Tag

pdv

Browsing

Saber como montar um excelente ponto de venda (ou PDV) vai fazer toda a diferença para o seu varejo. Afinal, caso você não saiba, de acordo com dados divulgados pela Nielsen, 70% das decisões de compra acontecem no ponto de venda. Isso mesmo!

Assim sendo, além de ser extremamente importante você desenvolver estratégias de relacionamento e de vendas que acompanhem o comportamento de compras e as tendências do momento – como, por exemplo, a utilização de redes sociais para fortalecer a sua marca e demais ferramentas disponibilizadas pela tecnologia – você não pode, jamais, esquecer da organização e da manutenção do seu ponto de venda

Ps: sim, nós sabemos que são muitas as frentes que envolvem um bom trabalho de gestão no supermercado. E que elas estão aumentando cada vez mais. 

Antes um supermercado de bairro sobrevivia muito bem “apenas” com a propaganda boca a boca e marketing tradicional (carro de som, outdoor e rádio, por exemplo). Entretanto, hoje, a concorrência está mais acirrada e, além disso, o comportamento de compras do consumidor mudou. E é para te ajudar a acompanhar essas tendências que nós estamos aqui.

Hoje, preparamos 8 dicas infalíveis para você ter mais sucesso no seu ponto de venda e alavancar os resultados do seu supermercado. Confira! 

8 dicas para ter mais sucesso no seu ponto de venda

Antes de começar a pontuar as nossas dicas, vamos sugerir uma pequena ação: pense nos momentos em que você foi o cliente. Isso mesmo: coloque-se no lugar do consumidor.

Assim, tente lembrar quais foram os motivos pelos quais você já deixou de comprar algum produto em um PDV.

Também, faça o inverso.

Ou seja: pense naqueles momentos em que você foi até um ponto de venda e acabou comprando mais do que o que havia planejado simplesmente. O que fez com que isso acontecesse?

Esse exercício pode te ajudar a ter bons insights de ações a serem tomadas no seu supermercado. 

Dito isso, é hora de seguir para as nossas 8 dicas para você aplicar no seu ponto de venda e alavancar os resultados da sua loja. 

1. Tenha uma loja bem apresentável, ou seja: organizada, limpa, segura, confortável, agradável, etc

Pois bem, o primeiro passo para você ter bons resultados no seu ponto de venda é garantir que ele seja bem apresentável. Ou seja, que as pessoas sintam vontade de ir até a sua loja. E aqui estamos falando tanto dos seus fiéis quanto aqueles que ainda não conhecem o estabelecimento.

E por quais motivos as pessoas sentem vontade de entrar na sua loja? Porque elas sabem que terão boas experiências lá.

Neste cenário, para ter uma loja bem apresentável, que atraia clientes e faça com que você aumente as suas vendas, é importante pensar nos seguintes pontos:

  • Fachada atrativa e convidativa;
  • Iluminação que favoreça os produtos e torne o ambiente agradável
  • Organização, tanto nos produtos quanto nos corredores, garantindo que o fluxo de pessoas seja facilitado e que os produtos sejam facilmente encontrados
  • Temperatura ambiente confortável
  • Limpeza 
  • Som ambiente agradável e convidativo
  • Facilidade de acesso 
  • Segurança

Como você pode ver, em nenhum momento aqui nós citamos os preços ou o mix de produtos. Neste primeiro tópico estamos apenas focando no ambiente “geral” da sua loja.

Agora sim, podemos seguir para o próximo ponto. 

2. Garanta que os preços sejam facilmente encontrados – e, é claro, estejam certos!

É muito comum que as pessoas desistam de comprar um produto simplesmente porque não encontram o preço dele. Isso faz com que o ticket médio das compras seja mais baixo e, também, sejam diminuídas as compras por impulso.

Caso seja um produto que a pessoa queira MUITO comprar, ela até pode ir até o caixa para perguntar o valor. Porém, se é uma mercadoria que ela levaria por impulso, quando o preço não está visível, a chance da desistência da compra é muito maior.

Entretanto, tão ruim quanto ou até pior do que não ter o preço na prateleira é quando o preço do produto está errado. Esse erro causa frustrações no seu cliente e, possivelmente, é algo que ele lembrará no futuro.

