Tag

vendas

Browsing

Nem só de bons momentos uma empresa vive. A queda nas vendas, por exemplo, é quase inevitável em alguns momentos para todos os tipos de negócio, mas ela jamais pode ser recorrente.

O melhor caminho nessas situações é se concentrar em responder duas questões fundamentais. A primeira é identificar as razões do problema: o que fez com que as minhas vendas caíssem? Já a segunda é busca por soluções: o que preciso fazer para voltar a vender bem e aumentar o faturamento?

Encontrar as respostas para essas perguntas com certeza vai ajudar sua empresa a voltar ao caminho do sucesso. Você conseguirá, então descobrir formas de como aumentar os lucros e se manterá atento a novos problemas que possam surgir.

Se a sua empresa está com queda nas vendas e números de faturamento e lucro mais baixos a cada mês, encontrar soluções o mais rápido possível é fundamental. Confira a nossa lista com algumas formas de resolver esses problemas.

Use a comunicação com os clientes para resolver a queda nas vendas

Uma boa opção para evitar a queda nas vendas é investir na retenção dos clientes que já compram de você. Para isso, nada melhor do que realizar investimentos em comunicação com esse grupo de consumidores.

Ainda mais importante do que o contato com eles nos períodos em que as vendas estão em baixa ou que você identificou que ele ficou algum tempo sem comprar é manter uma comunicação recorrente com seus clientes.

Isso certamente irá funcionar como um trabalho de prevenção na perda de clientes. Já que é muito mais fácil você mantê-lo comprando do que resgatá-lo depois de um período de inatividade

Outro ponto a favor dos investimentos em comunicação com a sua base de clientes são as mudanças em relação ao comportamento do consumidor. É uma tendência que os compradores sejam cada vez menos fiéis a uma determinada marca.

Devido a isso, o esforço das empresas segue ainda maior para demonstrar que a sua loja é a melhor opção para que os consumidores façam as compras deles sempre que preciso.

Nesse cenário de mercado, nada melhor do que uma comunicação ativa e recorrente para manter os consumidores comprando de você. Essa estratégia de retenção e fidelização é um trabalho que exige tempo e bastante estratégia para que os resultados desejados sejam atingidos.

Você pode conferir algumas dicas com o nosso consultor:

O que achou das nossas primeiras dicas? Agora confira a nossa lista com as demais maneiras de resolver essa situação no seu supermercado.

Problemas com queda nas vendas ou faturamento? Conheça 9 maneiras que podem ajudar a solucioná-los

1 – Identifique o problema

ueda-nas-vendas-no-varejoIdentificar o problema e, principalmente, a sua causa é o primeiro passo para resolver a situação.

E como fazer isso? Você pode fazer uma análise das suas vendas nos últimos meses, buscar observar se existe alguma razão para isso que ainda não tinha sido identificada, ou um fator que fuja do seu controle, como a sazonalidade.

É bem importante fazer gestão de clientes, assim você consegue identificar, por exemplo, que possui uma quantidade grande de clientes que compraram em algum momento, mas não voltaram mais na loja.

Outro fator de muita importância e que não pode ser esquecido é a mensuração de campanhas. Caso você não faça isso não terá como saber se sua comunicação com os clientes é efetiva. Uma falha nessa questão pode fazer com que sua empresa gaste dinheiro com algo que não traz resultados efetivos para o negócio.

2 – Evite ruptura de gôndola

como-vender-mais

Não existe nada pior para quem vai até uma loja comprar algo que precisa do que chegar lá para e não encontrar o que buscava. Esse tipo de situação deve ser evitada SEMPRE.

Se um cliente vai até a sua loja comprar o que queria e ao chegar lá encontra prateleiras vazias (sem um determinado produto ou marca), provavelmente ele vai comprar o que precisava na concorrência. Na pior das hipóteses, uma situação dessas pode fazer com que você perca definitivamente aquele consumidor.

3 – Seus preços podem resultar em queda nas vendas

aumentar-o-faturamento

É claro que aumentar o lucro é um desejo recorrente, até porque isso contribui para o crescimento da empresa. Porém, um lucro maior não pode vir de qualquer jeito. Muito menos sacrificando a sua clientela para isso. É por isso que simplesmente aumentar os preços não é a melhor opção.

Preços muito altos tendem a afastar o consumidor, o que consequentemente vai ocasionar a queda nas vendas e no faturamento. Isso só vai te deixar mais longe de aumentar o lucro.

4 – Cuide com promoções que causem prejuízos

como-aumentar-os-lucros

Promoções são uma ótima forma de atrair clientes e de mantê-los fiéis à sua loja. Quanto a isso não restam dúvidas.

Mas nunca se esqueça que essas promoções precisam ser bem pensadas com sua equipe comercial. Em muitos casos você trabalha com a sua margem nos produtos para oferecer uma promoção aos clientes. Por mais que seja uma prática muito efetiva você precisa ser cauteloso para essas promoções não serem prejudiciais para o seu negócio. Nesse caso, considere trabalhar com preço 1 preço 2.

5 – Fique de olho na concorrência

vendas-em-baixa

Sempre se mantenha atualizado sobre o que seus concorrentes têm feito. É bem válido fazer um benchmarking da concorrência a cada três meses.

Mesmo que vocês estejam no mesmo segmento, as estratégias adotadas por eles podem ser diferentes das suas. Essa distinção pode ser o que tem feito os clientes optarem por comprar lá.

6 – Considere criar um clube de benefícios

como-aumentar-os-lucros-de-uma-empresa

Criar um clube de benefícios é uma excelente forma de aumentar o faturamento e as vendas. Muito por que você passa a conhecer seus clientes e saber o que eles realmente querem comprar. Assim, consegue oferecer os produtos certos e tá lá: mais vendas!

Existem certos mitos a respeito do clube de desconto. Um deles é a ideia de que o lucro da empresa será menor. Mas isso não é verdade, pois nessa estratégia existirão dois preços, um para quem é cadastrado no clube e o outro para quem não é. Então, manda a ver!

7 – Invista em ações de fidelização

faturamento

Fidelizar os clientes deve ser um dos seus principais objetivos! Isso por que os clientes fiéis são os mais rentáveis para o seu negócio.

Para fidelizar seus consumidores é preciso aproximar o relacionamento com quem compra com você gradativamente. Para isso é muito importante realizar campanhas segmentadas.

Essas ações segmentadas ajudam tanto a aproximar o seu relacionamento como para estimular as vendas. Um exemplo de ação de relacionamento pode ser por meio do envio de uma SMS com os parabéns no dia do aniversário do cliente. Para estimular as vendas, no início do mês você pode enviar ofertas especiais para os clientes ativos. Outra opção é incentivar os clientes inativos a voltarem a comprar.

8 – Mostre que seu cliente é especial

como-aumentar-o-faturamento-de-uma-empresaPara você mostrar ao seu cliente que ele é especial, uma boa opção é seguir a ideia do tópico anterior.

Campanhas personalizadas são muito efetivas nessa questão, pois se você oferece para o cliente o que ele já tem costume de comprar, as chances dele criar uma relação com a sua empresa são grandes. Se você oferece uma promoção de um produto que ele gosta, além de comprar ele verá ainda mais valor na sua empresa.

Para isso ser possível, é necessário ter os dados do cliente de alguma forma. Com os dados em mãos fica muito mais fácil de criar ações especiais para ele, seja de relacionamento ou realmente para estimular a compra.

9 – Seja o ninja das análises de dados

aumentar-o-lucro

Entender as razões para a queda das vendas, do faturamento e do lucro é muito importante, mas existe uma análise de grande relevância que muitas vezes é ignorada.

Mensurar os dados das ações que sua empresa faz é extremamente necessário. Só essa análise é capaz de mostrar para você o que realmente tem dado certo e o que contribuiu para melhorar os resultados. Além disso, também vai te apresentar o que está errado e precisa ser corrigido para que seu faturamento volte a subir.

10 – Invista no seu layout de loja

vendas-no-varejo

Em muitos casos o problema está ainda mais próximo do que imaginamos. Pode parecer algo simples, mas investir no seu ponto de venda pode melhorar muito os resultados.

