços de hotsite, SMS e WhatsApp da startup. O resultado? A empresa aumentou suas vendas e a parceria, que já tem cerca de um ano e meio, deve durar por muito mais tempo.

Como a Lealtex aumentou suas vendas e passou a ter 60% de identificação do seu faturamento

Compreender melhor os seus clientes foi um dos fatores decisivos para a Lealtex alavancar os seus resultados. Segundo o gerente geral da marca:

Em 60 anos, a gente acredita que conhece os nossos clientes, né? Mas a Mercafacil veio nos mostrar que conhecer os nossos clientes de forma ‘superficial’ e realmente compreender e entender quem são eles são coisas bem diferentes

Reginaldo Veridiano de Aquino, gerente geral da Lealtex

Segundo Reginaldo, utilizando a plataforma da Mercafacil, a Lealtex aumentou suas vendas e passou a entender:

  • Como os clientes compram;
  • Quando que eles vão até a loja;
  • Onde eles moram;
  • Quais produtos consomem mais;
  • Com qual frequência eles vão até a loja;
  • Qual o valor médio das compras, entre outros.

Dessa forma, com todos esses dados, entre janeiro e abril, as lojas somaram cerca de 60% de identificação do faturamento

E por que isso é tão importante para a marca? O próprio gerente explica:

Com esse conhecimento nós conseguimos fazer a compra certa, as ações certas de preço e trazer nossos clientes com totalidade para as nossas lojas

Reginaldo Veridiano de Aquino, gerente geral da Lealtex

Com o suporte da Mercafacil, a Lealtex aumentou suas vendas em plena pandemia. Como isso foi possível? 

Reginaldo define a parceria com a Mercafacil como “fundamental” durante o período da pandemia. Isso acontece porque, de acordo com o gerente, utilizando as ferramentas da startup, “nós conseguimos entrar em contato com os nossos clientes de forma muito rápida e com um retorno de resposta também muito rápido”, comenta.

Então, com todo o suporte tecnológico da Mercafacil, a Lealtex pôde direcionar os seus clientes para as lojas que estavam fazendo delivery ou permitindo a retirada de produtos. Para isso, usaram os filtros de localização oferecidos pela plataforma da Mercafacil.

Assim, a Lealtex aumentou suas vendas. Ela identificou a proximidade da residência dos clientes com cada loja que estava oferecendo esses serviços. “Foi tudo muito rápido, o retorno foi fantástico e nós tivemos um bom resultado com isso”, diz o gerente, que complementa, “conseguimos realmente aquecer as vendas nesse momento tão complicado e delicado”.

Sim, o cliente está pronto para a tecnologia!

Ademais, o último serviço da Mercafacil contratado pela Lealtex foi o do WhatsApp. E, dentre os inúmeros pontos positivos que ele trouxe para a marca, um dos grandes destaques pontuados por Reginaldo foi: “é impressionante como o cliente está pronto para isso”, diz.

Para a Lealtex, o retorno da utilização da ferramenta foi imediato. “Você entra em contato com o cliente e, na mesma hora, ele retorna com dúvidas, querendo saber mais informações e muito abertos a todas essas informações onlines”, ressalta. 

O WhatsApp permitiu que a Lealtex tivesse uma aproximação em tempo real com os seus clientes, ação muito valorizada pela empresa. 

Confira na íntegra o depoimento do gerente geral da Lealtex: 

Com a Mercafacil, a Lealtex se aproximou do seu cliente, aumentou suas vendas e passou a identificar 60% do seu faturamento

Fazer a diferença em uma empresa com 60 anos de história e já consolidada não é para qualquer um. Mas a Mercafacil, com seus bons resultados, efetivamente conquistou a confiança da Lealtex.

“A Mercafacil veio realmente para somar. A cada dia que passa nós estamos aprendendo mais e melhorando a utilização de cada ferramenta contratada. Os resultados estão sendo ótimos”, celebra Reginaldo, que recomenda: “vale a pena contratar a Mercafacil. Você precisa mais do que conhecer o seu cliente, você precisa entendê-lo. Assim, você consegue criar as estratégias certas, as ações certas, e as compras certas para o seu negócio”, finaliza.

Então, gostou de conhecer um pouco mais sobre essa parceria vitoriosa? Pois bem, que tal tornar a sua empresa o próximo case de sucesso aqui no nosso blog? Agende agora mesmo uma consultoria gratuita com os nossos profissionais do varejo e saiba como podemos te ajudar nessa missão. 

O que torna uma marca vencedora? E quais são os fatores de sucesso que diferenciam esse negócio dos demais no mercado?

