Tag

vendas

Browsing

Fazer compras em um ambiente desorganizado e demorar para encontrar aquilo que você deseja é bastante desestimulante, não é mesmo? Por isso, investir em um bom layout das gôndolas pode ser um diferencial para o seu negócio.

Se uma pessoa nunca foi até a sua loja e, na sua primeira visita, dá de cara com um ambiente em que é difícil para achar o que deseja, pode até ser que ela conclua essa compra. Porém, as possibilidades de esse consumidor voltar até o seu estabelecimento é menor. 

Mesmo que o seu preço seja bom, algo que sempre reforçamos por aqui é: o preço dos itens varia, mas a experiência que você causa no seu cliente é algo que fica com ele. E por mais que pareça algo pequeno, o layout das gôndolas, quando bem pensado, pode ajudar a otimizar essa experiência. 

Ademais, esse cuidado também pode ser uma estratégia poderosíssima para aumentar as suas vendas! Quer saber como? Então continue acompanhando o nosso artigo!

Ah, em nosso blog já escrevemos um texto no qual falamos sobre a importância de um bom layout para a sua loja como um todo. Assim, fique a vontade para conferi-lo e tornar o seu aprendizado sobre o assunto mais completo. Clique aqui e acesse a matéria. 

Aqui, falaremos mais especificamente do cuidado e do layout das gôndolas e prateleiras do seu varejo.

Vantagens em apostar em um bom layout das gôndolas

Quem nunca falou que ia ao mercado comprar “só uma coisinha”, mas voltou cheio de produtos? O bom layout das gôndolas é um fator que pode ter sido decisivo na hora de aumentar o ticket dessa venda. Nenhum item do supermercado está posicionado naquela prateleira específica por acaso. É tudo muito bem pensado – ou, pelo menos, deveria ser.

Isso acontece porque, normalmente, quando um consumidor adentra ao seu estabelecimento, ele já tem uma ideia daquilo que ele deseja comprar. Por exemplo: se ele vai fazer macarrão ao sugo para a família, então já sabe que precisa achar a massa, o molho de tomate e demais temperos para enriquecer a receita. 

Porém, andando pela sua loja, ele dá de cara com pacotes de queijo ralado, que ele tinha esquecido de colocar na receita. Também, encontra facilmente um vinho com preço bom e já acrescenta na compra. 

Entende como ter os itens bem dispostos e organizados nas prateleiras pode ser fundamental para a sua loja? Cabe a você supermercadista, entender e fazer uma boa gestão das categorias do seu mix de produtos. 

Também, é fundamental que você conheça profundamente o hábito de compras do seu cliente. Isso porque, com esse conhecimento, é possível traçar um “percurso ideal” para o consumidor fazer dentro da sua loja. 

Como cada estabelecimento conta com um perfil de clientes diferente, não basta você “copiar” a ideia de outra marca. É preciso criar a sua própria forma de otimizar o layout das gôndolas e garantir mais vendas. 

Como fazer o layout das gôndolas de forma eficiente? 

Entendendo o comportamento do seu público, é hora de organizar a sua loja e expor os produtos de forma eficiente e atrativa.

O layout das gôndolas deve ser convidativo e estimular o cliente a fazer compras complementares, conforme o rápido exemplo que demos no tópico anterior. Dessa forma:

  • A sua loja sai no lucro, literalmente, porque vende mais; 
  • O cliente fica mais satisfeito, porque encontrou no seu estabelecimento tudo aquilo que ele queria – e até aquilo que ele nem sabia que queria, mas que tornou a experiência de compra ainda melhor e mais completa.

Mas… Como fazer isso? Confira nossas dicas:

1. Categorias e subcategorias

Seu objetivo é facilitar a vida do cliente! Por isso, use nomes simples e cores para sinalizar ao público sobre a divisão dos departamentos do seu estabelecimento. Assim, com estratégias pré-definidas, você pode expor, em alguns locais da loja, os produtos complementares de categorias diferentes. 

Ademais, essa técnica, chamada de “Cross merchandising”, estimula o cliente a fazer compras por impulso mas, também, garante que ele conquiste uma experiência mais completa. 

2. Altura e posicionamento

Ainda, os produtos que merecem mais atenção devem estar na altura da visão do cliente, com uma boa iluminação e facilmente ao alcance das mãos. 

Também, é importante que todos os produtos estejam posicionados com o rótulo para frente, sendo facilmente identificado pelos consumidores. Da mesma forma, deixe o preço bem visível, próximo do produto e com fácil leitura.

3. Locais estratégicos 

A fim de estimular mais vendas, você pode posicionar, perto do caixa, aqueles itens que são mais suscetíveis às compras por impulso. 

Também, seguindo esse pensamento, pode ser interessante deixar os produtos básicos mais ao fundo da loja. Isso porque esses itens são frutos de uma compra planejada e, assim, os clientes passarão por outros corredores até chegarem lá. 

Não obstante, esse posicionamento estratégico no layout das gôndolas também é positivo para facilitar a movimentação entre a área de vendas e o estoque da sua loja. Ou seja: tudo é muito bem pensado! 

4. Prateleiras especiais

Os produtos estão próximos do vencimento? Então… Que tal ter sempre uma gôndola especial para esses itens?

Ou ainda: o mês tem alguma data comemorativa especial? Você vai fazer alguma ação ou campanha para celebrar essa data? Pois bem… Que tal criar uma prateleira exclusiva para chamar a atenção para essa comemoração?

Todos os meses trazem consigo uma oportunidade a ser aproveitada. Quer saber quais são elas? Baixe o nosso calendário promocional e fique por dentro das principais festividades de cada mês e não deixe passar nenhuma data comemorativa! 

Aplicando o layout adequado!

Gostou de saber um pouco mais sobre a importância de investir em um bom layout das gôndolas para o seu estabelecimento? Então comece a colocar em prática as nossas dicas e avalie o que está e o que não está funcionando para a sua marca. 

Caso tenha mais dúvidas sobre o assunto, aproveite e agende agora mesmo uma consultoria gratuita com os nossos especialistas e saiba como a Mercafacil pode te ajudar a fidelizar os seus clientes e aumentar as suas vendas.

Você sabe quantos clientes inativos sua loja tem? Ou seja, quantos compraram com você, mas não retornaram mais no último mês?

Uma loja perde, em média, de 10% a 30% dos seus clientes por ano, segundo o estrategista de negócios Fred Reichheld.

Deixar de lado seus clientes inativos pode impactar significativamente suas vendas e consequentemente, seu faturamento.

Desse modo, sua loja deve realizar ações constantes para acompanhamento, resgate e fidelização de clientes inativos, para que permaneçam comprando com você e façam a diferença nos resultados do seu negócio.

Confira algumas dicas para resgate de clientes inativos, que podem aumentar as vendas da sua loja, e evite perdê-los para a concorrência. 

Afinal, o que são clientes inativos?

Um cliente inativo geralmente é uma pessoa que adquiriu um produto na sua loja, mas não retornou nos últimos 30 dias.

Ou seja, ele viu valor em comprar com você, em determinado momento, mas deu preferência em adquirir produtos em outro estabelecimento nas compras seguintes.

Isso pode acontecer por diferentes motivos, como conveniência, distância até o seu varejo, qualidade das mercadorias, atendimento ou preço.