Por isso, evite ao máximo esse erro no seu ponto de venda. Garanta que os preços das mercadorias sejam sempre facilmente encontrados e estejam certos.

3. Tenha uma equipe bem treinada e proativa

Outro ponto importante que faz com que o seu supermercado destaque-se dos demais e tenha mais sucesso no ponto de vendas está relacionado com a sua equipe. Isso mesmo! 

Um bom time, bem treinado, proativo e que veste a camisa da empresa faz toda a diferença. São esses os profissionais que representam a sua marca e fazem o contato direto com os clientes.

Por isso, garanta que você tenha bons colaboradores trabalhando na sua loja. O bom atendimento é um diferencial e, além do mais, pode auxiliar até mesmo na hora de aumentar o valor das vendas.

Por exemplo: o operador de caixa que sugere produtos extras para serem comprados e estimula o consumidor a cadastrar-se no clube de descontos da loja. Ele está ajudando a melhorar os resultados do seu varejo e, ao mesmo tempo, garantindo mais valor ao seu ponto de venda.

4. Ofereça um bom mix de produtos 

Impossível falar de aumentar as vendas no seu PDV e não citar o mix de produtos. Afinal, as pessoas que vão até a sua loja desejam encontrar boas mercadorias para abastecer a sua casa e/ou negócio.

Entretanto, oferecer um bom mix de produtos é algo altamente subjetivo. Afinal, cada supermercado tem um público-alvo e perfil de clientes específico. Por isso, para garantir um bom mix de produtos no seu ponto de venda, é essencial que você conheça muito bem os seus clientes e saiba:

  • Quem são eles
  • O que eles desejam;
  • Quais os produtos que costumam adquirir;
  • E, mais do que isso, o que você pode oferecer para surpreendê-los.

Para ter todo esse conhecimento de público, nada melhor do que contar com uma plataforma de Gestão de Clientes completa, como é o caso do CBM da Mercafacil. A ferramenta te auxilia a conhecer melhor cada um dos seus clientes de acordo com suas singularidades. 

Dessa forma, você passa a oferecer o mix de produtos certo para as pessoas certas. A assertividade da sua loja aumenta, a experiência de compras do seu cliente é mais positiva e a fidelização dos seus consumidores mais certa.

– Veja mais em 5 dicas para escolher o melhor mix de produtos para sua loja.

5. Utilize bem os “hot points” (como a frente de caixa, por exemplo) para aumentar suas vendas 

Outra boa dica para você aumentar suas vendas no PDV é saber como utilizar bem os “hot poits”, traduzidos como “pontos quentes”. Eles são os locais estratégicos de uma loja e normalmente ficam posicionados perto das entradas do estabelecimento ou próximos aos caixas.

Normalmente, esses pontos estratégicos são conhecidos por gerar compras por impulso, uma vez que os produtos estão em destaque, com o preço bem visível e de fácil acesso ao cliente.

Uma boa dica é apostar em geladeiras bem abastecidas perto dos caixas, tanto na entrada quanto na saída da loja, por exemplo. Essa ação faz com que haja a compra por impulso imediato, afinal, o cliente sabe que ao comprar este produto, irá beber algo gelado em questão de minutos.

Lembre-se de que a localização dos produtos é um atributo que influencia diretamente nas vendas. Por isso, na hora de organizar a sua loja, leve isso em consideração.

Entretanto, para saber como distribuir os diversos tipos de artigos na sua loja, voltamos a um tópico que já citamos anteriormente: a necessidade de conhecer o consumidor que frequenta a sua loja. Afinal, somente assim você entenderá a melhor forma de fazer um bom layout e distribuição de mercadorias de acordo com o gosto do seu cliente. 

6. Elabore uma boa comunicação no PDV

É essencial que os seus clientes não sintam-se perdidos no seu ponto de venda. Por esse – e tantos outros motivos, – é importante você elaborar uma boa comunicação visual no PDV.

Além de ajudar as pessoas a não se perderem pela loja, a comunicação visual bem feita auxilia a:

  • Mostrar para os consumidores onde fica o corredor de cada sessão;
  • Exibir as principais ofertas em destaque da sua loja;
  • Alertar sobre cuidados com a segurança, principalmente em tempos de distanciamento social;
  • Mostrar quais são as campanhas vigentes da sua loja;
  • Revelar quais são os produtos que acabaram de chegar, entre outros.

