Informações de Mercado

Como manter as vendas do seu supermercado em alta nos próximos meses?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O que fazer para manter as vendas do supermercado em alta durante os próximos meses?

Não é segredo para ninguém que o setor varejista – assim como todos os outros – está passando por uma montanha-russa nos últimos tempos. Em poucos meses, pudemos observar um grande aumento e, também, uma leve retração nas vendas.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de vendas do varejo cresceu 13,9% em maio, maior crescimento desde o início da série histórica da pesquisa, que teve início em janeiro de 2000.

Ainda assim, essa alta não foi o suficiente para o setor recuperar as perdas registradas em março e abril. Dessa forma, no acumulado do ano, o varejo registrou queda de 3,9%. Ademais, nos últimos 12 meses, o cenário é de estabilidade (0%).

Ou seja, apesar de todas as mudanças na rotina e no hábito de compras dos consumidores, o setor varejista ainda é um dos mais estáveis no país. Porém, a forma a qual os clientes passaram a se relacionar com as marcas mudou de maneira considerável.

Cabe a você, varejista, compreender essas mudanças e saber como aproveitar esse momento. Mas afinal, o que fazer para manter as vendas do seu supermercado em alta nos próximos meses?

Confira as nossas dicas e aprenda com esse momento de adversidade, aproveitando para aproximar o seu relacionamento com o seu cliente e alavancar as suas vendas.

Conheça e explore a tecnologia para manter o seu supermercado em alta

Primeiramente, já passou da hora de aceitar que a tecnologia veio para ficar de vez. Trazendo consigo infinitos canais de comunicação, vendas e possibilidades de interação com o cliente, a tecnologia visa facilitar a vida dos varejistas e dos seus clientes.

Ademais, com a mudança nos hábitos dos consumidores consolidada devido ao isolamento social, a utilização da tecnologia se fez ainda mais necessária.

De acordo com a publicação da Infobase Interativa com dados compilados da  Nielsen, Comscore, Global Web Index, Kantar e MindMiners, 13% da população brasileira comprou online pela primeira vez nos últimos meses. Ainda, outros 24% dos brasileiros estão fazendo mais compras online. E essa é uma tendência que veio para ficar.

Mesmo após a passagem da pandemia, é esperado que os consumidores mantenham alguns dos hábitos adquiridos durante esse período. Isso acontece principalmente porque até mesmo quem tinha mais ressalvas com as interações e compras online passou a compreender e a enxergar essa nova forma de vida com mais otimismo.

Compras online e relacionamento virtual: resistência no início, aceitação e apreciação com o passar do tempo

Sabemos que são vários os clientes passaram a comprar de forma online por “forças maiores”, e não por vontade própria. Afinal, foi a situação atual que fez com que eles precisassem mudar seus hábitos.

Eles não estavam insatisfeitos em fazer as compras de maneira presencial, entretanto, foi necessário mudar esse comportamento nos últimos meses. E é normal que essa mudança brusca cause resistência e desconforto – para ambos os lados:

  • Para os varejistas: eles podem não se sentir tão confortáveis para oferecer novas formas de vendas e canais de relacionamento com o público. Por vezes, são lojas que já existem há anos e possuem uma clientela fiel, mas que nunca fizeram grande esforço para adentrar ao mundo virtual. Neste cenário, há todo o cuidado de levar para o ambiente remoto a credibilidade e bom atendimentos já oferecidos nas lojas presenciais.
  • Para os clientes: nem sempre são pessoas familiarizadas com a internet e estão plenamente acostumados a fazerem suas compras de forma presencial. Podem não se sentir confiantes para fazer as compras online ou, até mesmo, não dominar as ferramentas tecnológicas. 

Ou seja, como você pode perceber, essa mudança repentina do ambiente físico para o virtual trouxe desconforto para ambos os lados. Contudo, apesar da resistência inicial, esse comportamento foi caindo no gosto dos consumidores em geral.

Os clientes passaram e entender que podem fazer o pedido do supermercado do conforto do seu lar, evitando a aglomeração. Também, viram que comunicar-se via ferramentas tecnológicas não é um bicho de sete cabeças, – muito pelo contrário!

O chatbot, por exemplo, é uma das inúmeras ferramentas que pode ser utilizada para facilitar e agilizar a comunicação entre empresa e clientes. Ele traz vantagens para ambos os lados e pode ser um diferencial para o seu negócio.

Daqui para frente: o que fazer para manter o seu supermercado em alta?

Claramente, é impossível prever o futuro. Entretanto, existem aprendizados que podemos tirar deste período e que irão ajudar a manter o seu supermercado em alta durante os próximos meses.

Um dos pontos que já tocamos muito nesse texto é o do uso da tecnologia. Ela deve ser utilizada de forma adequada e bem aproveitada pelo seu negócio.

E como a tecnologia é uma ferramenta extremamente abrangente, o ideal é usá-la em diversos setores do seu varejo. Desde o cuidado para evitar a ruptura de estoque, passando pelo controle de vendas, gestão e segmentação de clientes, relacionamento com os consumidores, entre outros.

Dentre seus benefícios para o seu negócio, a tecnologia, quando bem aplicada, ajuda a minimizar erros humanos e, também, agiliza diversos processos do seu varejo. Pode auxiliar, inclusive, a economizar custos e a visualizar os pontos do seu negócio que podem ser melhorados.

Não hesite em pesquisar o que está em alta e, é claro, contar com parceiros que poderão te mostrar ótimas maneiras de usar a tecnologia. Por fim, a Mercafacil pode ser uma dessas parcerias de sucesso para o seu negócio!

Agende agora mesmo uma reunião gratuita com um de nossos especialistas do varejo e saiba como podemos te ajudar a manter o seu supermercado em alta!

Jornalista graduada pela PUC-PR. Analista de Marketing com foco em produção de conteúdo estratégico na Mercafacil.

Write A Comment