Assim, algumas circunstância estão fora do seu alcance para serem resolvidas. Mas outras, são apenas questão de lembrar seu cliente que você se importa com ele.

Se você não realiza ações para resgatar seus clientes inativos, eles podem se tornar perdidos, e nesse caso, a chance de retornarem, se torna muito menor.

Nesse caso, você não ficará nada satisfeito, mas sua concorrência sim. 

Quer saber na prática formas de resgatar seus clientes? Continue a leitura!

1ª dica: conheça seus clientes inativos

Para realizar ações assertivas é importante que você conheça os hábitos de compra dos seus clientes inativos.

Caso você tenha uma plataforma completa para Gestão de Clientes, ela irá fornecer dados relevantes por idade, região, produtos adquiridos e permitirá a você saber quantos clientes não estão mais comprando na sua loja dentro de um determinado período.

Comece conhecendo seus clientes e suas ações serão muito mais eficazes.

Vamos à próxima dica?

2ª dica: treine a abordagem da sua equipe

O bom relacionamento é fundamental tanto para evitar a inatividade dos clientes, como para trazê-los de volta.

Ao fazer uma campanha para resgate de clientes inativos, você deve pensar que ele pode se interessar em retomar a compra na sua loja e ir até o seu ponto de venda.

Mas, se sua equipe não estiver integrada e preparada para ser proativa, empática e consciente de que cada cliente é diferente, sua ação pode falhar bem quando ele considerava adquirir seu produto.

Abordagem é um assunto muito importante e você confere mais dicas sobre ele neste artigo.

3ª dica: realize campanhas segmentadas

Para que suas ações de resgate de clientes sejam mais efetivas, esta dica é fundamental.

Se você já consegue aplicar a 1ª dica com facilidade, este passo se utilizará dela para poder acontecer.

Campanhas segmentadas acontecem quando você seleciona um grupo de clientes que possuem um mesmo hábito de compra.

Por exemplo: consumidores que adquirem carne toda semana.

Assim, você será capaz de enviar ofertas desse setor para o seu cliente inativo e terá muito mais chance dele retornar à sua loja, do que se enviasse informativos sobre produtos que ele dificilmente consome.

Conheça seu cliente e entregue o que ele deseja e o resultado virá.

4ª dica: faça pesquisas de satisfação

Se um cliente não retorna ao seu estabelecimento é importante identificar o motivo.

Assim, pesquisas de satisfação são muito bem-vindas, fáceis de serem desenvolvidas e garantem dados reais para você saber exatamente o que deve fazer.

Dessa maneira, você pode criar pesquisas sinceras, informando que está sentindo falta do seu cliente e gostaria de saber o motivo pelo qual não retornou à sua loja mais.

Coloque opções reais, não tenha medo das respostas. É melhor um feedback sincero que pode ocasionar numa melhoria, do que você nunca saber realmente o que está acontecendo, não é mesmo?

Uma ferramenta gratuita para criar pesquisa é o Google Forms, do Gmail. Basta ter um e-mail nessa plataforma e você terá acesso.

Na sequência, basta enviar o link para esses clientes (pode ser via SMS e/ou WhatsApp) e aguardar o retorno para analisar.

5ª dica: invista em inovação

Inovar parece uma palavra de outro mundo e muitas vezes assusta alguns varejistas.

Há algum tempo atrás, realizar coisas fora da caixa realmente tinha um viés extremamente moderno e parecia apenas para os “peixes grandes”.

Um dos sentidos da palavra inovação, segundo o dicionário do Google, é introduzir novidade em; fazer algo como não era feito antes.

Ou seja, às vezes são pequenas coisas do dia-a-dia, da operação, do atendimento, que podem ser melhoradas e otimizadas para trazer melhores resultados.

Ao retornar à sua loja, após uma ação de resgate, um cliente que enxerga melhorias e sente diferença na sua jornada de compra, mesmo que de forma sútil, inconscientemente lembrará da experiência. 

Inclusive, a próxima dica tem a ver com esse assunto. Confira!

6ª dica: aposte na experiência

A experiência faz toda diferença para o consumidor moderno.

Para muitos, inclusive, ela é mais importante do que preço, por exemplo.

Ou seja, seu cliente está disposto a pagar mais, em alguns casos, pelo valor da experiência que é estar na sua loja e comprar com você.

Por isso, ao pensar em estratégias para resgate de clientes inativos, você deve pensar em toda a jornada que fará com ele, desde a abordagem, até o retorno dele ao seu estabelecimento.

Trate-o pelo nome, com proximidade, mostre que conhece seus gostos e garanta que sua jornada seja única. Isso fará toda a diferença.

Com essas dicas, você pode ter ótimas ideias e começar a apostar no resgate de clientes inativos hoje mesmo.

Além disso, é importante citar que sua loja deve sempre estar atenta aos clientes que não são inativos, investindo no relacionamento e fidelização.

Quanto mais ações preventivas você fizer, menos clientes inativos você terá ao longo do tempo.

Aproveite para se aprofundar mais no assunto e baixe nosso E-book Gratuito sobre Retenção de Clientes no Varejo, clicando aqui.

Até o próximo artigo!

Certamente, é muito importante investir em ações para atrair novos clientes. Mas, você sabia que estratégias para aumentar a frequência de compra do seu consumidor também são fundamentais?

O estímulo à recorrência de compra pode ser muito mais barato e fácil, do que a conquista de novos clientes. Além de impactar positivamente nas vendas.

No artigo de hoje, você confere a importância da frequência de compra e conhece algumas dicas, ligadas à Gestão de Clientes, que serão úteis para aumentar a recorrência de compra na sua loja.

Acompanhe!

Por que a frequência de compra é importante?

O varejo é um setor altamente concorrido, que oferece inúmeras opções de lojas aos clientes, dentro do mesmo nicho.

No setor de supermercados, por exemplo, o consumidor encontra estabelecimentos muito parecidos, a maioria com o mesmo mix de produtos e poucos aspectos que os diferenciam entre si.

Assim, na hora de decidir onde comprar, o cliente pode ser atraído pela facilidade de deslocamento, por ofertas, pela qualidade do produto e diversas outras questões pessoais.

Isso impacta diretamente na frequência de compra na sua loja, uma vez que grande parte das pessoas tende a não comprar apenas de você.

Por isso, é importante investir em diferenciais que atraiam novos clientes, façam-os comprar sempre na sua loja e assim, gerar fidelização

Mas, como não ser apenas mais uma loja em meio a tantas?

A seguir, você confere como a Gestão de Clientes pode auxiliar nessa tarefa. Veja!

Como a Gestão de Clientes pode ajudar?

Para inovar no seu negócio é fundamental conhecer seus clientes.

É um esforço contrário realizar campanhas ou implementar novidades se elas não atendem às necessidades e desejos do seu público.

Por isso, a Gestão de Clientes é extremamente útil, pois fornece dados reais do seu público para embasar suas ações e torná-las muito mais eficientes.

Quando você conhece as preferências do seu cliente e sabe o que ele gosta de comprar, se torna muito mais simples fazer ações recorrentes que trazem resultado.

Assim, o aumento da frequência de compra do seu consumidor está diretamente ligado ao sucesso das suas campanhas.

Mas, quais ações para Gestão de Clientes você pode aplicar na prática para alcançar este sucesso?