São diversas as formas de você apostar em uma boa comunicação visual no seu ponto de loja. É possível usar displays, cartazes, etiquetas atrativas e em formatos diferentes (como em “splash” para dar mais destaque, embalagens chamativas, entre outros.

Entretanto, sejam quais forem as formas escolhidas para você fazer essa comunicação visual, lembre-se de optar por fontes que sejam entendidas facilmente, com cores que destaquem-se do plano de fundo e, se possível, em tamanho grande.

Também, caso o objetivo seja divulgar ofertas, aposte em expressões já populares e que despertam interesse e curiosidade no consumidor, por exemplo: 

  • Leve 3, pague 2
  • Compre agora
  • Últimas unidades disponíveis
  • Acima de 3 unidades, cada unidade sai por [inserir um valor mais baixo]. 

Vamos também lembrar que a comunicação visual deve ser padronizada. Assim, evita-se a poluição visual e a sensação de desorganização. Por isso, defina quais serão as cores, as fontes e os formatos de cartazes utilizados com antecedência e siga esse padrão. 

7. Faça uma pesquisa da concorrência e traga boas ideias para o seu ponto de venda

Saber como os seus concorrentes estão atuando no mercado pode ser outro ponto importante para você desenvolver as ações estratégicas no seu ponto de venda.

Mas veja bem, não estamos falando de copiar os outros supermercados, e sim de se inspirar em boas ações feitas pelos seus concorrentes.

Neste cenário, dedique-se para fazer um bom benchmark. Com ele, você pode ter boas ideias a partir de ações feitas pelos seus concorrentes. Elas podem ser um ponto de partida para você desenvolver campanhas ainda melhores no seu PDV. 

8. Conheça seus clientes, analise os dados das suas vendas e transforme esse conhecimento em ações

Por último, mas não menos importante – inclusive, talvez esse seja o ponto mais importante para você aumentar as suas vendas no seu PDV – estamos falando de você conhecer muito bem o seu público.

E, aqui, não estamos falando de achismos. Mas sim de conhecer, estatisticamente, os seus clientes. 

Saber características como: 

  • Idade;
  • Classe social;
  • Frequência de compras;
  • Ticket médio das compras;
  • Produtos preferidos;
  • Endereço em que mora e endereço em que trabalha, entre outros. 

São esses dados que permitem que você personalize o seu PDV e a sua maneira de se comunicar com essas pessoas.

Quer um exemplo para entender melhor a importância desses dados para o seu ponto de venda? Pois bem:

Vamos supor que o seu supermercado fica localizado em frente a um colégio. O que isso significa? Que haverão muitos estudantes por perto. Assim sendo, talvez seja uma excelente ideia você apostar em lanches e comidas prontas logo na entrada da loja.

Outro exemplo pode ser aplicado quando o supermercado é localizado perto de uma academia. É possível que as vendas de isotônicos, barras de proteína e suplementos sejam maiores nesse local. Entendeu?

Entretanto, você só terá certeza de todas essas suposições de uma forma: analisando os dados da sua loja. Por isso contar com a plataforma de Gestão de Clientes da Mercafacil pode ser uma verdadeira mina de ouro para o seu varejo vender mais.

Quer saber mais sobre como podemos te ajudar? Agende agora mesmo uma reunião gratuita com um dos nossos especialistas e saiba como a Mercafacil vai te oferecer todas as informações e insights que você precisa para montar um ponto de venda impecável.

Sabemos que as mudanças trazidas pela pandemia impactaram a indústria e o varejo de diferentes formas. Mas afinal, quais foram as principais mudanças no varejo que foram observadas no último ano?

Primeiramente, vale ressaltar que a dinâmica do comportamento do shopper no PDV em relação às novas necessidades e oportunidades de consumo mudou completamente. Também, com as restrições estabelecidas pelos governos para o varejo, muitas marcas tiveram que adotar novas estratégias e ações táticas para manutenção de mercado e para promover o relacionamento de seus produtos com os consumidores. 

Como em toda grande crise de nossa história, além dos desafios, vêm as lições, aprendizados e a evolução. Assim, esse é um bom ponto de vista a ser seguido. Ou seja, o de olhar para frente com base em uma leitura sincera e coerente dos erros e acertos. Aliás, isso não deveria ocorrer somente em momentos de crise, mas em nossa maneira de gerir nossos negócios.

