Author

Daniela Hendler

Browsing

Você já deve ter ouvido falar que fazer um bom pós-venda no varejo é essencial para fidelizar os seus clientes, certo? E acredite: essa é uma afirmação que não poderia estar mais correta.

Afinal, a sua relação com o consumidor não termina no momento em que ele finaliza a compra e sai da loja (ou fecha o aplicativo, caso tenha feito uma compra online). Ela vai muito além disso.

Isso acontece porque o seu objetivo é fazer com que essa pessoa volte a comprar do seu negócio. E, mais do que isso, tenha uma experiência tão positiva com a sua marca que, naturalmente, torne-se uma promotora, falando bem dela para amigos, familiares, conhecidos e, também, postando em suas redes sociais.

Entenda que a venda em si deve ser encarada como o primeiro passo de uma parceria que pode durar anos.

Entretanto… Como fazer isso?

Além de fazer o essencial muito bem feito – ou seja, oferecer uma boa experiência de compra, com bom atendimento, organização, facilidades, benefícios, entre outros,  – é preciso apostar em uma excelente estratégia de pós-venda no varejo. E é isso o que vamos te ensinar a fazer hoje. Acompanhe!

A importância do fazer um bom pós-venda no varejo

Acima falamos brevemente sobre a importância do bom pós-venda no varejo. Porém, é importante aprofundar um pouco mais sobre o assunto.

Assim sendo, vale ressaltar que o pós-venda é o momento em que você realmente mostra para o cliente que se preocupa com ele, e não somente deseja vender seus produtos indiscriminadamente.

De maneira resumida, é possível dizer que: o pós-venda é a pré-venda da próxima venda.

Apesar da repetição de palavras, é basicamente isso o que o pós-venda no varejo representa para o sucesso do seu negócio. É ele que atuará como um importante diferencial na hora do cliente escolher onde fará a sua próxima compra. 

Pensando nisso, abaixo selecionamos boas dicas para você acertar em cheio nessa estratégia que deve ser seguida todos os dias no seu varejo. Isso mesmo: todos os dias. Pois sempre existirão novas compras, novos clientes e, com isso, novas ações de pós-venda a serem feitas.

Como fazer um excelente pós-venda no varejo? Veja 6 dicas 

1. O cuidado com o pós-venda no varejo deve passar a fazer parte da cultura da sua empresa

Todos os colaboradores da sua equipe precisam entender a importância do pós-vendas. Essa estratégia deve estar presente na cultura da sua empresa e ser reforçada com frequência.

Por isso, treine muito bem o seu time para que todos estejam engajados com as ações relacionadas ao pós-vendas. Mais do que ter profissionais que tenham uma abordagem empática ao cliente, todos devem estar dispostos a contribuir com a vida dessa pessoa. Isso significa:

  • Ajudar o cliente a encontrar um produto que está procurando e, caso esta mercadoria esteja em falta, sugerir outras boas opções como alternativa a ela;
  • Conhecer muito bem as informações da sua loja para saber tirar dúvidas dos clientes – horário de funcionamento, se existem outras lojas, endereço, entre outros;
  • Fazer um trabalho de qualidade na sua função. Sejam os repositores de estoque, os caixas, os seguranças, os auxiliares de limpeza, etc. Todos os profissionais têm um papel importante na hora de promover uma boa experiência de compra para os clientes;
  • Ter os canais de comunicação e atendimento sempre abertos para ouvir a opinião e o feedback dos seus clientes para, assim, poder melhorar a sua operação na próxima ida deles à sua loja. 

É a soma de todos esses cuidados tomados pela sua equipe que farão com que o cliente volte a comprar na sua loja. Afinal, ele teve uma boa experiência no seu varejo anteriormente e acredita que a terá novamente.

– Veja também: Campanhas internas no supermercado podem aumentar suas vendas

2. Demonstre interesse pela satisfação/opinião do cliente

Outra ação extremamente importante para ser sucesso com o pós-venda no varejo é ouvir o que o seu cliente tem a dizer. Por isso, não hesite em fazer pesquisas de satisfação. Elas podem ser enviadas via SMS, WhatsApp, push de aplicativo, e-mail, ou, ainda, serem feitas na própria loja.

Para fazer à moda antiga, você pode deixar uma “Caixa de sugestões” na entrada/saída da loja, com papéis ao lado. Outra opção é verificar a possibilidade de instalar um totem eletrônico em que os seus clientes respondam rapidamente perguntas sobre a sua loja. 