Continue a leitura e descubra!

Como aumentar a frequência de compra na prática

Existem diversas formas de incentivar seu consumidor a frequentemente adquirir produtos com você.

Mas, vamos dar algumas sugestões simples para você começar a implementar e colher os resultados o quanto antes. Confira:

  • Crie campanhas em datas comemorativas e envie ofertas segmentadas para o seu público. Você pode conferir algumas ideias das comemorações em 2020 aqui
  • Segmente grupos de clientes e envie ofertas personalizadas frequentemente, de acordo com hábitos de consumo.
  • Aposte em ações para resgate de clientes inativos, isso impacta diretamente nas suas vendas.
  • Não esqueça do cliente que já é fiel, estimule-o a se interessar ainda mais pelos seus produtos e serviços.
  • Faça campanhas de upselling (incentivar o consumo de produtos mais caros, mas que possuem mais qualidade, em relação a outro do mesmo nicho) e cross selling (incentivo de compra de produtos relacionados, como queijo e vinho).
  • Comunique as ofertas, ações e campanhas em canais eficientes, como SMS, WhatsApp, push no app e Assistente Virtual; além das redes sociais.

Conclusão

Além das estratégias ligadas à Gestão de Clientes, é fundamental que você olhe para outra outras possíveis oportunidades.

Assim, você pode realizar melhorias contínuas na sua loja, como mudanças de layouts, espaços inovadores, lançamento de novos produtos, entre outros diferenciais que só você teria.

Atualizar a abordagem de clientes que sua equipe realiza também é muito importante para gerar fidelização.

Por último, não se esqueça de acompanhar o avanço das ações implementadas para avaliar sua eficácia. Neste artigo você aprende como calcular a frequência de compra.

Se você ainda não conhece bem sua base de clientes e não possui dados importantes sobre eles, uma plataforma para Gestão do Comportamento de Clientes pode te ajudar.

Clicando aqui, você garante uma consultoria gratuita com um especialista da área e entende melhor sobre a ferramenta. Aproveite!

Esperamos que este artigo seja útil para a sua loja crescer ainda mais com a Gestão de Cliente. Continue acompanhando nossos conteúdos!

Qual varejista não deseja encontrar soluções para vender mais, não é mesmo?

Mas, para se diferenciar da concorrência, atrair a atenção do consumidor e alavancar o faturamento, não adianta só fazer mais do mesmo.

Inovar no varejo é fundamental para criar experiências positivas, para os clientes da sua loja, e  fazer com que se encantem pelos seus diferenciais.

Assim, trazemos três ideias que podem ser inovadoras para o seu negócio e impactar positivamente suas vendas. 

Ficou curioso? Confira o artigo até o final e comece a inovar no seu varejo hoje mesmo!

Retail Design

Certamente, você já entrou numa loja aonde tudo pareceu se encaixar perfeitamente, sua experiência foi completa e extremamente bem pensada, não é?

Possivelmente, o varejista investiu em alguma estratégia de Retail Design para tornar isso possível.

A expressão que significa Design de Varejo é o conceito em que a arquitetura, a operação de varejo e a identidade visual são planejadas de forma integrada.

O conceito traz significado ao consumidor durante a sua jornada de compra no ponto de venda e potencializa todos os detalhes da marca. 

O objetivo principal é garantir uma experiência marcante ao cliente e encantá-lo, às vezes de forma inconsciente, com a valorização de estímulos sensoriais e outras adaptações. 

Mas, como o Retail Design pode ajudar minha loja a vender mais?

Além da experiência, outro objetivo do Design de Varejo é a otimização das ações operacionais, o que impacta diretamente na economia de custos da sua loja.

Em segundo lugar, investir num novo layout de loja, seguindo orientações do conceito, influencia a jornada de compra do consumidor. Assim, empresários que apostaram na ideia, afirmaram aumento no faturamento em mais de 30%.

Por último, temos a tão amada fidelização. Gerar experiências marcantes para o seu cliente, faz ele voltar na sua loja pelo encantamento e consequentemente, gerar mais vendas.

Quer saber mais sobre Retail Design? Termine a leitura deste artigo e depois clique aqui.

Assistente Virtual

Você já acessou algum site e de repente surgiu um chat para enviar mensagem caso tivesse alguma dúvida?

Podemos chamar estas soluções de Assistentes Virtuais ou Chatbot (um “robô bate-papo”).

Em resumo, são programas de computador desenvolvidos e pré-desenhados para responder à perguntas padrão e conduzir o visitante através de um fluxo. 

Algumas assistentes famosas são a Siri da Apple e a Google Assistant da Google. Diversas empresas já investem na solução, como é o caso da Mia da Mercafacil, desenhada para varejistas utilizarem nos seus negócios.

Mas, como uma Assistente Virtual pode ajudar minha loja a vender mais?

Em primeiro lugar, um chatbot está disponível 24h por dia, todos os dias da semana. Isso garante que um possível cliente consiga tirar dúvidas de forma rápida e assertiva.

Isso impacta diretamente na qualidade de atendimento da sua loja e essa pessoa lembrará disso quando precisar adquirir um produto.

Outra possibilidade é incluir na automatização a realização de cadastros no seu Clube, por exemplo, tendo efeito direto nas vendas.

Por último, você não precisará de uma equipe tão grande para o atendimento e poderá alocar seus funcionários em funções mais estratégicas ou de experiência ao cliente.

Quer saber mais sobre Chatbot? Termine a leitura deste artigo e depois  clique aqui.

Gestão do Comportamento de Clientes

Conhecer cada um dos seus clientes parece uma tarefa impossível, no cenário atual?

Da forma como você imagina, talvez seja. Mas, existe um modo de obter dados relevantes sobre o seu público, saber exatamente seu comportamento de compra e entregar ofertas assertivas para ele. 

Isso é possível com a Gestão do Comportamento de Clientes.

Para fazer a gestão dos seus clientes é necessário ter um software completo que permita a integração com seu ERP, alinhamento dos dados dos seus consumidores e segmentação do público.

A partir disso, será possível realizar campanhas e ações, onde sua loja poderá enviar ofertas e promoções para o público certo, na hora certa.

Mas, como a Gestão do Comportamento de Clientes  pode ajudar minha loja a vender mais?

Em primeiro lugar, você poderá realizar a segmentação de públicos e enviar ofertas personalizadas, com base no que ele já consome na sua loja.

Isso influencia diretamente no aumento das vendas, pois ele já possui o hábito de comprar este item e agora pode adquirir mais barato com você.

A Gestão de Clientes também impacta diretamente na fidelização. Quando você chama o cliente pelo nome e oferece o que ele gosta, ele sente que sua loja se importa com ele e a chance dele comprar em um concorrente seu, onde ele é só mais um, diminui drasticamente.

Outra vantagem é a possibilidade de resgatar clientes inativos. Através de campanhas por SMS e WhatsApp, por exemplo, você pode enviar mensagem para pessoas que deixaram de comprar na sua loja nos últimos 30 dias.

Quando alguém não volta a comprar no seu varejo, isso impacta negativamente nas vendas. Por isso, resgatar clientes é tão importante.

Há uma infinidade de possibilidades com a Gestão do Comportamento de Clientes. 

Se sua loja ainda não investe nessa solução, este é o momento de considerar a inovação como uma excelente ferramenta para vender mais e alavancar seu negócio.