Vemos diversas lições que a pandemia nos trouxe e ainda nos traz diariamente. Porém, aqui gostaria de destacar algumas que considero ser as maiores mudanças no varejo ocorridas no último ano. Acompanhe! 

Mudanças no varejo: as 5 principais lições que a pandemia trouxe para o trade marketing e o varejo

1. Importância de desburocratizar os processos de decisão

A primeira das 5 mudanças no varejo que merece ser pontuada é a importância da tomada de decisão rápida e imediata. 

Sabemos que ainda é comum a grande burocratização das decisões dentro das grandes e médias companhias. Principalmente naquilo que envolve o comportamento da indústria no varejo, mais precisamente no cenário de trade marketing. 

Como esse ainda é um departamento em evolução dentro das indústrias, em muitos casos há uma falta de autonomia para a tomada de decisão, dependendo bastante do aval comercial ou até mesmo de marketing que podem travar as suas ações e comprometer a velocidade das ações que devem ser realizadas em loja. 

O profissional de trade marketing precisa ser mais valorizado e ter a capacidade de tomar suas decisões com agilidade, pois afinal é ele quem está na principal ponta, a da venda.

2. Segmentar a atuação de sua marca no PDV

Já faz um tempo que ouvimos falar em quão importante é definir o comportamento das marcas por tipo de canal, rede de lojas e região, mas efetivamente ainda há muito que se fazer. 

A pandemia nos mostrou que toda a jornada do shopper pode ser facilmente modificada de acordo com seu momento e realidade de vida. Além disso, o naturalmente o correto a ser feito é seguir essas mudanças e ajustar o jeito que você enxerga as suas ações para sell out, conforme a necessidade do consumidor.

Visto isso, além das estratégias de preço, pensadas para os diversos canais de vendas, a comunicação e as ações no PDV também devem ser desenvolvidas de maneira muito mais segmentada. E isso é algo que merece ser pontuado entre as principais mudanças no varejo desde o início da pandemia

Existe ainda um oceano azul para as indústrias que entenderem que a comunicação em loja deve ter o shopper no centro de tudo. Ela deve ser pensada com base nas suas missões de compra e ser construída entendendo a jornada do cliente no estabelecimento, tendo como base a visão do comportamento de produtos, de acordo com a categoria, pelo tipo de canal, rede e região. 

Definitivamente a pandemia nos mostrou que a comunicação para o shopper é diferente da comunicação para o consumidor. 

3. Enxergar o papel mais estratégico do promotor de vendas

O promotor continua sendo uma figura central na ponte entre as marcas e o consumidor. E o PDV é o lugar no qual 72% da decisão acontecem. 

Todas as mudanças no varejo trazidas pela pandemia exigiram atualizações do trade e dos profissionais que atuam no setor. Com isso, as novas ações dos promotores de venda passaram a ter um papel muito mais estratégico. Surgiu uma nova demanda nos estabelecimentos. 

Ademais, os promotores precisaram observar e absorver as necessidades do shopper. Também, compreender os novos hábitos de consumo e entender de que maneira eles podem facilitar a jornada do cliente no PDV. 

Muito além de fazer a reposição, demonstração e de analisar os itens que tem mais saída, os promotores também são responsáveis por:

  • Promover o cross merchandising de produtos;
  • Criar bons pontos extras na loja;
  • Se relacionar com o gerente de loja e juntos pensarem e criarem ambientes ‘temáticos’. Como, por exemplo, ter um local específico para itens de café da manhã ou para o churrasco, a fim de deixar o momento de compras mais ágil. Entre outros!

As mudanças no varejo exigiram uma habilidade nova, a de olhar de forma mais ampla, uma visão 360° graus. 

Além disso tudo, também é papel do promotor fazer uma análise detalhada da concorrência. Ele deve coletar dados estratégicos e essenciais para a indústria, compreendendo que isso é de fundamental importância para embasar as tomadas de decisões por parte dos departamentos de trade.

4. Aprofundar sua relação indústria e varejo

O cenário atual é um momento em que todos estão procurando novas formas para vender mais e melhor. E uma dessas oportunidades está no compartilhamento de informações, alinhamento de estratégias e na união de forças entre a indústria e as redes de varejo. 