É pensando em compreender e responder essas questões que nós trazemos para você alguns dos principais fatores de sucesso das marcas de varejo.

Hoje, ser apenas “bom” não é mais o suficiente. É preciso pensar em formas de destacar-se no mercado e ser lembrado pelos seus clientes. Mais do que isso, também é importante desenvolver ações que façam com que esses clientes sejam fiéis à sua marca e, também, façam “propaganda” dela para o seu círculo de amigos. Isso tudo, é claro, de maneira espontânea.

Porém, conquistar tamanha confiança e credibilidade com o público não é algo que acontece do dia para a noite. Além disso, é algo que exige bastante cuidado, atenção e conhecimento. Para te ajudar a começar essa mudança que pode ser o ponto chave de mudança para o seu negócio, acompanhe o texto.

Conhecendo 3 fatores de sucesso para o varejo

Aqui, vamos deixar um pouco de lado os fatores “básicos” e essenciais para o sucesso do varejo. Por exemplo, não vamos citar a importância dos preços competitivos, do bom atendimento ou da organização da loja para atrair e conquistar os clientes. É óbvio que esses pontos são fundamentais para o seu negócio decolar, mas hoje o nosso objetivo é ir um pouco mais a fundo e além desses fatores.

Porém, vale SEMPRE ressaltar que é fundamental dar atenção à esses pontos básicos para o dia a dia da sua operação, ok? Tendo isso em mente, podemos prosseguir. 

1. Tecnologia como aliada

Varejos que sabem como utilizar a tecnologia em sua operação com certeza saem na frente dos outros estabelecimentos. Isso acontece porque a tecnologia se faz presente em absolutamente TODAS AS ÁREAS do negócio. Desde o cuidado com o estoque, passando pelo treinamento dos colaboradores, pela gestão e relacionamento com os clientes, entre outros.

Estar sempre atento às novidades da área e buscar por soluções que otimizem e automatizem as tarefas é um diferencial para o seu negócio. Afinal, dessa forma podem ser minimizados os erros humanos e você pode focar toda a sua atenção e cuidado para quem realmente importa: o cliente.

Aqui, na Mercafacil, por exemplo, nós oferecemos uma solução tecnológica completa e integrada. Ela faz uma Gestão do Comportamento de Clientes efetiva e prática e, com ela, você passa a ter uma enorme conhecimento sobre os hábitos dos seus clientes. Assim, tem todas as informações necessárias para se comunicar com eles de maneira mais assertiva. E esse é só um dos diversos exemplos de como a tecnologia pode ser um dos fatores de sucesso para o seu varejo.

2. Facilidade no pagamento

Outro ponto que pode fazer toda a diferença para o seu supermercado destacar-se da maioria está relacionado com a diversidade e a facilidade e nas formas de pagamento. Caso a sua loja não aceite o cartão do cliente, não tenha dúvidas de que ele vai fazer as compras em outro lugar. 

Ainda, mais do que aceitar cartões de diversas bandeiras, se a sua loja deseja sair na frente da concorrência, também é importante preocupar-se com:

  • Ter uma boa quantia de troco disponível no caixa. Segundo Leandro Rosadas, especialista em supermercados, o ideal é ter 1% do seu faturamento separado para troco. Por exemplo: se a sua loja vende R$ 100 mil, deve ter R$ 1.000 de troco.
  • Pensar em formas de tornar o pagamento mais prático, como com o self-checkout, que permite que o cliente faça um auto atendimento, identificando, embalando e fazendo o pagamento das próprias compras.

3. Comunicação personalizada 

Você saber como, quando e por onde se comunicar com o seu cliente faz toda a diferença – tanto para ele, quanto para você. Por isso, investir na comunicação personalizada é um dos fatores de sucesso para o varejo.

Apostar em ações segmentadas e em campanhas via SMS e WhatsApp, por exemplo, poderão trazer uma maior taxa de sucesso para o seu negócio. Aqui, também relembramos que essas campanhas não precisam ser feitas “apenas” para clientes ativos, mas também para aqueles consumidores que estão há mais de 30 dias sem visitar a sua loja.

Que tal buscar o histórico de compras essas pessoas e enviar promoções desses produtos que já foram previamente adquiridos, convidando esses clientes para retornarem à sua loja?

Essa ação mostra que você sabe quem é o seu consumidor e que você está preocupado com ele. Mais do que isso, está enviando ofertas relevantes para ele, que podem ser um grande diferencial e fazer com que ele sinta-se especial e querido pelo seu negócio. 