É importante lembrar que para realizar esses investimentos é preciso pensar no consumidor e o que pode tornar a compra dele mais rápida, fácil e até mesmo mais prazerosa.

Quando se fala em aumentar as vendas no PDV, o trade marketing aparece como uma das principais alternativas. A criação de ações em parceria com a indústria pode melhorar tanto as suas vendas como o desempenho do seu time comercial.

Outra opção é uma melhor organização do seu supermercado. Produtos bem distribuídos nas gondolas, por meio da criação de um planograma, aliado com uma boa comunicação visual, certamente podem impulsionar suas vendas.

11 – Fique atento às novidades do mercado

mercado-de-varejo

O varejo é um segmento que está em constante evolução. Novas tecnologias, metodologias e estratégias surgem constantemente para vários setores das lojas.

Cabe ao varejista conhecer cada uma delas e analisar quais podem trazer resultados efetivos para sua loja. Algumas podem trazer resultados imediatos e outras demandam mais tempo.

Mesmo assim, muitas soluções voltadas ao melhor gerenciamento das lojas de varejo e também do relacionamento com os consumidores são cada vez mais comuns.

Certamente em pouco tempo essas ferramentas serão cada vez mais comuns em todo o mercado. Algumas delas se encaixam em questões que já comentamos nessa lista.

Quando se trata de aumentar as vendas as táticas são variadas, mas seguramente as que podem trazer melhores resultados são as que tem foco no consumidor.

Perceba que muitas das soluções têm relação com melhorar a experiência do cliente ao comprar com você. Essas são questões muito importantes para a sua empresa e merecem ter grande atenção a partir de agora.

Portanto, comece a focar mais no que ajudará a melhorar o relacionamento com quem compra na sua loja. Você pode melhorar seus resultados o quanto antes, faça uma demonstração do software de gestão de clientes da Mercafácil e saiba como!

As vendas no varejo dependem muito de uma boa comunicação visual. Por esse motivo, ela deve ser pensada com cuidado, para cativar um público sempre à procura de proporcionar boas experiências de consumo. 

O layout de loja é item fundamental para construir uma identidade forte para a marca, atraindo clientes e induzindo-os às compras.

Investir no layout é um “cartão de visitas” muito produtivo. Algumas dicas de gestão visual são úteis para o processo de fidelizar clientes e estabelecer a marca como nome forte no segmento de mercado em que atua.

Afinal, destacar-se da concorrência exige esforço de vendas, mas também criatividade e visão estratégica.

Distribuição do espaço

É preciso que as mercadorias estejam expostas de forma a produzir um sentido para a marca, formando um layout de loja inteligente. 

Espalhar produtos de forma aleatória não irá atrair novos consumidores e deixará o ambiente confuso na hora das compras. Regras claras, como dar maior destaque aos produtos que vendem mais, é uma boa saída.

Espaços mais nobres, com boa iluminação, devem servir para abrigar os produtos que são mais vendidos na temporada. Já que eles chamam a atenção dos clientes, que a partir desses produtos podem conhecer outras mercadorias no interior do estabelecimento. 

O destaque de itens chamativos é exatamente a porta de entrada para um cliente vir a se interessar por outras aquisições.

Existem diversas estratégias que podem ser utilizadas para uma melhor distribuição dos produtos na loja. Além disso, adotar algumas táticas podem inclusive aumentar a saída de itens que costumam ter menos vendas.

Criar um planejamento para o posicionamento dos produtos nas gôndolas pode ser uma ótima solução.

A criação de um planograma de supermercado exige uma pensamento estratégico. Já que envolve questões como a rentabilidade da loja, a gestão de estoque e até mesmo na operação de reposição.

A adoção correta desse método pode facilitar a compra dos seus clientes e estimular o aumento nas vendas.

Outra estratégia que atua em conjunto com o planograma, é a gestão de categorias. Ela envolve todo o processo de compra e venda dos seu mix de produtos.

É importante ressaltar que ela deve ser pensada com base nos hábitos de compra dos clientes que frequentam sua loja. Isso acontece, pois um dos principais objetivos dessa estratégia é criar um “percurso ideal” para o consumidor.

Essas estratégias visam melhorar o layout de loja de uma maneira indireta. Veja como você pode mudar diretamente o design do seu supermercado.

Iluminação

O layout precisa contar também com a luz adequada para valorizar o produto na prateleira. 

A luz fria, por exemplo, pode ser útil em ambientes pequenos e pouco ventilados por passar uma sensação de amplitude. 

Já outros ambientes, maiores e com múltiplas ofertas, podem apostar em uma luz incandescente, que valorize prateleiras onde estão os produtos mais importantes.

Cores no layout de loja

As cores devem ser utilizadas de acordo com o perfil da marca na hora de propor uma gestão visual eficiente. 

Na hora de escolher as cores que formarão a identidade visual da loja, é preciso ter em mente que o gosto pessoal do administrador não deve pautar essa escolha.

A melhor ideia é investigar quais cores combinam mais com o ambiente e quais incentivam as compras. Ao mesmo tempo, é preciso evitar que elas atribuam um visual poluído ao local ou que o os tons deixem a exposição dos produtos sem graça. 

Encontrar o meio-termo, nesse caso, dependerá da observação do comportamento do consumidor diante da busca pela marca com a identidade visual mais bem aceita.

Sons e cheiros

As mesmas tentativas de harmonização com as cores devem ser empreendidas com sons e cheiros. Escolher uma essência para perfumar a loja ou mesmo uma música em tom agradável para tornar o ambiente mais leve e descontraído. 

Essas devem ser ações pautadas no estilo e comportamento do consumidor.

Os gostos pessoais dos colaboradores não são um bom parâmetro nessas horas, pois podem estar muito distantes da identidade da marca. 

O melhor é perseguir experiências de consumo que deixem o cliente à vontade para retornar ao ambiente com frequência, fidelizando o público.

Fachadas e vitrines

Por fim, um elemento também importante na construção da gestão visual do estabelecimento é aquele que recebe o primeiro olhar do consumidor. 

As fachadas devem produzir impacto e ressaltar o posicionamento e conceito-chave da marca, sem extravagâncias.

Os produtos em destaque devem estar de acordo com o gosto do público que se quer cativar, sendo periodicamente renovados.

Propõe-se, assim, um ambiente em que o layout de loja venha sempre recheado de novidades, agregando um maior valor ao negócio, vendendo com qualidade cada vez melhor.

Quer aumentar as vendas da sua loja? Leia também 6 super dicas para aumentar suas vendas no varejo e tenha ainda mais sucesso em seus negócios!

Investir no layout de loja é investir na experiência do consumidor

Um dos assuntos mais comentados no varejo atualmente é a experiência de compra. E isso não tem acontecido por acaso, já que os consumidores estão cada vez mais exigentes.

O comportamento de compra mudou, e o chamado consumidor 4.0 tende a ser cada vez menos fiel a marcas. Essa é uma questão que não se restringe apenas ao varejo, mas se tratando de alta recorrência os impactos podem ser ainda maiores.

Diante desse cenário é importante investir em ações que possam atrair mais clientes e ainda mais importante, ações que possam reter e fidelizar quem já compra com você.

Dentre elas estão os investimento em omnichannel, soluções tecnológicas, melhores estratégias de comunicação e, claro, o layout de loja.

Não se esqueça que para toda estratégia adotada é preciso ter planejamento e principalmente ter foco no cliente.

Afinal, tudo que for implementado irá impactá-lo de alguma forma e o seu trabalho é para que seja positivamente

Existe uma discussão sobre o futuro das lojas físicas. Alguns acreditam que ela pode morrer, outros que não.

A verdade é que hoje a tendência é que elas continuem a existir, mas com as devidas alterações e adaptações. Muito se fala sobre a união de experiências online e offline, o que é uma situação que parece viável.

Se esse for o caminho seguido o layout de loja terá ainda mais impacto nas compras já que possivelmente seja mais voltado para a experiência do consumidor.

Estratégias como o retail design, por exemplo, certamente irão ganhar ainda mais relevância no mercado varejista.

Quer saber como você pode começar a melhorar a experiência de compra na sua loja física? Baixe gratuitamente nosso ebook agora mesmo, aqui!