E por que não entre as próprias indústrias com produtos que se complementam na vida do consumidor? Essa relação pode ser muito mais estratégica e proveitosa se ambos entenderem que precisam construir seus planos de vendas juntos. E, durante a pandemia, isso se tornou ainda mais necessário. 

Vale ressaltar ainda que, cada vez mais, o cliente tem contato prévio com o produto. Antes mesmo de ir à loja, já que sua jornada de compra se tornou mais digital. 

Com isso, dentre as mudanças no varejo observadas nesse último ano, é importante que o varejista construa uma lógica de compra que vai da casa do shopper até a gôndola. Só isso já garantirá resultados melhores, mais vendas e relações comerciais mais vantajosas para todos. 

Quando indústria e varejo se unirem, certamente a experiência de compra no PDV físico será ainda melhor. E isso é mais um ponto a ser considerado durante a situação atual.

5. Potencializar seus resultados por meio das pessoas

Como falar das mudanças no varejo e das lições que essa pandemia está nos trazendo sem mencionar as pessoas? Creio que esse momento está nos oferecendo uma nova visão dos verdadeiros potenciais do ser humano. 

Nossa tendência à digitalização e robotização das coisas nos mostrou que nada disso pode nos trazer benefícios concretos, sem antes entendermos o valor e os papéis das pessoas em todos os processos que envolvem os desafios de vendas no varejo nos dias atuais. 

Destacamos a importante coragem de um promotor no segmento varejista. Ele se tornou a linha de frente do abastecimento da população e gerador de informações sobre o que está acontecendo na loja. Isso tudo enquanto a maioria da população está em casa. 

Também, a inovação gerada pelas pessoas envolvidas nos BKO´s das agências de trade para que seus clientes pudessem vender mais. Ainda, os profissionais de trade indústria e varejo que se disponibilizaram a enxergar os desafios de maneira criativa e disruptiva. 

São todas essas pessoas que fizeram e podem fazer cada dia mais a diferença. Sempre, é claro, colocadas em um modelo de gestão muito mais humanizado.

Artigo escrito por André Romero – Especialista em construção da comunicação das marcas no varejo. Diretor da Allis Comunicação, a primeira agência voltada a atender especificamente as demandas do trade e varejo, dentro da mais tradicional empresa de trade marketing do mercado – a Allis Field Marketing.

Os hábitos de consumo do shopper vem mudando há algum tempo e, com isso, é essencial que o promotor de vendas acompanhe essas alterações.

O consumidor está sinalizando constantemente que alterou seus padrões e preferências. Ele está ainda mais exigente, analítico e seletivo. Muitos são aspectos levados em consideração na hora das compras. A decisão não é mais pautada somente no preço ou qualidade. 

O atendimento, as soluções que o produto traz para a vida do consumidor, as facilidades oferecidas, além da experiência com o produto ou serviço, tudo isso se tornou decisivo para compra, e com isso o ponto de venda, vêm ganhando muita relevância. 

Nesse cenário, aliado às facilidades de compras online e ao redirecionamento que o marketing tem feito em merchandising, a figura do promotor de vendas também precisou se reinventar e passou a ser ainda mais relevante no trade. 

Mas o que realmente mudou? Ademais, qual o papel do promotor de vendas no cenário atual do varejo? Acompanhe e confira! 

O importante papel do promotor de vendas no varejo 

O processo de mudança do papel do promotor de vendas no PDV, que já vinha acontecendo há algum tempo, foi acelerado por conta da pandemia da Covid-19. Uma vez que, com o distanciamento, a necessidade de fazer compras rápidas e a preocupação com questões de segurança e higiene, também fizeram o consumidor mudar seu comportamento de compra.  

O promotor de vendas continua sendo uma figura central na ponte entre as marcas e o consumidor. E o PDV é o lugar no qual 72% da decisão de conversão acontece. 

Todas essas mudanças exigiram atualizações do trade e dos profissionais que atuam no varejo. Com isso, as novas ações do promotor de venda passam a ter um papel muito mais estratégico nos estabelecimentos. 

Esse profissional passou a atuar ainda mais na linha de frente. Afinal, o shopper, que comia em restaurantes, saía para jantar e deixava as crianças na escola, passou a ficar dentro de casa e começou a consumir mais no lar. Inclusive, com a compra e procura por novos itens.