Estimule os seus colaboradores a pedirem para os clientes avaliarem a compra após passarem pelo caixa. Uma simples frase do tipo:

“Será que você poderia avaliar nossa loja/atendimento? É rapidinho, só responder a pesquisa [que será enviada no seu celular/ali no totem/na nossa caixa de sugestões]. É muito importante para nós!”

Poderá te ajudar – e muito! – a ouvir o seu cliente.

Oferecer esse suporte eficiente e mostrar que você está disposto a escutar e, mais do que isso, acatar opiniões e sugestões dos seus consumidores é muito importante.

Ademais, lembre-se também de usar as suas redes sociais para medir o nível de satisfação dos seus consumidores com a sua loja. Demonstrar esse tipo de interesse pelo cliente após ele ter feito compras é um passo importante para criar uma relação duradoura com ele

3. Ofereça diferenciais que estimulem o consumidor a voltar a comprar na sua loja

Outra maneira de trabalhar bem o pós-venda no varejo é desenvolver estratégias que façam com que o cliente sinta-se especial, receba benefícios e, assim, volte a comprar na sua loja. Aqui, são diversas as abordagens que a sua loja pode fazer para fortalecer essa relação com o consumidor.

Além disso, vale ressaltar que as sugestões que vamos oferecer são complementares, e não excludentes. Ou seja: é possível (e recomendado) oferecer mais de uma delas ao mesmo tempo.

Sabendo disso, algumas estratégias que você pode aderir o quanto antes são:

  • Oferecer programas do tipo Clube de Descontos, em que o consumidor cadastrado recebe ofertas na hora em que paga os produtos, trazendo a sensação instantânea de felicidade e satisfação;
  • Desenvolver programas de pontos/cashback, que farão com que o cliente possa utilizar esses benefícios em compras futuras – ou seja, a chance de ele voltar até a sua loja é grande;
  • Humanizar o relacionamento com o cliente, fazendo convites para consumidores selecionados para conferir novidades, experimentar produtos novos, entre outros;
  • Enviar mensagens personalizadas em datas comemorativas importantes, como o aniversário do cliente, Natal, Dia das Mães, Dia dos Pais, Páscoa, e outras celebrações que podem movimentar o seu varejo e, de quebra, mostrar ao seu cliente que você se importa com ele.

4. Estude a concorrência 

Fez alguma compra e gostou da forma a qual a empresa tratou você após você sair da loja? Então, que tal pensar em desenvolver uma estratégia dessas para o seu supermercado?

Fazer um benchmarking e estudar a concorrência pode ser importante para você compreender como está o cenário atual do mercado e, também, ter bons insights do que fazer para a sua loja.

Inclusive, sugira para que seus colaboradores também fiquem atentos às novidades e, caso percebam alguma marca fazendo uma boa estratégia de pós-venda no varejo, tragam isso para a sua marca.

A dica não é copiar os concorrentes, mas sim ficar atento às novidades – sejam elas do seu segmento ou não, – e pensar em boas maneiras de trazê-las para “dentro de casa”. Sempre, é claro, de maneira melhorada e criativa. 

5. Comunique-se de maneira inteligente com o seu cliente pelos canais de comunicação diversos 

Outra maneira de fortalecer o relacionamento pós-venda no varejo é apostando em uma comunicação adequada com o seu cliente. E essa comunicação pode ser feita tanto por meios gerais, como as suas redes sociais, quanto pelos canais diretos, como SMS, WhatsApp, e-mail e push de aplicativos.

Seja como for, lembre-se sempre de conhecer as particularidades de cada meio de comunicação e oferecer conteúdos relevantes para o seu cliente por meio deles. Isso fará com que a sua marca tenha mais credibilidade com o consumidor e, ainda, esteja sempre “fresca” na cabeça dele, sendo lembrada em diversos momentos.

Lembre-se de que o consumidor tem muitas opções de lugares para fazer as suas compras. É o que você oferece de diferencial que faz com que ele opte pela sua marca. 

6. Antecipe-se aos desejos do cliente

Sim, você sabia que é possível conhecer tão bem o seu cliente que você passa até mesmo a antecipar os desejos dele? E não, não estamos falando de “bruxaria” e nem de achismos. Estamos falando de: conhecer o histórico de compras e o hábito de consumo dessas pessoas. Esse é o conhecimento mais poderoso que você tem sobre o seu consumidor e que fará com que você antecipe os desejos dele.

Como assim? Pois bem:

Vamos supor que você utiliza uma ferramenta completa de Gestão de Clientes, como a da Mercafacil, por exemplo. Com ela, você sabe que tal pessoa costuma comprar a mesma marca de cerveja todas as sextas-feiras e, ainda, acompanha essa compra com pão de alho e carne para churrasco. O que isso significa?