Clicando aqui, você agenda seu bate-papo com um especialista no assunto e começa hoje mesmo a transformar a realidade da sua loja.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário e conte pra nós quais as inovações que o seu negócio investe e estão trazendo resultado para você!

Você acredita que é possível tomar uma ação que aumente as vendas do seu supermercado nos feriados?

A Fecomércio de São Paulo estima que o varejo nacional deve deixar de faturar R$ 11,8 bilhões em 2020 por causa de feriados nacionais e pontes ao longo do ano.

Esta pesquisa tem como referência segmentos do varejo onde o cliente costuma comprar por impulso, geralmente no horário de almoço ou após o expediente.

Apesar dos supermercados serem menos sensíveis a esta questão, outros fatores podem impactar na decisão de compra aos feriados, como: pessoas que viajam para outras cidades, clientes que trabalham perto do seu varejo e só compram em dias úteis e falta de antecipação na realização de ofertas pela sua loja.

Assim, para que você aumente as vendas do seu supermercado nos feriados, confira algumas dicas para estimular o consumo dos seus clientes também nos feriados. 

Feriados comerciais X Feriados históricos

É muito comum pensarmos em feriados como datas comemorativas. Na maioria dos casos são mesmo.

Mas existe uma grande diferença entre datas tidas como comerciais e outras que apenas marcam um momento histórico.

Certamente, em datas famosas como o Dia das Mães, Dias dos Pais, Páscoa, Natal e outros, sua loja conta com grande movimento e o aumento do faturamento neste períodos já se tornou inclusive algo natural.

Por outro lado, feriados como o Dia do Trabalho e Independência do Brasil não possuem um apelo comercial e dificilmente estimulam vendas no seu setor.

Assim, é justamente para este segundo tipo de feriado que queremos chamar sua atenção e mostrar como estas datas – apesar de não serem comerciais – podem sim estimular os clientes a comprarem mais na sua loja.

Como fazer uma ação que aumente as vendas do seu supermercado no feriado

Uma ação para o feriado não acontece necessariamente no feriado

Independente se a data é comercial ou não, um bom planejamento de ações é sempre importante.

Aumentar suas vendas no feriado, não significa necessariamente vender somente naquela data. 

Por isso, desenvolva ações e estimule seu cliente a adquirir produtos nos dias anteriores ao feriado também.

Uma dica é realizar uma semana de ofertas que acontece até o dia do feriado. 

Assim, você consegue atrair dois públicos: o que irá comprar no recesso e aquele que não compraria neste dia, mas por você ter feito uma campanha em outros dias, se interessou e se sentiu estimulado a adquirir algum produto.

Incentive o ticket médio e aumente as vendas do seu supermercado

Prevendo uma possível queda nas vendas, nesta data, sua loja deve estimular o consumo do ticket médio pelos clientes que consumirem no período.

Assim, você pode realizar ações de upselling (estimular a compra de um produto igual, mas de maior valor, por conter mais benefícios) e cross selling (estimular a compra de produtos relacionados como queijo e vinho, por exemplo).

Outra forma, é promover sorteios e promoções no período. Se o cliente adquirir R$100,00 em produtos, nos dias pré-definidos, ele tem direito a receber um cupom para concorrer ao prêmio.

Uma ação mais simples, mas que traz muito resultado aos varejistas são as promoções de “pack”. Na compra de três unidades de determinado produto, por exemplo, ele paga mais barato nas mercadorias. Assim, você usa a sua margem, mas consegue estimular mais vendas.

Realize uma precificação eficiente de seus SKUs

Muitos varejistas acreditam que a precificação é a alma do varejo. E eles não estão errados, afinal, realizar uma precificação que seja atrativa é algo que com certeza te ajudará a aumentar suas vendas nos feriados.

Porém, a precificação é algo que exige muita habilidade em análise de dados e de concorrentes.

Além disso, é preciso também escolher as metodologias corretas e, além de tudo, medir seus resultados e realizar correções, quando necessárias.

Uma precificação bem feita, permite que você entenda bem o seu público e saiba quanto ele está disposto a investir e por qual motivo ele compra o seu produto, se é pela qualidade, pelos benefícios, pela utilização dele ou somente pelo preço.

E, em feriados, é preciso analisar a data e ver, com o auxílio de uma ferramenta de B.I., quais são os itens que você normalmente vende mais nestes dias. Por isso, você deve se preparar para estas datas com antecedência.

Dessa forma, você negocia melhores preços com seus fornecedores e consegue criar ofertas mais atrativas para o seu consumidor, estando sempre com o estoque preparado.

Assim, os clientes não se frustram com as rupturas e conseguem fazer a propaganda boca a boca dos preços de suas lojas.

Aposte na segmentação da sua base de clientes

Como estas datas não possuem exatamente um nicho de produtos a serem consumidos, você possui ampla liberdade para promover ações junto aos clientes.

De qualquer forma, esta é uma boa oportunidade para você conhecer melhor seu consumidor, entender o que ele costuma consumir com mais frequência e oferecer produtos segmentados.

Um software para gestão do comportamento de clientes pode auxiliar você nestas ações.

O Dia do Trabalho, neste ano, cai numa sexta-feira, por exemplo. Geralmente as pessoas costumam confraternizar, fazer churrascos e gastar mais com produtos melhores.

Uma ideia é segmentar o grupo de pessoas que adquiriu determinada carne com frequência nas últimas semanas. Você pode disparar SMS, mensagens via WhatsApp, push no aplicativo e utilizar sua Assistente Virtual para informar a estes clientes que este produto está em oferta no período.

Também há a possibilidade de vincular produtos relacionados para estimular o aumento do ticket médio, como: cervejas, amendoim, farofa, pão, entre outros.

Sempre há formas de usar datas específicas para promover uma campanha que aumente as vendas do seu supermercado. Afinal, você poderá vender mais, o cliente também sairá ganhando neste processo e o relacionamento sai ainda mais fortalecido.

Caso sua loja ainda não possua uma plataforma para conhecer os hábitos de consumo do seu cliente e promover campanhas segmentadas, conheça esta solução e faça uma consultoria gratuita com um especialista. Aproveite!

Não é mais novidade encontrar um consumidor que consuma produtos para restrição alimentar, não é mesmo?

Seja por alergia, intolerância ou até mesmo escolha pessoal, a maioria das pessoas está dando mais atenção à saúde e optando pelo consumo mais consciente. 

Conforme pesquisa feita em 2018 pela Nielsen, em 63 países com 30 mil indivíduos, revelou que 64% segue uma dieta que limita ou proíbe o consumo de alguns alimentos ou ingredientes.

Desse modo, se o seu supermercado ainda não oferece produtos para restrições alimentares está deixando de atrair um novo nicho de clientes, o que pode impactar diretamente nas vendas.

Por isso, trouxemos algumas dicas sobre o assunto para você considerar incluir uma seção de alimentos restritos na sua loja. Acompanhe!

O que são produtos para restrição alimentar?

Nosso corpo reage instantaneamente àqueles alimentos que ingerimos.

Por isso, muitas pessoas optam ou necessitam ingerir produtos que atendam às suas escolhas ou exigências nutricionais.