Isso faz com que o promotor de vendas se torne o principal link entre o shopper e a indústria. Desde o ponto de vista de produto, necessidades de novas soluções ou até a melhor forma de expor e comunicar o produto no ponto de venda.

O promotor de vendas absorveu novas demandas no supermercado 

Um outro aspecto relevante é que, estando em casa, muitas pessoas adotaram o modelo ‘Do it yourself’, ou em português, faça você mesmo. Isso ocorreu em várias categorias, desde alimentação, já que muita gente passou a cozinhar no período, até limpeza do lar, autocuidado, jardinagem, entre outros exemplos. 

Surgiu uma nova demanda nos estabelecimentos. E o promotor de vendas, que é o profissional que abastece os supermercados, precisou observar e absorver as necessidades do shopper. Ou seja, compreender os novos hábitos de consumo e entender de que maneira ele pode facilitar a jornada do cliente no PDV. 

Muito além de fazer a reposição, demonstração e de analisar os itens que tem mais saída, onde tem mais saída, o promotor de vendas também é responsável por promover o cross merchandising de produtos

É esse profissional – junto ao gerente de loja – que pensa e cria ambientes ‘temáticos’. Por exemplo, ter um local específico para itens de café da manhã ou para o churrasco, a fim de deixar o momento de compras mais ágil.  

O desenvolvimento de novas habilidades faz parte da rotina

Ademais, as circunstâncias exigiram uma habilidade nova. A de olhar de forma mais ampla, com uma visão 360 graus. É papel do promotor fazer uma análise detalhada da concorrência, coletar dados estratégicos e fundamentais para a indústria. 

Mas o promotor não atua sozinho. 

Junto dele há uma equipe de planejamento, de Business Intelligence, que possui ferramentas adequadas e um time atento às inovações e tendências do mercado. Somente assim, e com todos os envolvidos alinhados, é possível tomar decisões rápidas e assertivas. 

*Artigo produzido por Claudirene Matos. A profissional possui 23 anos de experiência no mercado corporativo com atuação diversificada em várias áreas e segmentos. É superintendente de operações de Field Marketing da ALLIS.

Mudanças no comportamento de consumo, a utilização cada vez mais presente da tecnologia e as novas necessidades e desejos dos clientes estão fazendo com que o já tradicional “PDV” (ponto de venda) se transforme em algo maior. Estamos falando do PDX (ponto de relacionamento e experiência).

De maneira resumida, a letra “X” pode ser entendida como a experiência que o shopper precisa ter no seu ponto de venda. Também, pode ser tratada como “exponencial”, como a multiplicidade de possibilidades, expectativas, relacionamentos e funções que os antigos PDVs – ou lojas – passam (ou devem passar) a oferecer.

Já sabemos que o varejo está passando pela “era da experiência”, e a evolução do PDV para PDX é mais uma prova disso. Entretanto, como fazer com que o seu supermercado acompanhe essa tendência que veio para ficar? E, mais do que isso, como fazer com que você aumente a fidelização dos seus clientes e as suas vendas compreendendo melhor esse novo conceito? Acompanhe!

PDX: mais do que uma loja de produtos. Um local que oferece experiências

É importante compreender que o consumidor atual busca mais do que um produto quando vai ao seu supermercado. Ao optar por fazer compras, o cliente atual também dá atenção à valores como:

  • Ações inclusivas;
  • Acolhimento;
  • Proximidade;
  • Personalização – no atendimento, nas promoções, na forma de se comunicar, etc;
  • Cooperação;
  • Cuidado com o ambiente;
  • Posicionamento e causas defendidas.

Entre outros. Esses tópicos fazem parte na decisão de compra dos clientes do presente e do futuro próximo. E é importante que o seu supermercado esteja atento a eles.

E mais do que isso, vale lembrar que esses tópicos são extremamente importantes tanto para a loja física quanto para o ambiente virtual. Assim, valorizar a omnicanalidade e a jornada figital do seu shopper é essencial. 

Ou seja, da mesma maneira que você deve acolher os seus clientes no seu PDV – ou PDX, – você também deve demonstrar este cuidado em suas redes sociais e demais canais de comunicação. 

Lembre-se de que todos os canais são integrados e, mais do que isso, se completam. Assim sendo, um canal não veio para destruir o outro, mas sim, para somar, evoluir e tornar o relacionamento e a experiência entre cliente e varejo cada vez melhor. 