A ruptura de gôndola é um dos problemas que tira o sono de muitos supermercadistas. Isso acontece, pois a falta de produtos nas gôndolas muitas vezes tem como consequência a perda de vendas.

Certamente ninguém quer perder uma venda por conta da falha de uma operação, não é mesmo? Esse é o tipo de erro que o cliente não perdoa, principalmente se ele acontecer mais de uma vez.

De qualquer maneira esse é um problema sério para todo supermercado e você precisa encontrar formas de evitá-lo.

Entenda no post de hoje os prejuízos que a ruptura de gôndola pode causar na sua loja e como você pode tentar se prevenir contra ela.

Problemas gerados pela ruptura de gôndola

Antes de entender exatamente quais são as perdas que a ruptura de gôndola causa, é bom entender como ela acontece na prática.

A ruptura de gôndola é um problema muito conhecida, por isso não vamos nos entender muito no seu significado.

Mas ela acontece quando o cliente vai até um supermercado para comprar um produto e não encontra o que procurava. Existe também a ruptura de estoque que é quando o item também está em falta no estoque da loja.

As consequências disso são variadas, já que cada consumidor pode reagir de uma maneira. Porém, algo que não muda é que o cliente ficará com uma impressão da sua loja, já que conseguiu comprar exatamente o que desejava.

Um estudo da Nielsen sobre ruptura observou alguns pontos da tomada de decisão do cliente quando acontece a falta de produtos nas prateleiras de um supermercado.

Nela foram classificados quatro aspectos: compra outra marca, procura outro estabelecimento, compra outro tipo de produto e desiste da compra.

Esses critérios foram analisados nos seguintes produtos:

  • Óleo de cozinha;
  • Massas;
  • Biscoitos;
  • Produtos de limpeza;
  • Chocolate;
  • Bebidas;
  • Higiene Pessoal.

Qual você acha que foi o resultado?

Na média entre todos esses itens, 53% disseram que comprariam o produto de outra marca. Porém, 37% afirmaram que iriam procurar o produto em outro estabelecimento e 8% que desistiriam da compra.

Então, se 100 clientes fossem na sua loja para comprar um produto que estivesse em falta, certamente você não gostaria de perder 45 vendas, não é mesmo?

Esse é o principal impacto que a ruptura pode trazer para o seu supermercado. Além disso, quando o seu cliente vai até um concorrente e encontra o que procurava o problema pode ser ainda maior, já que ele pode passar a comprar sempre lá.

Menos vendas, menos faturamento e assim por diante.

Formas de evitar ou diminuir a ruptura de gôndola

Para trabalhar a questão da ruptura no seu supermercado você vai precisar integrar vários setores da loja.

Assim como para outras áreas é preciso ter um planejamento e uma estratégia para evitar que a falta de produtos aconteça.

Por exemplo, o seu setor de marketing não pode criar uma série de ofertas sem conferir se o seu estoque está preparado para um alta demanda. Ou então, o seu setor comercial realizar uma compra de emergência sem consultar o financeiro.

Tudo precisa ser muito bem alinhado para que em nenhuma etapa do processo ocorram falhas e consequentemente evitem a ruptura.

Um passo importante para combater a ruptura é realizar a previsão de demanda do seu supermercado. Quando você entende o perfil de consumo na sua loja fica mais fácil desenvolver uma estratégia eficiente.

Essas informações podem te ajudar a planejar a gestão de estoque, negociação com fornecedores e evitar perdas.

Outro ponto importante é estar atento ao gerenciamento do seu estoque, para que os produtos não faltem. Além disso, precisa analisar de perto essas informações para negociar os prazos de entrega com a indústria.

Uma estratégia de prevenção de perdas também pode ajudar, já que isso também impacta no seu estoque e consequentemente na ruptura.

Para fazer essa gestão você pode contar com softwares especializados que agrupem essas informações.

A análise constante de indicadores e um planejamento bem definido certamente podem contribuir para que você se previna da ruptura no seu supermercado.

Quer deixar a ruptura de gôndola bem longe da sua loja? Baixe gratuitamente nosso ebook “Acabe de vez com a ruptura no supermercado” e comece hoje mesmo!

Conquistar uma pessoa para que ela se torne consumidora com certeza é um objetivo importante para o empreendimento.

Mas, mais importante do que isso é garantir que ela retorne outras vezes, para gerar mais receita para sua loja. A frequência de compra dos clientes, portanto, é um fator fundamental para o sucesso de uma empresa.

Para que isso aconteça, é necessário fazer um bom planejamento, de tal modo que sejam executadas ações segmentadas e estratégicas para atingir esse objetivo.

Portanto, calcular essa frequência é fundamental e deve ser feito de forma efetiva. Veja como fazer esse cálculo, a relevância desse fator e como aumentá-la!

Por que conhecer o comportamento de compra do cliente é importante?

Cada consumidor possui suas próprias características, necessidades e motivações para a compra. Quando a marca ignora tudo isso, perde a chance de explorar esses elementos e conseguir mais vendas com maior frequência.

Nesse sentido, uma das melhores formas de compreender o conjunto de características se dá por meio da avaliação do comportamento de compra. 

Quando a empresa se dedica a estudar o consumidor e a reconhecer quais são os hábitos dele, fica mais fácil usá-los a seu favor e gerar novas vendas.

É com a avaliação dos próprios clientes que o negócio consegue definir novas e personalizadas estratégias de marketing. Com isso, há maior efetividade de ação, gerando maior engajamento e melhoria das vendas.

Qual é a relevância da recorrência de consumo?

Uma das questões a reconhecer sobre os consumidores é a frequência de compra dos clientes. A ideia é conhecer quanto as pessoas consomem em cada compra, qual é o intervalo entre as aquisições e outros fatores que ajudem a traçar um comportamento.

Isso é necessário porque, por si só, a recorrência de consumo é muito relevante. Em primeiro lugar, significa que o cliente ficou satisfeito com a primeira experiência, a ponto de comprar novamente com você.

Além de tudo, é mais barato conseguir a conversão de quem já teve alguma interação de compra com a marca do que de pessoas completamente novas. Ao estudar a recorrência, é possível explorar esse padrão.

Outra questão está relacionada aos gastos. Durante o período de relacionamento com a marca, uma pessoa tende a gastar 67% a mais no terceiro ano do que costumava gastar nos seis primeiros meses de relacionamento. Quanto maior é a recorrência, portanto, maior tende a ser o valor gasto em cada compra.

Para completar, ter mais retorno para compras aumenta a previsibilidade das receitas, favorecendo a segurança de gestão e de investimentos do empreendimento.

mais-clientes


Como fazer a melhor avaliação da frequência de compra dos clientes?

Reconhecer o comportamento de compra do consumidor, como visto, é muito importante para definir estratégias de marketing mais efetivas. Além disso, os resultados podem ser motivadores para a atuação do time comercial, que faz propostas dentro do período ótimo de consumo.

Porém, isso tudo só é possível ao reconhecer, de fato, qual é o comportamento de quem compra. Por isso, veja como avaliar esse elemento de recorrência:

Calcule a frequência de compra

Tudo começa com uma avaliação de qual é a intensidade com a qual os clientes compram de forma recorrente. Esse ponto deve ser avaliado dentro de um período de tempo específico e inclui a seguinte fórmula:

Frequência de compras = Número de aquisições / Período em dias

Imagine que, nos últimos 120 dias, um determinado comprador fez 3 aquisições. Nesse caso, sua frequência de compra é de 1 conversão a cada 40 dias.

Já no caso do consumidor que fez 2 compras em um ano inteiro, sua recorrência é de 1 aquisição a cada 180 dias, em média.

Esses valores, entretanto, não são fixos. Se uma pessoa comprar mais do que de costume em um curto período de tempo, a frequência aumenta e os dias de intervalo entre as compras diminuem. Já se alguém ficar longos períodos sem adquirir nada, a frequência cai e o número de dias aumenta.

Acompanhe a diferença de dias

No varejo, é fundamental ficar de olho na diferença que existe entre os dias decorridos e a frequência de compra. Se o cliente compra a cada 50 dias e não voltou depois que 60 se passaram, há chances de que ele esteja buscando o fornecimento na concorrência. Sendo assim, há uma perda de consumidores.