Em síntese, para àquelas pessoas que possuem alguma contra indicação alimentar, os tipos de restrição mais comuns são: 

  • Diabetes: diminuição ou bloqueio da absorção de insulina; ou a insulina produzida não é bem aproveitada. Dieta variada, composta por alimentos naturais que colaborem para estabilizar o nível glicêmico do sangue.
  • Intolerância à lactose e/ou alergia ao leite: incapacidade do sistema digestivo de digerir a lactose ou reação do sistema imunológico às proteínas do leite. Dieta onde há o corte de consumo de leite e outros produtos que possuam traços de proteína do leite.
  • Doença celíaca: intolerância permanente ao glúten. Dieta isenta de glúten por toda a vida e ingestão de alimentos que não possuam a proteína na composição.

Por outro lado, as pessoas que decidem não ingerir algum alimento por escolha própria, os tipos mais conhecidos são:

  • Vegetarianos estritos: não consomem nenhum tipo de carne, laticínios ou ovos em sua alimentação.
  • Veganos: não consomem nada de origem animal em todos os âmbitos, como alimentação e vestuário. É um estilo de vida motivado principalmente por questões éticas.

Por que oferecer produtos para restrição alimentar no meu supermercado?

Numa pesquisa realizada em 2017, pelo Datafolha, a intolerância à lactose no Brasil atingia 35% das pessoas com mais de 16 anos. 

Assim também as vendas de produtos livres de glúten, lactose, alérgenos, lácteos ou carnes, enquadrados pela Euromonitor Internacional na categoria free from (“livres de”), cresceram 29% entre os anos de 2012 e 2017.

Dessa forma, a estimativa é que a receita anual destes produtos no mundo, atinja R$2,52 bilhões em 2022, um crescimento de 6,3% ao ano. 

Mais do que apenas uma novidade, incluir produtos restritivos no seu supermercado contribui para aumentar a disponibilidade destas mercadorias no varejo e atender um público que atende encontra certa dificuldade na variedade de opções.

Além disso, uma nova seção como esta pode cativar seus clientes, impactar positivamente no aumento das vendas e fidelizar clientes.

Como oferecer alimentos restritos na minha loja?

Não há uma regra exata de como você deve começar a introdução destes novos alimentos no seu supermercado. 

Assim sendo, se você não puder investir muito, comece com uma seção pequena de mercadorias e vá aumentando com o tempo. 

Caso você consiga investir num espaço maior, uma boa ideia é criar uma área com uma sinalização diferenciada para atrair seu público. 

Um bom exemplo de supermercado que investiu recentemente num espaço com este, foi o Super Muffato Gourmet, em Curitiba-PR. 

É importante que com o tempo você consiga aumentar a variedade de produtos, com diferentes opções para todas as refeições do dia. 

Outra questão essencial é divulgar que sua loja agora conta com uma seção de produtos para restrições alimentares. Você também pode realizar degustação de alguns produtos para aumentar o interesse dos clientes que já frequentam a sua loja. 

Invista na comunicação pelas redes sociais, informe nos seus encartes físicos e digitais e se você tiver uma plataforma para envio de SMS, WhatsApp ou contar com um aplicativo da sua loja, aproveite também estes canais.

Com o tempo, você pode realizar ações segmentadas para o seu público e aumentar continuamente, em períodos estratégicos, o ticket médio e a receita da sua loja.

Gostou do artigo? Conte para nós se você já possui esta seção no seu supermercado ou se pensa em implementar uma nos próximos meses. Queremos saber mais sobre seu negócio!

O perfil do consumidor que frequenta a sua loja mudou e a gestão de clientes pode contribuir para entender melhor seu comportamento. 

O novo consumidor quer atendimento personalizado. Assim, busca empresas que valorizem o relacionamento e compreendam suas necessidades.

Fazer gestão de clientes é justamente isso, colocar o cliente como foco do seu negócio, gerando interação para trabalhar atração, conquista, fidelização e recuperação.

Mas afinal, como a gestão de clientes pode aumentar a receita do varejista? Acompanhe o artigo e descubra alguns caminhos. 

Como a gestão de clientes pode aumentar seu faturamento

Proximidade com seu público

Você conhece o perfil de consumo dos clientes que frequentam a sua loja?

Estreitar o relacionamento com o seu público é essencial para iniciar um bom processo de gestão de clientes e aumentar seus ganhos. 

Estar aberto a receber críticas e sugestões faz parte deste processo. Tenha um canal de comunicação eficaz e use as redes sociais para identificar necessidades de melhoria. Assim, você entrega o que o cliente busca, o que pode influenciar nas suas vendas. 

Veja mais algumas ideias para gerar proximidade:

  • Treine sua equipe para ter proatividade e boa comunicação;
  • Sua equipe também deve estar atenta para identificar possíveis necessidades dos clientes;
  • O cliente sempre tem razão. Isso significa, estar aberto a resolver conflitos de forma eficaz e lembrando que um cliente satisfeito sempre retorna.
  • Sempre que possível, fale com seu cliente pessoalmente.

Mas, como posso conhecer mais a fundo meu cliente para influenciar assertivamente no meu retorno?

Retenção e fidelização de clientes

Qual lojista não quer reter e fidelizar mais clientes? Ainda mais quando isso influencia diretamente para alavancar seu faturamento. 

A gestão do comportamento de clientes contribui nessas tarefas, pois você conhece melhor as necessidades do seu consumidor e entrega o que ele deseja comprar.

Para isso, sua loja deve ter uma forma de conhecer o perfil de consumo do seu público. Um software de gestão de clientes pode auxiliar você neste aspecto.

Seu cliente deve ter motivo para retornar e permanecer comprando na sua loja.

Ao desenvolver um programa de fidelidade, por exemplo, você mostra que há vantagens de consumir com você. Consequentemente, um cliente defensor da sua marca, adquire mais produtos na sua loja.

Realizar campanhas em datas comemorativas, criar ações diferenciadas, fazer o cliente ir até você também contribui para a fidelização. Nosso Calendário Promocional para 2020 pode auxiliar você.

Campanhas segmentadas e personalizadas 

Você acredita que campanhas segmentadas podem contribuir para gerar mais vendas?

Exemplo: sua consumidora Mariana, compra esporadicamente na sua loja. Às vezes, ela passa pela região e entra para adquirir algum produto. Ao identificar que ela compra cerveja da marca Y, toda vez que vai à sua loja, você descobre seu perfil de consumo. Agora, você pode enviar ofertas deste produto diretamente para Mariana.

A segmentação atende aos desejos da consumidora e pode, inclusive, gerar necessidade de compra do produto, mesmo quando ela não pensava em adquiri-lo. 

Existem várias formas de realizar campanhas personalizadas: com produtos de muita rotatividade, com outros mais de nicho, para um público específico, e por aí vai.

Assim, você deve identificar oportunidades dentro da sua loja, aproveitar datas comemorativas e fazer campanhas sazonais.

Mas o mais importante sempre será conhecer o seu público, para gerar valor para ele. 

Recuperação de clientes inativos

Perder clientes é uma situação que impacta diretamente no seu faturamento. 

Por isso, a recuperação de clientes inativos deve estar no seu planejamento, dentre as ações essenciais durante o ano. 

Para a Mercafacil, uma empresa que realiza gestão do comportamento de clientes, um cliente inativo é aquele que não realizou nenhuma compra nos últimos 30 dias na loja. 