O PDV não vai acabar, ele vai evoluir e tornar-se um PDX. E as marcas que compreenderem isso sairão na frente. 

Compreendendo o seu shopper

Conforme citamos em um dos tópicos anteriores, a personalização é um dos pontos importantes para o sucesso da sua marca. Isso acontece porque é este cuidado que mostra ao cliente que você sabe exatamente quem ele é ao relacionar-se com ele. 

Para isso, é muito importante debruçar-se em dados, cupons, usar inteligência artificial e outras tecnologias que podem ser grandes aliadas. Inclusive, uma plataforma completa e integrada de gestão de clientes pode ser a sua maior guia neste momento.

Essa tecnologia te auxilia a compreender e a explorar o universo dos seus clientes com profundidade, especificidade e assertividade. O objetivo é entender cada vez melhor:

  • Quem é este shopper;
  • Como ele se comporta quando vai às compras;
  • Qual é o seu processo de tomada de decisões na sua loja;
  • Qual é a frequência que ele vai até o seu PDX e o que ele mais valoriza no seu negócio;
  • Ele se relaciona com você via redes sociais e/ou demais canais de comunicação, ou apenas faz as compras físicas?
  • O que faz ele comprar na sua loja? (Preços, localização, experiência, mix de produtos, ações engajadas), entre outros. 

É a compreensão de todos estes dados que permite que você possa evoluir o seu PDV ao PDX e, assim, ofereça a melhor experiência ao seu consumidor. 

Como evoluir o meu PDV e torná-lo um PDX?

Para não deixar com que o seu supermercado fique para trás e você passe a ter um PDX completo, o primeiro passo é: compreender as mudanças pelas quais estamos passando e, mais do que isso, contar com uma equipe engajada, que também compreenda essas alterações e esteja disposta a evoluir junto com a sua marca. Ou seja: faça com que a cultura da inovação esteja presente na sua rotina.

Compreendida a importância dessa evolução, é hora de lembrar o que faz com que o PDV se torne um PDX. Estamos falando dela, da experiência completa que o cliente tem ao se relacionar e/ou fazer compras da sua loja.

Lembre-se de que oferecer experiências ao consumidor é algo que está relacionado com questões que vão muito além do preço dos seus produtos. Estamos falando de:

  • Oferecer informações, serviços, soluções, ações educativas, entretenimento e consultoria sobre determinados produtos e categorias. Esses conteúdos podem ser feitos em postagens nas redes sociais e encartes, mas também de forma presencial na sua loja;
  • Gerar emoções e sensações positivas relacionadas aos produtos e à sua marca;
  • Considerar a ampliação do mix de mercadorias, caso isso possa melhorar a experiência do cliente com a sua marca – sempre, é claro, sem prejudicar a sua operação.

O mais importante é que você deve sempre lembrar se de que a venda pode, ou não, acontecer na sua loja física naquele momento. E isso muda completamente o conceito antigo do PDV. Afinal, o PDV era visto como o local em que ocorria a atração, oferta, promoção de produto e o relacionamento com o consumidor. Hoje, o PDV evoluiu e se tornou o PDX, algo que engloba muitas outras coisas – como você pôde observar. 

A integração do PDX com a tecnologia

É impossível falar de evoluir o PDV para o PDX sem tocar na importância da tecnologia e da digitalização do varejo. 

Afinal, é utilizando a tecnologia e compreendendo a importância de suas ferramentas que você poderá garantir que a sua loja esteja presente nos mais diversos canais de forma integrada.

Lembre-se de que o seu cliente está online e, se ele está lá, você também precisa estar. 

Porém, a loja física também continua sendo essencial para garantir o sucesso do seu supermercado.

E é por isso que é tão importante integrar os canais de maneira completa e compreender as mudanças propostas pelo PDX. 

Por fim, garanta que o seu cliente tenha sempre a melhor experiência com a sua marca, independentemente do canal escolhido para essa interação.

Está em busca de compreender cada vez melhor os seus shoppers e ter sucesso na hora de evoluir o seu PDV para um PDX? Então agende uma reunião gratuita com um dos nossos especialistas e saiba como a nossa plataforma completa de Gestão de Clientes pode ser a solução para o seu varejo.