O melhor é agir preventivamente e ficar de olho nessa variação. Com a aproximação do período de compra esperado, o ideal é desenhar estratégias de marketing, como um envio de alguma promoção e até de atuação do time comercial, se for o caso. Com isso, o cliente terá mais chances de retornar.

Esse acompanhamento precisa ser feito bem de perto, já que não utilizar os valores de recorrência a favor do empreendimento pode gerar perda de vendas e de oportunidades.

Entenda as métricas de consumo

Além de conhecer a frequência, também vale a pena verificar quais são as métricas de consumo envolvidas. A ideia é ter uma visão aprofundada sobre o comportamento de quem consome, de modo a criar estratégias ainda melhores.

O ticket médio, por exemplo, é a média de gasto por compra. Assim, é possível entender, mais ou menos, quanto cada pessoa tende a pagar ao ser convertida.

Já o Lifetime Value (LTV) corresponde ao valor total gasto pelo cliente em todo seu período de relacionamento. Como os com maior LTV são considerados mais importantes, entender isso é fundamental para direcionar as estratégias de fidelização.

Use ferramentas adequadas

Para fazer tudo isso, é indispensável contar com as ferramentas adequadas de tecnologia. O cálculo da frequência de compra dos clientes, por exemplo, será tão mais preciso quanto maior for o volume de dados avaliados sobre cada pessoa.

Além disso, dependendo do tamanho do negócio é inviável fazer o cálculo e acompanhamento de forma individual e manual. Com uma ferramenta de automação, por outro lado, tudo fica centralizado e pode ser controlado de tal maneira que não é preciso gastar tempo ou esforços com a tarefa.

Um bom sistema, portanto, é uma condição completamente necessária para conhecer qual é a frequência e quais são os pontos que exigem maior atenção.

Ao colocar esses conceitos em prática, será possível utilizar a frequência de compra dos clientes a favor do empreendimento, gerando novas oportunidades.

Como aumentar a frequência  de compra em supermercados

O varejo de alta recorrência pode dar uma falsa impressão sobre uma maior facilidade na retenção de clientes, mas na prática esse trabalho é bem complicado.

Os supermercados trabalham com necessidades básicas dos clientes, mas isso não garante que ele vá comprar sempre na mesma loja.

Algumas lojas no varejo possuem relações diferentes com o consumidor, afinal eles fazem compras de maneira mais espaçada.

A relação entre um supermercado e o cliente tende a ser mais “descartável” já que o mix de produtos não muda muito de loja para loja. Porém, é claro que essa pode ser a sua vantagem, mas também existem outras formas de se diferenciar.

Serão nelas que a sua loja precisa se apoiar para fazer com que os clientes voltem a compra de você. Ou ainda melhor, que compre várias vezes ao longo do mês.

Certamente uma das melhores maneiras de aumentar a frequência de compra no seu supermercado é conhecendo os seus clientes.

Saber quem eles são e o que compram é um trunfo que pode trazer benefícios para a sua loja.

Com os dados dos clientes em mão você pode criar ações de maneira recorrente para atraí-los para a loja com produtos do interesse deles.

Você pode conferir mais informações sobre esse assunto em nosso webinar sobre o tema.

Aproveitar as oportunidades de datas comemorativas também pode ser uma boa prática para sua loja.

O mais importante é fazer com que as suas ações sejam recorrentes, com isso certamente você poderá fazer com que a frequência de compra dos consumidores também seja.

Lembre-se, conhecer os clientes, criar diversas ações de acordo com o perfil de compra, comunicação  e relacionamento são fundamentais.

Para melhorar ainda mais seu conhecimento sobre esse e outros temas, assine nossa newsletter e não perca nenhum de nossos conteúdos!

O Dia dos Pais está chegando! Por ser uma data de grande aumento no consumo, os varejistas sempre se preparam para atrair os clientes para as suas lojas. O modo como os supermercados se planejam para datas como essa, no entanto, é muito diferente do restante do varejo.

Sabendo disso, decidimos falar um pouco sobre por que essa também é uma ótima oportunidade para os supermercados faturarem mais e trazer algumas dicas para aumentar as vendas do seu supermercado no Dia dos Pais. Confira!

A importância do Dia dos Pais para os supermercados

O Dia dos Pais é a maior oportunidade do mês de agosto, tanto para o varejo em geral, como para os supermercados. Mas nesse setor de alta recorrência, as estratégias se diferenciam.

Enquanto o restante do varejo tem como objetivo atrair novos clientes para as suas lojas, o supermercado já possui uma clientela que faz compras com frequência. Nesse caso, o foco deve ser no aumento do ticket médio, ou seja, os clientes precisam levar carrinhos mais cheios ao caixa.

Em uma data de incentivo ao consumo como o Dia dos Pais, os supermercados devem criar estratégias que gerem necessidades no cliente. Especialmente aquelas nas quais ele talvez não pensasse sozinho.

Nesse ano, essa comemoração tende a trazer resultados bem expressivos para o setor varejista. De acordo com dados do Serasa, os últimos dois anos foram de evolução nas vendas e 2018 registrou os melhores números desde 2013.

Não perca essa oportunidade de melhorar os resultados da sua loja, acompanhe nossas dicas para a data!

Enchendo carrinhos de supermercado no Dia dos Pais

Sabendo de tudo isso, apresentamos abaixo 4 dicas que podem ser executadas com facilidade na sua loja. Veja só!

1. Encarte especial de Dia dos Pais

Parece simples, mas um encarte de Dia dos Pais já ajuda o cliente a entrar no clima da data. Os produtos que podem se destacar são:

  • aqueles relacionados com os cuidados de higiene e beleza;
  • cortes especiais de carne;
  • bebidas frias (como cervejas artesanais);
  • bebidas quentes, etc.

Outra boa opção para a escolha de produtos é analisar os seus dados de venda no mesmo período do ano passado.

Dar aos produtos uma organização mais temática, mesmo que fuja das categorias mais tradicionais de produtos de supermercado, pode ser interessante.

Desse modo, você associa o consumo de produtos de naturezas diferentes como em uma espécie de kit especial.

Outra ideia é apostar em encartes digitais para buscar uma efetividade maior na distribuição. Você pode enviar essas ofertas para a sua base de clientes via SMS, por exemplo. 

2. Ações nas redes sociais

As redes sociais também ajudam a lembrar o consumidor da data e incentivá-lo a comprar mais no Dia dos Pais. A produção de conteúdo com dicas de presente, o que fazer no dia para comemorar e mesmo receitas culinárias especiais para os pais ou algumas mais fáceis para que os filhos façam é um bom investimento.

Lembre-se de que o Facebook prioriza imagens e vídeos em detrimento de textos. Invista preferencialmente em formas visuais ou audiovisuais para que suas postagens tenham mais alcance. No caso do Instagram, os stories podem ser um ótimo veículo para divulgar promoções.

Além disso, utilizar os seus canais de comunicação digitais também pode ser uma oportunidade para divulgar seus encartes. Muitas redes já têm praticado isso que certamente pode contribuir para a atração de consumidores.

Esse encarte pode contar com a divulgação de ofertas diferentes da versão impressa, por exemplo. Ou apenas com ofertas para quem já faz parte do seu programa de fidelização.

É importante que você desenvolva uma estratégia para as suas publicações. Por exemplo, se postar uma série de receitas, já aproveite e divulgue um encarte com os ingredientes em seguida. Nas dicas de presente, pode seguir essa mesma linha e assim em todos os seus conteúdos.

3. Mudanças no visual merchandising

O merchandising no PDV é uma técnica que tem como foco o layout da loja, a distribuição dos produtos e a utilização de objetos que destaquem a presença de determinados artigos para facilitar a interação do cliente com esses produtos.

Para o Dia dos Pais, é importante destacar aqueles itens que citamos na primeira dica, especialmente na ponta de gôndola. Montar ilhas especiais com itens geralmente associados ao universo masculino é uma boa prática, tais como:

  • itens de churrasco mais gourmet, como molhos especiais, cervejas artesanais, kits de temperos e moedores;
  • aproveitar a época (inverno) para investir em uma ilha de queijos e bebidas quentes (como vinhos, whisky, vodka);
  • estimular o consumo por meio de kits especiais.