Segundo Eric Ansai, especialista em varejo na empresa, um supermercado perde em média 31.4% dos seus clientes durante o ano. 

Você pode apostar em campanhas segmentadas com base nos dados de quando este cliente consumia com você.

A rotatividade no varejo é muito alta, por isso, seu cliente deve enxergar valor em fazer parte de um clube de fidelidade e continuar adquirindo produtos na sua loja. 

Dar importância para sua base de inativos, fará toda a diferença nas suas vendas.

Como implementar gestão de clientes no seu varejo

Um lojista que deseja alavancar suas vendas e aumentar o sucesso do seu negócio, sabe que fazer gestão de clientes é fundamental. 

Para implementá-la, você deve encontrar uma empresa com credibilidade que realize gestão do comportamento de clientes de forma completa. 

Empresas como a Mercafacil auxiliam em todo o processo identificando a necessidade específica da sua loja.

Agende uma consultoria gratuita aqui e saiba como a ferramenta pode contribuir para aumentar sua receita e fidelizar seus clientes.

As empresas que tem como objetivo alcançar resultados cada vez melhores e foco no aumento de faturamento precisam ter gestores inquietos.

Como será possível conseguir um aumento de faturamento, mais clientes fidelizados e campanhas mais efetivas se as mesmas ações continuarem a ser praticadas?

Por esse motivo, é importante que os varejistas sempre estejam atentos em relação a inovação e também sobre estratégias que ainda não utiliza.

No post de hoje vamos falar sobre uma prática que tem se tornado mais comum no varejo atual, mas que pode ser considerada como um resgate de uma prática bem antiga.

Estamos falando sobre conhecer os clientes e como isso pode aumentar a receita da sua loja, confira!

Aumento de faturamento no varejo

Caso você pergunte para um varejista se ele deseja aumentar o faturamento da loja dele, a resposta certamente será positiva.

Afinal, qual dono de loja não deseja atingir resultados melhores?

Porém, tornar isso uma realidade não é um trabalho dos mais simples. Seria ótimo se existisse uma receita para o sucesso e para o aumento de faturamento, mas ela ainda não existe.

O que não para de crescer são as dificuldades para conseguir melhor os ganhos, principalmente por conta da grande concorrência.

Diante desse cenário, encontrar diferenciais relevantes e buscar entender o consumidor aparecem como boas soluções.

O cliente é o mais ou um dos pontos mais importantes para todos os tipos de empresa e ele precisa ser levado em consideração na hora de uma tomada de decisão.

Então, nada mais justo do que saber quem eles são e o que gostam de comprar para buscar formas de melhorar os resultados, não é mesmo?

Vamos entender um pouco de que forma conhecer o consumidor pode contribuir para o crescimento e desenvolvimento de uma empresa.

Por que conhecer o cliente?

Ter uma relação próxima com o cliente, saber quem ele é e suas preferências não é lá uma novidade para o varejo.

Os donos de loja costumavam ter essas informações na ponta da língua há alguns anos. Diante da alta concorrência e do alto número de clientes essa foi uma prática que perdeu escalabilidade nos grandes mercados.

Mas, qual o motivo para isso ser feito antigamente e ser retomado atualmente?

A busca por criar uma relação mais próxima com o consumidor. Com um bom relacionamento entre empresa e cliente as chances de que ele volte a comprar lá e seja recorrente são muito maiores.

De uma forma bem resumida esse é o grande benefício, mostrar para o cliente que ele não é mais um no meio de vários consumidores.

Hoje esse trabalho é feito com a ajuda de soluções de CRM, a construção de uma base de clientes com informações relevantes e a identificação das compras.

Entender quem são os clientes possibilita que você ofereça uma experiência de compra mais personalizada na sua loja.

Por exemplo, qual será a efetividade de você enviar uma campanha promocional de churrasco para um cliente vegetariano?

Com essa ação você irá deixar claro que você não conhece os hábitos de compra dele e terá gasto dinheiro em uma ação que não lhe trará retorno.

Além de o cliente não comprar, sua relação com ele ficará mais distante e ele pode até mesmo buscar lojas que personalizem a comunicação e as ações para os hábitos de compra dele.

No cenário inverso, oferecer uma campanha de churrasco para um cliente que compra esse tipo de produto todo fim de semana pode ter um resultado excepcional.

É nesse sentido que conhecer o cliente pode fazer toda a diferença no aumento de faturamento da sua loja.

Aumentar o faturamento com dados do cliente

Criar ações segmentadas por hábitos de compra é um dos benefícios de conhecer quem são os seus clientes.

Mas, trabalhar uma estratégia que parte do uso das informações dos clientes pode ter diversos usos.

Utilizar esses dados nas negociações com os fornecedores é mais um deles. Esse é um trabalho que pode aumentar ainda mais o ROI das suas ações.

Além disso, clientes cadastrados costumam ter um ticket médio entre 60% e 150% maior do que os consumidores não cadastrados.

Ter uma base de clientes mapeada aumenta o seu controle em relação a gestão da loja como um todo. O aumento de faturamento e melhora no desempenho são consequência de uma estratégia bem executada com foco no cliente.

Muitas empresa já tem alcançado sucesso com essas práticas, confira aqui alguns exemplos.

E na sua loja você já utiliza uma estratégia com base nos dados dos seus clientes?

Se você ainda não iniciou esse trabalho e quer tirar mais dúvidas sobre esse assunto antes de iniciar conte a Mercafacil.

Agende agora mesmo uma reunião com um de nossos consultores e descubra você pode melhorar seus resultados rapidamente.

Nem só de bons momentos uma empresa vive. A queda nas vendas, por exemplo, é quase inevitável em alguns momentos para todos os tipos de negócio, mas ela jamais pode ser recorrente.

O melhor caminho nessas situações é se concentrar em responder duas questões fundamentais. A primeira é identificar as razões do problema: o que fez com que as minhas vendas caíssem? Já a segunda é busca por soluções: o que preciso fazer para voltar a vender bem e aumentar o faturamento?

Encontrar as respostas para essas perguntas com certeza vai ajudar sua empresa a voltar ao caminho do sucesso. Você conseguirá, então descobrir formas de como aumentar os lucros e se manterá atento a novos problemas que possam surgir.

Se a sua empresa está com queda nas vendas e números de faturamento e lucro mais baixos a cada mês, encontrar soluções o mais rápido possível é fundamental. Confira a nossa lista com algumas formas de resolver esses problemas.

Use a comunicação com os clientes para resolver a queda nas vendas

Uma boa opção para evitar a queda nas vendas é investir na retenção dos clientes que já compram de você. Para isso, nada melhor do que realizar investimentos em comunicação com esse grupo de consumidores.

Ainda mais importante do que o contato com eles nos períodos em que as vendas estão em baixa ou que você identificou que ele ficou algum tempo sem comprar é manter uma comunicação recorrente com seus clientes.

Isso certamente irá funcionar como um trabalho de prevenção na perda de clientes. Já que é muito mais fácil você mantê-lo comprando do que resgatá-lo depois de um período de inatividade

Outro ponto a favor dos investimentos em comunicação com a sua base de clientes são as mudanças em relação ao comportamento do consumidor. É uma tendência que os compradores sejam cada vez menos fiéis a uma determinada marca.