Todos os fatores de sucesso do varejo levam ao mesmo resultado: uma melhor experiência para o cliente

Por fim, vale relembrar que todos os fatores que nós citamos aqui sempre possuem como finalidade a melhora na experiência do seu cliente. Seja na hora de relacionar-se com a marca por canais remotos ou na hora de fazer a compra no ambiente físico, é sempre importante que o seu consumidor tenha uma experiência positiva com o seu varejo.

Se o cliente tiver problemas na loja física, ele deve saber que pode informar o ocorrido pelos canais virtuais, por exemplo. Essa integração de canais (físicos e virtuais), o cuidado de estar sempre presente e de ser lembrado, de ter colaboradores pró-ativos e de resolver possíveis problemas de maneira eficiente e agilizada poderão garantir um lugar de destaque para a sua marca no mercado.

Ademais, é importante que esses cuidados sejam constantes e assertivos, garantindo que a sua loja seja sempre bem avaliada pelo público e acompanhe as tendências de consumo dos seus clientes. Ou seja: nunca fique para trás.

Gostou de saber um pouco mais sobre fatores de sucesso que ajudam a deixar o seu negócio sempre em destaque? Então continue acompanhando o nosso blog e fique sempre por dentro das novidades do varejo!

Saber quais são e como utilizar os canais de venda digital no seu varejo é um conhecimento de extrema relevância para o momento atual. Porém, mais do que isso, essa tendência de “compras à distância” veio para ficar.

A questão é: todos sabíamos que a mudança para o online chegaria. Ainda assim, ninguém esperava que tudo seria de forma tão rápida e brusca. Em matéria recente da Folha de São Paulo, a repórter Iara Biderman conversou com consultores de tendências.

Dentre eles, um dos entrevistados foi Luiz Arruda, Head da WGSN Mindset, empresa de autoridade global em análises e previsões de tendências. Segundo ele, nós “vivemos uma antecipação do que foi apontado para 2021 e 2022”.

Neste cenário, quem saiu na frente foram os varejistas que, de alguma forma, já estavam mais preparados para atender essas demandas. Ou seja, aqueles que já buscavam soluções e canais de venda digital para fechar os seus negócios mesmo antes da pandemia.

Para eles, que já estavam mais preparados, foi necessário aumentar a mão de obra e encontrar uma forma de organizar os pedidos (o picking, o packing e a entrega). Ademais, como já tinham uma boa estrutura online, conseguiram se adaptar de forma mais ágil e eficiente.

Para os outros varejistas, deu-se início a corrida contra o tempo. Afinal, ficar de fora dessa nova tendência de consumo não era uma opção. Mas como fazer isso? Confira o nosso artigo e saiba mais sobre como levar o seu negócio para o ambiente virtual e, também, conheça quatro dos principais canais de venda digital.

Como e por onde começar a atuar pelos canais de venda digital?

Talvez a dica mais relevante para quem está cogitando se vale a pena, ou não, apostar em soluções online para o seu negócio é: comece o quanto antes.

Seja qual for o tamanho do seu varejo, é fundamental estar online e oferecer soluções práticas para os consumidores.

Se estruture, se planeje e, aos poucos, comece a fazer parte do cenário online. Sem dar um passo maior do que a perna, mas apostando na tecnologia. Pense nos processos mais críticos, como o estoque e a separação dos produtos, e comece a buscar as melhores soluções para eles. 

Não sabe por onde começar? Então busque por empresas especializadas no assunto, que entendem o seu negócio e estão dispostas a trazer as melhores opções para agregar valor à sua marca.

4 canais de venda digital e/ou remota que você precisa conhecer

Ademais, vale lembrar que os pontos de venda físicos não vão morrer. Dario Caldas, consultor e fundador do Observatório de Sinais também entrevistado para a matéria da Folha de São Paulo citada anteriormente, comenta que “a retomada do varejo será com formas híbridas, consumo online associado a ponto de venda físico”.

Assim, para ficar por dentro dos principais canais de venda digital que podem funcionar muito bem para a sua empresa, vamos te falar um pouco sobre os prós e contras de quatro deles. Acompanhe: 

WhatsApp

Você sabia que o WhatsApp pode ser uma poderosa ferramenta de vendas para o seu supermercado?

Sendo amplamente utilizado pela população – segundo pesquisa da Panorama Mobile Time/Opinion Box, o WhatsApp está instalado em 99% dos celulares no Brasil – ele apresenta uma fácil usabilidade e é um velho conhecido pela sua base de consumidores.