Na seção de higiene e beleza, uma boa opção é instalar móbiles temáticos e utilizar displays para destacar os artigos masculinos.

Para melhorar ainda mais essas táticas, você pode utilizar uma estratégia de trade marketing em parceria com a indústria.

Usar os dados de consumo da sua loja pode ser uma ótima ideia para fazer essa negociação de maneira que as duas partes saiam ganhando.

A criação dos kits de produtos que comentamos também pode ser feita dessa forma alinhada com uma estratégia de comunicação.

Lembre-se que o uso de dados de clientes podem influenciar de maneira positiva suas ações, como vamos comentar em nossa próxima dica.

4. Campanhas segmentadas

A melhor forma de atingir seu público é por meio de campanhas segmentadas. Sobre isso, há duas opções:

A primeira é segmentar pelo público masculino na faixa dos 30 a 60 anos (período mais comum de paternidade) e enviar as ofertas personalizadas e até mesmo o encarte especial que sugerimos na dica 1.

Essas duas ideias podem ter uma efetividade maior se forem baseadas nas informações de consumo dos clientes.

Você pode analisar os produtos mais consumidos por esse grupo e criar um encarte com várias opções, por exemplo. Se preferir uma opção um pouco mais personalizada pode escolher produtos e enviar ofertas ainda mais segmentadas dentro desse grupo de clientes que foi criado.

A segunda opção é uma campanha mais aberta, que pode incluir mulheres e filhos com o intuito de estimular a compra no supermercado no Dia dos Pais (neste post trazemos algumas outras dicas para aumentar as vendas na data). Para você se inspirar, selecionamos abaixo algumas campanhas feitas pelos clientes Mercafácil no Dia das Mães, olha só:

campanha-dia-dos-pais

Esperamos que essas dicas te inspirem a criar uma experiência diferenciada no seu supermercado no Dia dos Pais. Estratégias diferentes são bem-vindas contanto que leve em consideração as necessidades de consumo que surgem nessa data. Afinal, você pode desperdiçar uma ótima oportunidade de vender mais.

Quer aprender mais sobre gestão de supermercados? Então, aproveite e leia nosso artigo sobre a importância do planejamento a longo prazo no setor!

O faturamento de vendas certamente é um dos indicadores mais importantes para todas as empresas. Afinal, é ele quem garante a evolução de uma loja e ainda mais, a sua sobrevivência no mercado.

Quando essa métrica está em queda, é normal que os gestores liguem o alerta e comecem a buscar maneiras de resolver o problema. Porém, a questão é que às vezes pode ser tarde demais.

Por esse motivo, o controle de faturamento é imprescindível para uma empresa de sucesso. Você tem feito isso no seu supermercado?

Acompanhe o post de hoje para entender um pouco mais sobre a análise desse dado e o que fazer para aumentar seu faturamento.

Como identificar a queda do faturamento de vendas

Existem uma série de fatores que podem levar o seu supermercado a sofrer com a queda no faturamento.

Ser recorrente na análise desses dados certamente é um primeiro passo para diminuir os impactos desse problema. Mesmo assim, nem sempre apenas ver as métricas é o suficiente.

Para entender como resolver a situação será preciso identificar quais foram as razões para que isso acontecesse. Entre as principais estão:

  • Perda de clientes
  • Queda no ticket médio
  • Clientes inativos
  • Concorrência
  • Queda nas vendas
  • Precificação muito elevada
  • Falta de recorrência de ações

Você pode conferir as razões de maneira mais detalhada em nosso post: 7 razões para a queda no faturamento de um supermercado – e possíveis soluções.

Com o problema identificado cabe a você e sua equipe buscarem as soluções adequadas para o contratempo.

Vale lembrar que o quanto antes a queda no faturamento for identificada mais simples será a resolução da situação. Caso você demore para acompanhar os acontecimento as formas de resolver o impasse serão mais complicadas e irão depender de mais investimentos.

Mesmo que geralmente esse seja um caso que gere desconforto nas empresas, é preciso ser analítico e estratégico para resolver a situação da melhor forma.

Para essa questão, utilizar tecnologia pode ser um ótimo caminho para retomar os bons resultados da sua loja.

Como fazer o controle de faturamento

O faturamento é uma métrica que geralmente tem variações de um mês para o outro, principalmente em supermercados por conta de questões sazonais.

Uma queda brusca ou uma sequência de vários meses com o faturamento em queda é o que não pode acontecer de maneira nenhuma. Controlar isso, certamente não é um tarefa fácil e também não depende apenas de você.

Isso acontece, pois sua loja pode ter a estratégia correta até o momento que um novo concorrente chegue ao mercado. Com uma proposta mais atrativa, ele pode fazer com que você perca consumidores, vendas e consequentemente faturamento.

Esse fator especificamente é difícil de ser controlado, mas isso não quer dizer que você não pode e não precisa fazer nada.

Pode parecer estranho, mas sabia que para aumentar o faturamento as vezes você precisa gastar mais? Gastar na verdade não é a palavra correta, mas sim investir.

Os investimentos em tecnologias, por exemplo, podem garantir uma série de vantagens competitivas para o seu supermercado. Essa proposta de inovação pode inclusive ser um dos valores da sua marca.

Com isso, mesmo que surjam concorrente sua loja pode se manter como era antes, mas claro, sempre atenta a questões que pode melhorar

Essas inovações tecnológicas podem ter relação com o seu contato com o público, por exemplo, ou até mesmo em processos internos.

Adotar novas estratégias de comunicação, layout de loja, precificação e calendário promocional seguramente podem fazer a diferença na melhora dos seus resultados.

Uso de tecnologia para evitar a queda do faturamento de vendas

Para manter o faturamento em crescimento ou pelo menos constante durante o ano, você precisa fazer com que os clientes continuem a comprar certo?

Quanto a isso, algumas tecnologias já disponíveis no mercado podem te ajudar a fazer isso na prática.

Um dos exemplos que têm crescido são os aplicativos de supermercado, que chegaram para trazer maior comodidade aos clientes. A entrega desse benefício ajuda a fidelizar o consumidor, fazendo com que ele volte a comprar na sua loja.

Além disso, consumidores fidelizados tendem a gastar mais do que aqueles que fazem apenas compras pontuais na sua loja.

Na maior parte dos casos os aplicativos dão acesso a ofertas da loja, permitem a consulta de preços e enviam itens em promoção os clientes.

Um software de gestão de clientes, também pode ser uma boa solução para o seu supermercado.

Já que essa ferramenta apresenta dados de maneira clara e objetivo dados que você possui em seu sistema de gestão, aliado a dados de compras dos clientes. Com isso, você pode acompanhar de perto o seu faturamento diário e até mesmo anual.

Essas informações permitirão que você encontre tanto medidas para manter os resultados, quanto para melhorá-los com base em informações dos consumidores.

Até mesmo as redes sociais podem ser usadas em sua estratégia de marketing para impulsionar as vendas. Os encartes digitais, por exemplo, já tem ganhado competitividade em meio aos encartes tradicionais.

Eles podem ser publicados semanalmente nas redes junto com outras ofertas pontuais em busca de atrair clientes. Tanto em buscas orgânicas, quanto em buscas pagas você pode atrair mais clientes e assim aumentar suas vendas.

Essas são apenas algumas das opções, mas você descobrir mais em nosso post Como inovar para vender mais em supermercados.

Como resolver a queda de faturamento com um software de gestão de clientes

Um software de gestão de clientes serve para que seu supermercado tenha acesso a métricas relevantes que podem gerar insights para a criação de ações.

Essas campanhas podem ser geradas a partir dos dados de compra dos clientes e as métricas gerais da loja.  

Analisar de maneira recorrente essas informações seguramente podem contribuir para que você melhore seus resultados.

Isso acontece, pois assim que você identifica uma queda no faturamento, já pode promover uma ação para impulsionar suas vendas ou atrair novos clientes, por exemplo.

Na plataforma Mercafácil, por exemplo, você tem acesso a uma série de páginas que podem te ajudar na identificação de problemas e criação de ações com relação ao faturamento.

Conheça algumas páginas

Na home, que é a página inicial, você já tem informações sobre o faturamento, variação, número de cupons e o ticket médio da loja. Além disso, existem os dados isolados o grupo de clientes cadastrados em seu clube de descontos, como o ticket médio e o percentual de faturamento que você tem identificado.