Devido a isso, o esforço das empresas segue ainda maior para demonstrar que a sua loja é a melhor opção para que os consumidores façam as compras deles sempre que preciso.

Nesse cenário de mercado, nada melhor do que uma comunicação ativa e recorrente para manter os consumidores comprando de você. Essa estratégia de retenção e fidelização é um trabalho que exige tempo e bastante estratégia para que os resultados desejados sejam atingidos.

Você pode conferir algumas dicas com o nosso consultor:

O que achou das nossas primeiras dicas? Agora confira a nossa lista com as demais maneiras de resolver essa situação no seu supermercado.

Problemas com queda nas vendas ou faturamento? Conheça 9 maneiras que podem ajudar a solucioná-los

1 – Identifique o problema

ueda-nas-vendas-no-varejoIdentificar o problema e, principalmente, a sua causa é o primeiro passo para resolver a situação.

E como fazer isso? Você pode fazer uma análise das suas vendas nos últimos meses, buscar observar se existe alguma razão para isso que ainda não tinha sido identificada, ou um fator que fuja do seu controle, como a sazonalidade.

É bem importante fazer gestão de clientes, assim você consegue identificar, por exemplo, que possui uma quantidade grande de clientes que compraram em algum momento, mas não voltaram mais na loja.

Outro fator de muita importância e que não pode ser esquecido é a mensuração de campanhas. Caso você não faça isso não terá como saber se sua comunicação com os clientes é efetiva. Uma falha nessa questão pode fazer com que sua empresa gaste dinheiro com algo que não traz resultados efetivos para o negócio.

2 – Evite ruptura de gôndola

como-vender-mais

Não existe nada pior para quem vai até uma loja comprar algo que precisa do que chegar lá para e não encontrar o que buscava. Esse tipo de situação deve ser evitada SEMPRE.

Se um cliente vai até a sua loja comprar o que queria e ao chegar lá encontra prateleiras vazias (sem um determinado produto ou marca), provavelmente ele vai comprar o que precisava na concorrência. Na pior das hipóteses, uma situação dessas pode fazer com que você perca definitivamente aquele consumidor.

3 – Seus preços podem resultar em queda nas vendas

aumentar-o-faturamento

É claro que aumentar o lucro é um desejo recorrente, até porque isso contribui para o crescimento da empresa. Porém, um lucro maior não pode vir de qualquer jeito. Muito menos sacrificando a sua clientela para isso. É por isso que simplesmente aumentar os preços não é a melhor opção.

Preços muito altos tendem a afastar o consumidor, o que consequentemente vai ocasionar a queda nas vendas e no faturamento. Isso só vai te deixar mais longe de aumentar o lucro.

4 – Cuide com promoções que causem prejuízos

como-aumentar-os-lucros

Promoções são uma ótima forma de atrair clientes e de mantê-los fiéis à sua loja. Quanto a isso não restam dúvidas.

Mas nunca se esqueça que essas promoções precisam ser bem pensadas com sua equipe comercial. Em muitos casos você trabalha com a sua margem nos produtos para oferecer uma promoção aos clientes. Por mais que seja uma prática muito efetiva você precisa ser cauteloso para essas promoções não serem prejudiciais para o seu negócio. Nesse caso, considere trabalhar com preço 1 preço 2.

5 – Fique de olho na concorrência

vendas-em-baixa

Sempre se mantenha atualizado sobre o que seus concorrentes têm feito. É bem válido fazer um benchmarking da concorrência a cada três meses.

Mesmo que vocês estejam no mesmo segmento, as estratégias adotadas por eles podem ser diferentes das suas. Essa distinção pode ser o que tem feito os clientes optarem por comprar lá.

6 – Considere criar um clube de benefícios

como-aumentar-os-lucros-de-uma-empresa

Criar um clube de benefícios é uma excelente forma de aumentar o faturamento e as vendas. Muito por que você passa a conhecer seus clientes e saber o que eles realmente querem comprar. Assim, consegue oferecer os produtos certos e tá lá: mais vendas!

Existem certos mitos a respeito do clube de desconto. Um deles é a ideia de que o lucro da empresa será menor. Mas isso não é verdade, pois nessa estratégia existirão dois preços, um para quem é cadastrado no clube e o outro para quem não é. Então, manda a ver!

7 – Invista em ações de fidelização

faturamento

Fidelizar os clientes deve ser um dos seus principais objetivos! Isso por que os clientes fiéis são os mais rentáveis para o seu negócio.

Para fidelizar seus consumidores é preciso aproximar o relacionamento com quem compra com você gradativamente. Para isso é muito importante realizar campanhas segmentadas.

Essas ações segmentadas ajudam tanto a aproximar o seu relacionamento como para estimular as vendas. Um exemplo de ação de relacionamento pode ser por meio do envio de uma SMS com os parabéns no dia do aniversário do cliente. Para estimular as vendas, no início do mês você pode enviar ofertas especiais para os clientes ativos. Outra opção é incentivar os clientes inativos a voltarem a comprar.

8 – Mostre que seu cliente é especial

como-aumentar-o-faturamento-de-uma-empresaPara você mostrar ao seu cliente que ele é especial, uma boa opção é seguir a ideia do tópico anterior.

Campanhas personalizadas são muito efetivas nessa questão, pois se você oferece para o cliente o que ele já tem costume de comprar, as chances dele criar uma relação com a sua empresa são grandes. Se você oferece uma promoção de um produto que ele gosta, além de comprar ele verá ainda mais valor na sua empresa.

Para isso ser possível, é necessário ter os dados do cliente de alguma forma. Com os dados em mãos fica muito mais fácil de criar ações especiais para ele, seja de relacionamento ou realmente para estimular a compra.

9 – Seja o ninja das análises de dados

aumentar-o-lucro

Entender as razões para a queda das vendas, do faturamento e do lucro é muito importante, mas existe uma análise de grande relevância que muitas vezes é ignorada.

Mensurar os dados das ações que sua empresa faz é extremamente necessário. Só essa análise é capaz de mostrar para você o que realmente tem dado certo e o que contribuiu para melhorar os resultados. Além disso, também vai te apresentar o que está errado e precisa ser corrigido para que seu faturamento volte a subir.

10 – Invista no seu layout de loja

vendas-no-varejo

Em muitos casos o problema está ainda mais próximo do que imaginamos. Pode parecer algo simples, mas investir no seu ponto de venda pode melhorar muito os resultados.

É importante lembrar que para realizar esses investimentos é preciso pensar no consumidor e o que pode tornar a compra dele mais rápida, fácil e até mesmo mais prazerosa.

Quando se fala em aumentar as vendas no PDV, o trade marketing aparece como uma das principais alternativas. A criação de ações em parceria com a indústria pode melhorar tanto as suas vendas como o desempenho do seu time comercial.

Outra opção é uma melhor organização do seu supermercado. Produtos bem distribuídos nas gondolas, por meio da criação de um planograma, aliado com uma boa comunicação visual, certamente podem impulsionar suas vendas.

11 – Fique atento às novidades do mercado

mercado-de-varejo

O varejo é um segmento que está em constante evolução. Novas tecnologias, metodologias e estratégias surgem constantemente para vários setores das lojas.

Cabe ao varejista conhecer cada uma delas e analisar quais podem trazer resultados efetivos para sua loja. Algumas podem trazer resultados imediatos e outras demandam mais tempo.