Esses são os pontos positivos de utilizar esse app para as suas vendas. Porém, como ponto negativo, tudo deve ser feito de forma manual. Assim, ele pode ser excelente para os consumidores, mas complexo para os lojistas conseguirem “manter a ordem” nos pedidos online.

Quer saber mais sobre como aumentar a receita da sua loja com WhatsApp? Então confira esse artigo que fizemos sobre o assunto.

Televendas

Assim como o WhatsApp, o televendas apresenta uma fácil usabilidade. Ele organiza e gerencia os pedidos do cliente e apresenta uma rápida implementação. É uma ótima pedida para quem quer começar a vender remotamente, mas não pode esperar todo o tempo de implementação de um e-commerce próprio.

Nós, da Mercafacil, oferecemos um serviço de televendas e, com ele, os clientes podem realizar pedidos online através do smartphone, computador ou aplicativo Mercafacil. Os consumidores podem navegar com facilidade, selecionando a loja e adicionando produtos ao carrinho.

Ainda, há a possibilidade de escolher entre receber as compras em casa ou pegá-las na loja e selecionar o melhor horário (modelo clique e retire em loja). Com o televendas, a experiência do cliente vem em primeiro lugar. 

Se você quer saber mais sobre esse nosso serviço, agende agora mesmo uma reunião gratuita com um dos nossos consultores e saiba como o televendas pode ser um excelente canal de vendas remotas para o seu negócio.

Como ponto fraco, o televendas apresenta um processo menos automatizado, assim como o WhatsApp.  

Marketplace / Super aplicativos

Outro dos canais de venda digital que não poderíamos deixar de falar são as vendas feitas pelos marketplaces e super aplicativos. Neles, há uma simplicidade de você apenas acrescentar a sua marca no app, pois ele já está pronto – e já está funcionando muito bem, obrigado.

Para exemplificar, podemos citar o IFood. Ele já existe e, caso você queira acrescentar o seu negócio lá, você pode. Para isso, você deve pagar uma taxa e seguir as orientações do marketplace.

Essa pode ser uma opção para tornar o seu varejo mais conhecido, porém, como ponto negativo, você não entrará em contato com o cliente, quem fará isso é o próprio aplicativo. Nesse formato de vendas, você deve lembrar que os seus produtos estão sendo comercializados por outra marca. 

E-commerce próprio

O e-commerce próprio é uma extensão da sua loja física. Integrado com todo o seu sistema, ele é 100% da sua marca. Assim sendo, conta com toda a sua base de informações, seu design e sua forma de se comunicar com o seu consumidor. 

O lado bom – ou ruim – é que ele carrega toda a sua marca para o ambiente online. Ou seja, mesmo que o seu supermercado seja iniciante nesse ambiente remoto, ele deve transmitir a mesma experiência de compra da sua loja física, que já pode existir há anos. E há um peso e uma responsabilidade nisso. 

Todavia, a criação do e-commerce próprio pode exigir um maior tempo de implementação e investimento financeiro. Esse tempo depende de algumas variáveis, como o tamanho das lojas e o quanto a rede já está preparada para adentrar ao mundo virtual. Confira:

  • Para redes que já apresentam uma operação logística pronta e um estoque preparado: é possível fazer acontecer entre 14 e 30 dias.
  • Em lojas em que ainda é necessário investir no estoque e no operacional, o tempo de implantação pode ser de 30 a 60 dias.
  • Para lojas que ainda estão na fase de fazer o inventário e fechar contratos, o tempo pode aumentar para entre seis meses e um ano. 

Ademais, em lojas de porte grande, é muito difícil implementar um e-commerce antes de 90 dias. Ainda assim, o tempo varia muito de acordo com interesse do próprio supermercadista, do quanto ele está disposto a se dedicar a isso e, também, da empresa ou dos profissionais que estão desenvolvendo o e-commerce.

IMPORTANTE: Os canais de venda digital são complementares!

Agora que você já sabe um pouco mais sobre quatro dos principais canais de venda digital, é essencial destacar que: eles não são concorrentes, são complementares.

Ou seja: você pode, sim, investir e estar presente em mais de um deles. Sem medo. Afinal, quanto mais fácil for para o seu cliente conseguir fazer as compras, melhor é para o seu negócio. E em quantos mais canais você tiver, mais facilmente você será encontrado.

Por fim, o ideal é aproveitar os prós de cada um deles e oferecer uma experiência completa e positiva para o consumidor. E, é claro: garantir as suas vendas!

Então, gostou do nosso material? Já utiliza algum desses canais de venda digital no seu supermercado? Deixe aqui seu comentário e compartilhe conosco como está sendo essa experiência de levar a sua marca para o ambiente virtual.