Página de desempenho é possível analisar o faturamento de maneira geral da sua loja. Inclusive fazendo comparações entre períodos, o que pode contribuir para identificar sazonalidades e oportunidades.

Ao acessar a página do clube é possível visualizar informações similares, mas sobre o faturamento identificado. Ainda existem dados mais específicos, como quantidade de cupons, ticket médio e quantidade de clientes cadastrados.

Além dessa opção, também é possível fazer uma análise de faturamento ainda mais controlada, na análise de dados da empresa. Com ela é possível visualizar gráficos mensais, semanais e até mesmo diárias.

Vale lembrar que a plataforma utiliza informações que você já tem no seu ERP, mas formatada de uma outra maneira.

A plataforma busca tornar o uso das informações mais simples para os supermercadistas melhorarem seus resultados.

Para saber um pouco mais sobre outras formas que o software de gestão de clientes da Mercafácil pode ajudar você a aumentar as vendas faça uma demonstração gratuita!

Saber como inovar para vender mais é uma necessidade para os supermercados que desejam ter resultados melhores atualmente.

O varejo tem mudado consideravelmente nos últimos anos e a tendência é que as transformações continuem por mais algum tempo.

Nesse cenário, lojas que não se prepararem e não andarem na direção da inovação provavelmente vão perder mercado.

Isso não pode acontecer apenas pela questão de inovar, mas porque agora os consumidores buscam isso nas lojas.

No post de hoje, você verá como inovar não é nenhum problema, mas sim uma solução para o seu supermercado.

Dificuldades para inovar

Muitos supermercadistas dizem que têm muitas dificuldades para inovar e muitos desistem por acharem que não se aplica à realidade deles.

É certo que mudanças trazem uma certa desconfiança e receio, não apenas para inovações e tecnologia. Além disso, outros pensam sobre a dificuldade técnica que envolve investir em tecnologia para supermercados.

Isso também pode ser contornado. Atualmente existem startups, por exemplo, que já solucionam muitos desses casos, além de terem um valor acessível.

A ideia que precisa ser fixada é que será uma mudança para melhor, não só para a loja, mas também para os clientes.

As dúvidas e desculpas precisam dar espaço para a motivação de aumentar as vendas, o faturamento e melhorar a experiência de compra dos clientes.

É claro que para isso acontecer e ter os resultados desejados é preciso também se comprometer com o projeto.

Se engana quem pensa que vai investir em tecnologia para não ter mais trabalho. A função dela é tornar os seus esforços mais eficientes e contribuir para facilitar processos que ajudem a melhorar seus ganhos.

À primeira vista as dificuldades podem parecer grandes, mas certamente os resultados obtidos são maiores e valem a pena.

Como começar a inovar em supermercados

Certamente oportunidades de aplicar novas estratégias, tecnologias e inovações para melhorar as vendas sobram no mercado.

Muitas delas já têm sido aplicadas e trazido ótimos resultados para quem decide investir nessas soluções.

As grandes redes varejistas e supermercadistas são bons exemplos e vale a pena fazer um benchmarking para entender com funciona na prática.

É claro que não é possível aplicar tudo que existe de disponível, por isso é preciso levar em conta a situação da sua loja e quais são os seus objetivos.

Ideias inovadoras para vender mais geralmente têm o foco nos clientes e em entregar uma melhor experiência de compra.

Como exemplos temos soluções de gestão de clientes, aplicativos e até mesmo formas alternativas de fazer as compras de supermercados. Esse tipo de inovação já se consolidou no mercado, principalmente pelas mudanças nos hábitos de consumo.

Se o seu principal objetivo é diminuir a perda de clientes, por exemplo, pode ser uma boa ideia investir em gestão de clientes. Já se você quer mais praticidade para seus consumidores, uma loja virtual pode ser o caminho.

Em outros casos, a necessidade pode ser melhorar a gestão da loja, questão que softwares de gestão podem contribuir. Outras situações podem ter relação com estoque, e por aí vai.

A verdade é que para a maioria dos problemas existe uma tecnologia que pode contribuir.

Para encontrar a que melhor se adapte à sua necessidade é importante estar atento às novidades que surgem.

Você pode conferir algumas dessas novidades em nosso posts sobre o “Supermercado 4.0”.

Se você ainda não tem uma cultura de inovação na sua loja, pode ser uma ótima hora para começar. Mesmo que sejam com soluções simples ou até mesmo em processos internos, o importante é dar o primeiro passo.

Gestão de clientes: como inovar para vender mais

Mostrar para os clientes que você tem buscado inovar para dar maior praticidade às compras deles também é uma questão importante.

Isso, além de melhorar os seus resultados, mostra para os consumidores que você se importa com eles.

Assim, além de aumentar seus ganhos também pode utilizar a implementação de novas ferramentas para aproximar seu relacionamento com quem compra de você.

A gestão de clientes, por exemplo, é uma solução que se encaixa perfeitamente nessa questão de inovação e percepção dos consumidores.

Isso acontece, pois ela é o tipo de estratégia e tecnologia que tem como foco principal os clientes da loja.

Conhecer seus clientes, usar dados de compra deles e criar ações de acordo com o consumo são os principais pontos a serem trabalhados.

Com isso você usa a tecnologia e a análise de indicadores para aumentar sua retenção, a fidelização e, claro, o faturamento do seu supermercado.

E o melhor para sua gestão: o investimento em gestão de clientes pode ser considerado muito baixo. Já que se a plataforma e os dados forem trabalhados certamente o que você irá gerar de ganho pode pagar a solução e muito mais.

A dúvida que precisa existir em você e na sua equipe não é porque investir, mas sim porque ainda não foi feito isso.

Para começar você pode baixar nosso ebook sobre BI e CRM para aumentar vendas! Com ele você vai entender ainda mais porque a gestão de clientes pode ser importante para sua loja.

O ticket médio de vendas é um dos principais indicadores de desempenho para os supermercados. Por essa razão, esse dado merece atenção por parte dos supermercadistas constantemente.

Existem outras métricas que também precisam de cuidado na análise, como o número de cupons, média de itens na cesta e clientes inativos.

O tempo em que o varejo podia melhorar os resultados apenas com base em achismos já passou. Atualmente, a melhor forma de melhorar os resultados do seu supermercado é com a análise de dados.

Importância da análise do ticket médio de vendas

Quando se fala em vendas muitos priorizam o número de cupons, ou seja, a quantidade de vendas realizadas. Porém, o ticket médio é tão importante quanto essa outra métrica.

Isso acontece, pois fazer mais vendas em alguns casos pode não melhorar tanto os resultados.

Um exemplo disso são os consumidores caça-ofertas, eles podem ir à sua loja para comprar um produto em específico com um gasto baixo. Ele será um novo cupom na sua loja, mas que não trouxe mais valor ao seu negócio.

Já quando se trabalha para aumentar o valor médio gasto pelos clientes nas compras o resultado é diferente. O ganho às vezes pode ser o mesmo do que o do caça-ofertas, mas ele será feito com um cliente que já compra com você.

Ou seja, além de fazer uma venda você trabalha a fidelização daqueles consumidores. Vale lembrar que clientes fidelizados tendem a gastar mais na sua loja, o que faz com que o ticket médio aumente.

É claro que o ideal é ter estratégias de atração, retenção e também de fidelização de clientes. Assim, o seu faturamento pode ter um crescimento mais acelerado.

Para definir suas prioridades, pode ser interessante que você aplique a fórmula da decomposição de faturamento. Após isso, com base nos resultados obtidos você poderá identificar seus objetivos principais.

Se no seu caso o número de cupons estiver dentro do esperado, mas o ticket médio baixo, pode ser mais interessante focar na sua base atual de clientes.

Para isso, fique atento à nossa lista com 5 formas simples de aumentar um dos principais indicadores de vendas da sua loja.

Lista: Como aumentar o ticket médio de vendas

1 – Crie um clube de descontos

Para fazer gestão de clientes, o primeiro passo é criar um clube de descontos. A criação de um programa como esse pode ser uma ótima forma de aumentar o ticket médio da sua loja.