Que na próxima semana, na quinta-feira, você pode enviar uma mensagem direcionada especialmente para essa pessoa, por exemplo:

“Quinta é quase sexta! E já que você gosta de comprar a sua  [marca da cerveja] aqui, aproveite as ofertas exclusivas que preparamos para acompanhar a sua cerveja do final de semana”.

Com certeza, são alguns clientes que fazem parte desse perfil e se sentirão lembrados pelo seu supermercado. E esse é apenas um exemplo! É possível antecipar os anseios/desejos dos clientes com os mais diversos produtos.

Olha só um exemplo que pode ser usado com os seus produtos de limpeza:

“Seu detergente está no final? Então confira as ofertas que preparamos para ele e demais produtos de limpeza para a sua casa”. Como fazer isso? Segmentando clientes que compraram produtos de limpeza há mais de 60 dias na sua loja.

Fraldas, chocolates, bebidas alcoólicas, açougue e peixaria, padaria, hortifrúti… Em todos os setores é possível trabalhar com uma base segmentada de clientes e enviar mensagens que antecipem seus desejos. Basta ter os dados dessas pessoas na sua base. 

É hora de trabalhar com maestria o pós-venda no varejo! 

E então, gostou de saber mais sobre como aplicar boas práticas de pós venda no varejo? Esperamos que sim! E, é claro, se você está em busca de ter mais sucesso na hora de colocar essas ações em prática, entre em contato conosco agora mesmo e conheça as soluções personalizadas da Mercafacil para o seu negócio.

Ter uma boa padaria no supermercado, que faça com que os clientes optem por comprar na sua loja e não na concorrência, pode ser uma excelente maneira de fidelizar consumidores e, ainda, atrair novos shoppers para a sua loja. Afinal, quem não gosta de um pão quentinho? 

Nós sabemos que os brasileiros são grandes fãs dos produtos panificados em geral. De acordo com dados do Sebrae, 76% dos brasileiros consomem pão no café da manhã e 98% consomem produtos panificados. Dos pães consumidos, 86% são artesanais e 52% são do tipo francês. 

Tendo esses números de consumo em mente, pense no quanto você pode aumentar as suas vendas caso ofereça bons produtos panificados na sua loja.

Além disso, as pesquisas acima mostram que o pão é um alimento que está presente todos os dias na vida da maior parte dos brasileiros. Ou seja: isso significa que as pessoas o compram com frequência – o que faz com que os clientes visitem mais vezes a sua loja. Interessante, não é mesmo?

Mas, se você ainda não está convencido da importância de ter a sua própria padaria no supermercado, confira nossas sugestões a seguir e repense se não é hora de apostar nesse setor. Acompanhe!

5 motivos para ter a sua própria padaria no supermercado

1. A padaria no supermercado faz com que os clientes aumentem a frequência de compras na sua loja

Conforme citamos rapidamente acima, os pães são perecíveis e gostosos de serem consumidos na hora, – de preferência, ainda quentinhos. Ademais, pelo pão ser um alimento presente na rotina das pessoas, é normal que elas o comprem diariamente.

Para o seu supermercado, isso significa um aumento na frequência de compra dos clientes. Afinal, eles poderão ir diariamente à sua loja para comprar pães – e, de quebra, levar outros produtos.

Ou seja: você aumenta a frequência de compra dos clientes e, também, o ticket médio das compras. 

Dica extra para estimular o fluxo de clientes na sua loja

Para estimular com que os clientes andem por toda a sua loja, posicione a padaria mais ao fundo do supermercado. Isso faz com que o consumidor, ao entrar, sinta o cheiro de pão/demais produtos fresquinhos e circule por diversas sessões até chegar na sua padaria no supermercado. 

2. Diferencial frente a concorrência 

Apesar de existir uma receita “base” para fazer pão e demais produtos panificados, cada pão é diferente. Isso pode ser causado por causa do forno, do próprio panificador, das marcas dos ingredientes utilizados ou demais fatores. A questão é que, ao investir em uma padaria de qualidade no supermercado, você se destaca da concorrência.

E não estamos falando que você precisa ter uma padaria e/ou panificadora que oferece milhares tipos de produtos diferentes e varie o cardápio sempre. Se isso acontecer com o tempo, ótimo. Mas, no início, o foco é trazer para os seus clientes aquilo que você sabe que eles gostam: um excelente pão!

Depois, com o tempo, quando a padaria já estiver conquistando os consumidores, é possível testar novas receitas e fazer degustações, oferecer amostras grátis, etc. Assim, quem sabe você possa até mesmo criar uma identidade única para a sua padaria.