Mesmo assim, muitas soluções voltadas ao melhor gerenciamento das lojas de varejo e também do relacionamento com os consumidores são cada vez mais comuns.

Certamente em pouco tempo essas ferramentas serão cada vez mais comuns em todo o mercado. Algumas delas se encaixam em questões que já comentamos nessa lista.

Quando se trata de aumentar as vendas as táticas são variadas, mas seguramente as que podem trazer melhores resultados são as que tem foco no consumidor.

Perceba que muitas das soluções têm relação com melhorar a experiência do cliente ao comprar com você. Essas são questões muito importantes para a sua empresa e merecem ter grande atenção a partir de agora.

Portanto, comece a focar mais no que ajudará a melhorar o relacionamento com quem compra na sua loja. Você pode melhorar seus resultados o quanto antes, faça uma demonstração do software de gestão de clientes da Mercafácil e saiba como!

As vendas no varejo dependem muito de uma boa comunicação visual. Por esse motivo, ela deve ser pensada com cuidado, para cativar um público sempre à procura de proporcionar boas experiências de consumo. 

O layout de loja é item fundamental para construir uma identidade forte para a marca, atraindo clientes e induzindo-os às compras.

Investir no layout é um “cartão de visitas” muito produtivo. Algumas dicas de gestão visual são úteis para o processo de fidelizar clientes e estabelecer a marca como nome forte no segmento de mercado em que atua.

Afinal, destacar-se da concorrência exige esforço de vendas, mas também criatividade e visão estratégica.

Distribuição do espaço

É preciso que as mercadorias estejam expostas de forma a produzir um sentido para a marca, formando um layout de loja inteligente. 

Espalhar produtos de forma aleatória não irá atrair novos consumidores e deixará o ambiente confuso na hora das compras. Regras claras, como dar maior destaque aos produtos que vendem mais, é uma boa saída.

Espaços mais nobres, com boa iluminação, devem servir para abrigar os produtos que são mais vendidos na temporada. Já que eles chamam a atenção dos clientes, que a partir desses produtos podem conhecer outras mercadorias no interior do estabelecimento. 

O destaque de itens chamativos é exatamente a porta de entrada para um cliente vir a se interessar por outras aquisições.

Existem diversas estratégias que podem ser utilizadas para uma melhor distribuição dos produtos na loja. Além disso, adotar algumas táticas podem inclusive aumentar a saída de itens que costumam ter menos vendas.

Criar um planejamento para o posicionamento dos produtos nas gôndolas pode ser uma ótima solução.

A criação de um planograma de supermercado exige uma pensamento estratégico. Já que envolve questões como a rentabilidade da loja, a gestão de estoque e até mesmo na operação de reposição.

A adoção correta desse método pode facilitar a compra dos seus clientes e estimular o aumento nas vendas.

Outra estratégia que atua em conjunto com o planograma, é a gestão de categorias. Ela envolve todo o processo de compra e venda dos seu mix de produtos.

É importante ressaltar que ela deve ser pensada com base nos hábitos de compra dos clientes que frequentam sua loja. Isso acontece, pois um dos principais objetivos dessa estratégia é criar um “percurso ideal” para o consumidor.

Essas estratégias visam melhorar o layout de loja de uma maneira indireta. Veja como você pode mudar diretamente o design do seu supermercado.

Iluminação

O layout precisa contar também com a luz adequada para valorizar o produto na prateleira. 

A luz fria, por exemplo, pode ser útil em ambientes pequenos e pouco ventilados por passar uma sensação de amplitude. 

Já outros ambientes, maiores e com múltiplas ofertas, podem apostar em uma luz incandescente, que valorize prateleiras onde estão os produtos mais importantes.

Cores no layout de loja

As cores devem ser utilizadas de acordo com o perfil da marca na hora de propor uma gestão visual eficiente. 

Na hora de escolher as cores que formarão a identidade visual da loja, é preciso ter em mente que o gosto pessoal do administrador não deve pautar essa escolha.

A melhor ideia é investigar quais cores combinam mais com o ambiente e quais incentivam as compras. Ao mesmo tempo, é preciso evitar que elas atribuam um visual poluído ao local ou que o os tons deixem a exposição dos produtos sem graça. 

Encontrar o meio-termo, nesse caso, dependerá da observação do comportamento do consumidor diante da busca pela marca com a identidade visual mais bem aceita.

Sons e cheiros

As mesmas tentativas de harmonização com as cores devem ser empreendidas com sons e cheiros. Escolher uma essência para perfumar a loja ou mesmo uma música em tom agradável para tornar o ambiente mais leve e descontraído. 

Essas devem ser ações pautadas no estilo e comportamento do consumidor.

Os gostos pessoais dos colaboradores não são um bom parâmetro nessas horas, pois podem estar muito distantes da identidade da marca. 

O melhor é perseguir experiências de consumo que deixem o cliente à vontade para retornar ao ambiente com frequência, fidelizando o público.

Fachadas e vitrines

Por fim, um elemento também importante na construção da gestão visual do estabelecimento é aquele que recebe o primeiro olhar do consumidor. 

As fachadas devem produzir impacto e ressaltar o posicionamento e conceito-chave da marca, sem extravagâncias.

Os produtos em destaque devem estar de acordo com o gosto do público que se quer cativar, sendo periodicamente renovados.

Propõe-se, assim, um ambiente em que o layout de loja venha sempre recheado de novidades, agregando um maior valor ao negócio, vendendo com qualidade cada vez melhor.

Quer aumentar as vendas da sua loja? Leia também 6 super dicas para aumentar suas vendas no varejo e tenha ainda mais sucesso em seus negócios!

Investir no layout de loja é investir na experiência do consumidor

Um dos assuntos mais comentados no varejo atualmente é a experiência de compra. E isso não tem acontecido por acaso, já que os consumidores estão cada vez mais exigentes.

O comportamento de compra mudou, e o chamado consumidor 4.0 tende a ser cada vez menos fiel a marcas. Essa é uma questão que não se restringe apenas ao varejo, mas se tratando de alta recorrência os impactos podem ser ainda maiores.

Diante desse cenário é importante investir em ações que possam atrair mais clientes e ainda mais importante, ações que possam reter e fidelizar quem já compra com você.

Dentre elas estão os investimento em omnichannel, soluções tecnológicas, melhores estratégias de comunicação e, claro, o layout de loja.

Não se esqueça que para toda estratégia adotada é preciso ter planejamento e principalmente ter foco no cliente.

Afinal, tudo que for implementado irá impactá-lo de alguma forma e o seu trabalho é para que seja positivamente

Existe uma discussão sobre o futuro das lojas físicas. Alguns acreditam que ela pode morrer, outros que não.

A verdade é que hoje a tendência é que elas continuem a existir, mas com as devidas alterações e adaptações. Muito se fala sobre a união de experiências online e offline, o que é uma situação que parece viável.

Se esse for o caminho seguido o layout de loja terá ainda mais impacto nas compras já que possivelmente seja mais voltado para a experiência do consumidor.

Estratégias como o retail design, por exemplo, certamente irão ganhar ainda mais relevância no mercado varejista.

Quer saber como você pode começar a melhorar a experiência de compra na sua loja física? Baixe gratuitamente nosso ebook agora mesmo, aqui!