Isso acontece, pois esse tipo de programa de fidelização entrega um benefício imediato para o cliente. Quando ele percebe que economizou em alguns itens por receber os descontos, pode comprar outros produtos por impulso.

Uma ótima forma de aumentar ainda mais essa prática é investir em estratégias como trade marketing e a gestão de categorias.

Lembre-se que para que isso aconteça é importante ter vários produtos em ofertas para os cadastrados. Caso isso não aconteça sua estratégia pode não funcionar do jeito esperado.

Outro benefício de um clube para o aumento do ticket médio é a possibilidade de conhecer os clientes. Com isso você pode melhorar sua estratégia de vendas, como falaremos na próxima dica.

2 – Invista em campanhas segmentadas

Depois que você implantar seu clube de descontos e tiver os dados dos seus clientes é o momento de mudar a estratégia de vendas.

Agora você poderá aumentar a efetividade das suas ações se trabalhar com campanhas segmentadas.

Na prática isso acontece, pois você irá oferecer ao cliente um produto que ele já costuma comprar. Com esse método a tendência é que ele compre, certo?

Além disso, você pode trabalhar com ofertas de itens relacionados visando o aumento do ticket médio. Você poderia aplicar no seu supermercado da seguinte maneira:

Setor escolhido para a ação: Açougue
Setor com produtos relacionados: Bebidas frias

Nesse cenário você iria selecionar um item de cada setor e enviaria ofertas para o grupo de clientes que consome esses produtos. Ou para complementar ainda mais, uma opção seria a criação de um encarte com essas ofertas.

Para a segmentação você poderia adicionar os clientes que consumiram algum dos produtos escolhidos anteriormente.

Essa prática, se bem aplicada, certamente poderá aumentar o ticket médio do seu supermercado.

3 – Aposte na fidelização de clientes

A fidelização de clientes tem relação direta com as duas maneiras de aumentar o ticket médio de vendas já comentadas. Essas outras medidas também visam aumentar a quantidade de fiéis ao seu supermercado.

Você pode se perguntar porque precisa investir em fidelização se os clientes já compram na sua loja. Mas, a resposta é simples: clientes fidelizados tendem a gastar mais, e é exatamente esse o objetivo.

E sabe o que é ainda melhor? Trabalhar com os clientes que já estão na sua base custa bem menos do que atrair novos. Ou seja, você ganha duas vezes ao investir em fidelidade de consumidores.

Para aumentar essa taxa na sua loja, o ideal é adotar várias ações e principalmente ser recorrente nelas.

Uma das principais é ter um estratégia de marketing de relacionamento para o seu supermercado. Para isso, uma opção é usar datas comemorativas para realizar ações para se relacionar com os clientes.

Outra boa ideia é ser ativo no ambiente online. Atualmente muitas pessoas fazem tudo digitalmente. Então se a sua empresa for encontrada por lá, são maiores as chances de um cliente comprar com você.

Quando se fala de relacionamento com clientes é essencial ter uma comunicação personalizada. Isso não quer dizer que você irá se comunicar manualmente com cada consumidor.

Em ações como no envio de uma oferta, chamar o cliente pelo nome é algo que parece simples, mas que pode fazer toda a diferença.

Trabalhar com as segmentações também é muito importante para aproximar o relacionamento e fidelizar o cliente. Isso acontece porque ele vê que seu supermercado conhece e se importa com seus hábitos de compra.

Todas essas ações tendem a levar a uma melhora na relação entre cliente e empresa e consequentemente levar à fidelização, que como resultado pode gerar o aumento no ticket médio e no faturamento.

4 – Trabalhar estratégias variadas de venda

Após começar a fazer a oferta segmentada de produtos você pode fazer ainda mais mudanças nas suas táticas de vendas. Principalmente quando se fala de aumento de ticket médio é muito importante essa diversidade de ações.

Várias delas podem inclusive ser feitas ao mesmo tempo para impactar ainda mais os seus clientes.

Uma das principais opções são as já conhecidas promoções do tipo “leve 3 e pague 2”. O seu diferencial para colocar em prática essa ação é usar sua ferramenta de gestão de clientes para segmentar os clientes.

Desta forma você irá oferecer o kit para os clientes certos, o que consequentemente pode aumentar a efetividade da sua ação.

Outra boa ideia para aumentar o ticket médio de vendas é criar um combo de produtos relacionados. Esse método além de aumentar esse indicador pode contribuir para movimentar seu estoque de produtos.

Isso acontece, pois você pode adicionar produtos de alta saída com outros relacionados, mas com menos vendas.

Mas, cuidado na escolha dos produtos, pois a estratégia não irá funcionar se um dos produtos não chamar a atenção dos consumidores.

Nesta mesma linha, mas desta vez em parceria com a indústria, você pode criar ações com brindes para os clientes. Você pode negociar com os fornecedores a distribuição de brindes em caso de X reais gastos em produtos da marca, por exemplo.

Certamente trabalhar com essas ideias pode aumentar o ticket médio do seu supermercado. Principalmente se você usar os dados da gestão de clientes para planejar suas campanhas.

Para contribuir ainda mais com sua loja a Mercafácil tem uma material gratuito para você! Baixe agora mesmo o nosso guia para aumentar as vendas no varejo.

A gestão de categorias em supermercados é mais uma das estratégias usadas para melhorar as vendas da loja e consequentemente aumentar o faturamento.

Buscar táticas que contribuam para esses objetivos é algo recorrente na vida dos supermercadistas. Por conta disso, também é importante sempre estar atento aos novos métodos que surgem.

Dessa forma você pode sair na frente e aplicar uma estratégia que traga benefícios para você e para seus clientes. Entenda um pouco mais sobre uma delas no post de hoje.

O que é gestão de categorias?

A gestão de categorias em supermercados é uma estratégia importante para os supermercadistas que desejam melhorar seus resultados.

Ela se inicia durante o processo de compra dos produtos com os fornecedores e só chega ao fim quando o cliente leva o item para casa.

De forma simples, fazer o gerenciamento de categorias é organizar a sua loja de acordo com as preferências dos clientes.

O ideal é que você consiga construir um “caminho” de compra para o seu consumidor, ou seja, a escolha por produto X, vai levá-lo à compra do produto Y.

Se esse percurso que o seu cliente fará na sua loja estiver organizado corretamente, pode influenciar nas suas vendas e ticket médio, por exemplo.

Essa estratégia também pode contribuir para o aumento do ticket médio com o trabalho de produtos dentro da categoria. Você pode trabalhar a precificação dos produtos na busca de fazer o cliente migrar de um produto de curva B, para um de curva A, por exemplo.

Outro ponto que a gestão de categorias pode contribuir na sua loja é para a melhora da rentabilidade dos produtos. Para isso, você precisa analisar a curva ABC e identificar quais itens têm bons potenciais de venda e são mais rentáveis para você.

Dessa forma a organização da sua loja pode ser pensada com o intuito de estimular a venda desse tipo de item.

Mais do que melhorar suas vendas, a gestão de categorias em supermercados tem como objetivo melhorar a experiência de compra do seu cliente. É com isso que o aumento nas vendas irá acontecer efetivamente e de forma mais natural.

Como fazer gestão de categorias em supermercados

Para fazer o gerenciamento de categorias é preciso que você tenha conhecimento dos principais itens da sua loja. Esse é o primeiro passo para uma estratégia de sucesso.

Após isso, o que você precisa é conhecer os hábitos de consumo dos seus clientes. Para isso, você pode usar sua plataforma de gestão de clientes e identificar as preferências dos consumidores.

Agora você terá dados o suficiente para escolher a categoria e os itens que serão trabalhados em sua estratégia.

Vale lembrar que no seu planejamento devem entrar questões de precificação, meios de comunicação com o cliente e criação de ofertas.

A parceria com os fornecedores também é fundamental para que você obtenha sucesso. Isso acontece, pois a indústria tem conhecimento amplo da categoria e certamente pode ser uma ótima aliada para o seu planejamento.

Além disso, é essencial que você tenha um profissional dedicado à função de gerir suas categorias e analisar os dados tanto de mercado quanto dos consumidores.

É importante também que você faça treinamentos com sua equipe de loja para que todos estejam cientes do que está sendo feito. Isso pode evitar erros durante o período que a estratégia estiver em ação.