Lembre-se de que tudo que é produzido e exposto na sua loja traz a imagem da sua empresa. Por isso, a padaria no supermercado, quando bem trabalhada, pode ter a força de uma grife, uma marca solidamente construída na mente do consumidor.

Assim, deixará de ser apenas “uma padaria de supermercado” qualquer, mas sim: a padaria deliciosa do supermercado [insira o nome aqui]”!

3. Facilidade para a vida do cliente

Outra grande vantagem de contar com uma padaria no supermercado é facilitar a vida do seu consumidor. Afinal, ele encontrará em um só lugar tudo o que precisa, não sendo necessário buscar uma padaria e/ou panificadora externa para comprar “o pãozinho do dia”.

Além disso, caso você não tenha uma boa padaria e o seu concorrente tenha, é possível que, no dia que o consumidor deseje comprar algo deste setor, ele vá até o concorrente e faça todas as suas compras lá. E, assim, você deixa de ganhar dinheiro, não é mesmo? 

4. Possibilidade de inovar e reaproveitar produtos, evitando desperdício

Apesar do foco da panificadora ser os pães, é possível aproveitar o setor para fazer diversos produtos, como  bolos, doces, biscoitos, salgadinhos, entre outros.

A fabricação própria permite ao estabelecimento criar novos sabores e produtos exclusivos. Inclusive, pode ser uma excelente saída para reaproveitar insumos que seriam descartados em breve.

Assim como no hortifrúti é possível aproveitar frutas para fazer suco e/ou tomate para fazer tomate seco, na padaria você pode transformar pães em torradas ou, ainda, utilizar insumos que estavam quase passando do ponto para fazerem parte de receitas que serão consumidas em breve.

Pedaços de legumes podem virar recheios de tortas, e o mesmo vale para frutas. A questão é que ter uma panificadora própria abre todo um leque de possibilidades para você:

  • Atrair novos consumidores;
  • Fidelizar clientes;
  • Explorar novas receitas no seu supermercado;
  • Reaproveitar alimentos e evitar o desperdício, e muito mais!

5. Estreitar o relacionamento com o cliente 

Por fim, mas não menos importante, a padaria no supermercado também pode te ajudar a estreitar o relacionamento com o cliente. Afinal, você passa a ter mais um serviço do interesse dele para oferecer.

Quando estivermos livres da pandemia, é possível fazer degustação com produtos da padaria. Entretanto, durante esse período, já que não é possível fazer esse tipo de ação, que tal oferecer amostras grátis e/ou produtos da padaria em tamanho reduzido para os clientes experimentarem?

Essa é uma excelente ação de relacionamento e pode te ajudar na hora de fidelizar clientes.

Ainda, você pode olhar a sua base de dados e verificar quais são os clientes que costumam comprar pães e bolos na sua loja. Estamos falando dos produtos que já vêm prontos de fábrica, não o que são feitos pela sua loja necessariamente. Com esses dados em mãos, que tal fazer uma campanha segmentada para esses consumidores?

Você pode:

  • Preparar ofertas exclusivas para eles (segmentadas via CPF);
  • Oferecer brindes (as tais das amostras grátis que citamos acima);
  • Escolher produtos exclusivos da padaria para colocar no seu Clube de Descontos – e deixar isso muito claro na sua comunicação visual, seus encartes e redes sociais, entre outros.

Aproveite esse seu diferencial para colocar o seu cliente em foco e aproximar-se dele! 

Extra: o que fazer para a sua padaria no supermercado ter mais sucesso?

Agora que você já entendeu a importância de ter uma boa padaria no supermercado, é hora de fazê-la bombar! Para isso, algumas dicas são:

  • Divulgue-a: use suas redes sociais, encartes e demais meios de comunicação (WhatsApp, SMS, push de aplicativos, e-mail, entre outros) para divulgá-la e atrair mais clientes para o setor;
  • Use seu Clube de Descontos com maestria: coloque produtos estratégicos da padaria com descontos exclusivos para os clientes que fazem parte do seu programa de fidelidade;
  • “Dia do pão quentinho”: assim como existe a “segunda da limpeza” e a “terça verde”, que tal criar um dia da semana com descontos especiais no setor da padaria?
  • Padronização, organização e exposição: capriche na forma que você irá produzir, organizar e expor os seus produtos. Se o seu cliente foi até a sua loja, comprou pão e gostou, na próxima compra ele vai querer encontrar o mesmo padrão de qualidade no produto. Por isso, preste muita atenção nesse fator, garantindo uma excelente padronização nos seus produtos da padaria no supermercado.
  • Reforce que a sua padaria é única: é importante que os consumidores saibam que aquilo que encontram na sua padaria eles não encontrarão em outros supermercados. Crie a sua marca e faça com que ela seja sempre lembrada e valorizada pelos clientes.