Os principais objetivos do gerenciamento de categorias são aumentar as vendas e a rentabilidade da sua loja.

Além disso, ele também tem o objetivo de melhorar a experiência de compra dos seus clientes, já que é uma estratégia pensada neles.

O maior benefício dessa técnica é que ela traz ganhos para você e para os compradores da sua loja também.

Melhorar os resultados da sua loja com gestão de categorias

Tradicionalmente, os supermercados sofrem por conta das margens mais baixas, vários custos, operação complexa e grande concorrência. Por essa razão é importante buscar formas de maximizar os ganhos, como é o caso da gestão de categorias.

De acordo com a pesquisa Maiores Varejistas, da SA Varejo, a margem bruta do varejo alimentar teve queda de 6% nos últimos dois anos. Esse é um indicador muito importante para os supermercados, então é preciso encontrar alternativas.

Uma delas é com a participação da gestão de categorias no investimento de categorias com maior rentabilidade.

Um dos exemplos dessas categorias é o de produtos saudáveis,. Ela movimentou R$ 92,5 bilhões no Brasil em 2017, segundo pesquisa do Euromonitor Internacional. Nosso país é o quarto maior consumidor desse tipo de produto no mundo.

Uma ótima oportunidade não é mesmo? Assim como essa existem outras categorias que
podem ser exploradas, você pode conferir algumas na matéria da SA Varejo.

Lembre-se que é importante se manter atento sempre às várias oportunidades para que seus resultados sejam cada vez melhores.

Para contribuir na sua estratégia a Mercafácil tem um presente para você. Baixe gratuitamente nosso Guia da Curva ABC e comece já a colocar em prática os conteúdos na sua loja.

Saber como montar uma estratégia de vendas certamente é uma ótima maneira de obter bons resultados. Com um planejamento bem definido você consegue aproveitar melhor as oportunidades e otimizar seus investimentos.

No mercado atual, para uma boa estratégia de vendas uma das suas principais funções é entender o comportamento do consumidor. O tempo em que sua loja podia viver só de ofertas em massa já passou.

Agora, os clientes buscam algo a mais do que apenas a compra de produtos. Por conta disso, assuntos como a experiência na loja e vendas por perfil de compra têm ganhado importância no varejo.

Descubra no post de hoje como você pode montar um planejamento de vendas eficiente para a sua loja!

Como montar uma estratégia de vendas eficiente

Para que você melhore as suas vendas, uma boa ideia é fazer com que o cliente esteja no centro da suas ações. Com o foco neles, certamente você melhora os seus resultados.

Para isso, implementar uma estratégia de gestão de clientes na sua loja pode contribuir consideravelmente. Por meio dela você começa a capturar os dados dos seus clientes e, claro, conhecê-los melhor.

Mas se o foco está no cliente, por que usar dados e investir em tecnologia? Pois eles serão a base para sua estratégia funcionar. Estas ferramentas vão trabalhar em conjunto com sua equipe para aumentar a efetividade das suas ações.

É importante lembrar que para que isso funcione corretamente é preciso comprometimento de toda a equipe envolvida. Isso parte desde a frente de caixa até o profissional que fará a mensuração de resultados das ações.

Esse ciclo que será repetido continuamente é o que fará com que seus resultados melhorem cada vez mais.

Uso de dados na criação de ofertas

Se você já conseguiu capturar os dados dos seus clientes e já os conhece, basta orientar sua estratégia em função deles.

O pensamento é bastante lógico para que os resultados melhorem. Pense que você sempre compra um determinado produto quando vai ao supermercado. Se a loja enviar a você uma oferta daquele produto, as chances de que vá até a loja comprar aquilo é grande.

Na prática é exatamente assim que irá funcionar com os seus clientes. Uma venda por perfil de compra tem maiores chances de ser efetiva do que as oferta genéricas. Mesmo que ofertas em massa possam atingir uma quantidade maior de consumidores, não significa que são potenciais compradores dos produtos ofertados.

Dessa forma o uso de dados pode tornar as suas ações mais assertivas. Isso pode fazer com que sua empresa aumente as vendas e tenha maior retorno do investimento em campanhas.

Importância das segmentações para aumentar as vendas

Apenas ter os dados de quem compra na sua loja não é o suficiente para montar uma boa estratégia de vendas. A melhor maneira de atingir esse objetivo é com a criação de segmentações a partir da sua base de clientes.

Para que a sua estratégia seja realmente focada no cliente, você precisa segmentar o seu público. Principalmente por lidar com uma grande quantidade de clientes que possuem hábitos diferentes.

Um de seus clientes pode fazer compras mensais em grandes quantidades. Outro pode ir semanalmente até sua loja e fazer uma compra fracionada. Certamente você não pode tratar os dois da mesma maneira, certo? Esse é só um dos exemplos, mas já dá uma ideia do que precisa ser feito.

As segmentações visam entregar uma experiência de compra mais personalizada para os seus clientes.

O ponto que deve ser atingido é oferecer o que ele quer e quando precisa. Se a sua estratégia de vendas for alinhada dessa forma, certamente seus resultados irão melhorar.

Desejo do consumidor em ter uma experiência de compra mais personalizada

O consumidor tem se acostumado com a personalização das suas experiências de compra. Principalmente pelo desenvolvimento das lojas virtuais, que apostam forte nessa questão.

A ideia que é seguida no ambiente digital é excelente e trabalha sempre com a tecnologia a seu favor. O varejo físico precisa se adaptar a esse novo comportamento e encontrar soluções favoráveis.

Esse é um desafio para as lojas físicas, mas é uma necessidade de adaptação para se manterem no mercado. Uma boa ideia para esse cenário é apostar na união entre a tecnologia e as compras em lojas físicas.

E como você pode fazer isso? Basta conhecer o seu cliente e saber do que ele precisa.

Segmentar os clientes é o primeiro passo para personalizar a compra dos clientes. Por exemplo, se você deixar de enviar para ele produtos que ele não compra já é um tipo de personalização. E enviar ofertas de itens que ele compra, outro tipo.

Saber o perfil de compra dos seus clientes te dá essas e outras oportunidades de personalização. Inclusive na forma como você irá contatá-los com essas ofertas.

Na sua estratégia é importante que você sempre faça a avaliação de desempenho das suas ações. A partir dessa análise é que você poderá ter uma ideia de como está a sua estratégia de vendas na prática.

Exemplos práticos de campanhas com base em perfil de compra.

A partir da captação e análise de dados, as campanhas segmentadas surgem como opções para a sua loja. Trabalhar com esse tipo de campanha oferece uma grande diversidade de ações que podem aumentar as vendas da sua loja.

Veja alguns exemplos de ações que você pode implementar após conhecer o perfil de compra dos seus clientes:

Hábitos e frequência de consumo

Com os dados dos clientes em mãos, foque em entender os hábitos de consumo deles. Com isso, você terá uma ideia de como montar uma estratégia de vendas para a sua loja. A ideia é bem simples e básica: você vai oferecer para o cliente o que ele já compra ou algo relacionado.

Por exemplo, você identifica que um cliente compra carne semanalmente. Se você envia para ele uma oferta desse produto as chances de que ele vá até a sua loja fazer uma compra são grandes. Você pode, ainda, oferecer opções relacionadas a esse produto, como carvão, pão, linguiça, etc.

Com esse tipo de estratégia sua loja ganha mais efetividade nas ações. Principalmente por entrar em contato com o cliente certo. Você não quer enviar uma campanha de leite para um cliente que é intolerante a lactose, por exemplo.

Isso além de aumentar a efetividade das ações vai fazer com que você invista melhor o seu dinheiro em ações.

Para a frequência de consumo a ideia é a mesma. Se um cliente vai todo fim de semana na sua loja, o ideal é que você entre em contato antes que ele retorne.

A periodicidade com que o consumidor vai até a loja é que vai definir sua frequência de contato com ele. Primeiro para mantê-los sempre ativos e segundo para caso ele fique um período sem comprar você consiga resgatá-lo a tempo.

Que os dados podem contribuir bastante para a sua loja certamente você já entendeu. Continue desenvolvendo seu conhecimento sobre o assunto e baixe nosso ebook sobre BI e CRM para aumentar vendas.