E então, gostou de saber mais sobre a importância de ter uma padaria no supermercado? Esperamos que sim! Continue nos acompanhando por aqui para ficar sempre por dentro das novidades do mundo do varejo. E, é claro, se você está em busca de ter mais sucesso na hora de conquistar, fidelizar e reter os seus clientes, entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar nessa missão.

Você já deve ter escutado inúmeras vezes sobre a importância de “agregar valor” aos seus produtos e serviços, certo? Mas afinal, o que isso significa? E, mais do que isso, como agregar valor aos seus produtos, se você comercializa várias mercadorias iguais as dos outros supermercados? É isso – e muito mais! – o que vamos te explicar hoje. Acompanhe! 

O que significa “agregar valor” aos produtos? 

Pois bem, agregar valor a um produto significa não apenas vendê-lo, mas também, comercializar, junto a ele, uma experiência positiva ao seu cliente. Afinal, é isso o que vai fazer com que este consumidor torne-se fiel à sua marca.

Assim, ao vender tal mercadoria, você também vende inovação, qualidade, valores, diferenciação, satisfação, entre outros.

Entretanto, como agregar valor em um produto que todos os supermercados vendem? Como garantir que o seu varejo se diferencie dos demais?

Para isso, é preciso ir além do que é tido como o “normal”.

O valor de um produto é percebido pelo público a partir do momento em que as pessoas enxergam que acabaram de adquirir algo que vai muito além de um simples produto.

Elas valorizam o tempo em que estiveram na sua loja, a forma a qual seus colaboradores as atenderam e os cuidados extras que o seu supermercado oferece, como uma embalagem especial, por exemplo.

Além disso, atualmente, a atenção com a higienização constante, com a segurança e com o distanciamento social também ganham destaque entre os consumidores.

Assim sendo, de forma resumida, um simples sorriso pode agregar valor. Uma informação dada de boa vontade de maneira proativa e sem segundas intenções também pode gerar esse sentimento positivo. A entrega (delivery) sem custo adicional, um brinde e uma ação de relacionamento especial com o consumidor também podem fazer esse papel.

Como você pode perceber, são várias as formas de agregar valor à sua marca. Mas não se preocupe, abaixo vamos detalhar boas opções para você testar na sua loja o quanto antes. 

10 formas de agregar valor aos seus produtos

1. Conheça seus clientes, saiba o que eles desejam e antecipe seus anseios

Primeiramente é essencial ressaltar que, para agregar valor a algo, precisamos que a pessoa a quem esse algo se destina fique no centro. Ou seja, o seu cliente deve ser o foco da sua empresa. E, para isso, é preciso que o seu varejo conheça muito bem quem são os seus consumidores.

Hoje, com o auxílio de uma plataforma completa de Gestão de Clientes, como a da Mercafacil, por exemplo, você passa a identificar por meio de dados o hábito de compras de cada um dos seus clientes. Com ela, você tem em mãos informações como: 

  • Nome completo;
  • Idade;
  • Sexo;
  • Local em que o seu cliente mora;
  • Frequência a qual faz compras na sua loja;
  • Produtos que mais gosta de comprar;
  • Horário que costuma ir à loja.
  • Ticket médio das compras;
  • Quantos produtos costuma levar em cada compra; 
  • Canais de comunicação que mais fazem sucesso com essa pessoa – WhatsApp, SMS e push de aplicativos, e muito mais.

Tendo todo esse conhecimento detalhado e metrificado sobre os seus clientes será mais fácil para entregar mais valor aos seus produtos. Afinal, você saberá dizer, com precisão, o que o seu cliente busca na sua loja.

Mais do que isso, por ter todo o histórico de compras dessa pessoa, poderá até mesmo antecipar os desejos dela, oferecendo produtos que nem ela sabia que estava precisando. E acredite: isso significa agregar muito valor ao seu supermercado. Afinal, você está oferecendo uma ação além do comum.

2. Para agregar valor aos seus produtos, tenha uma excelente equipe de colaboradores

Outro fator importante que irá agregar valor à sua marca é contar com uma equipe de profissionais bem treinada, engajada e em que cada pessoa entenda a importância do seu papel para o funcionamento do supermercado.

Lembre-se de que são os colaboradores que terão contato direto com os consumidores quando eles estiverem na loja. Assim, é importante que eles ajudem a promover uma boa experiência de compra para os shoppers.

E estamos falando de toda a sua equipe: desde os repositores, passando pelos caixas, auxiliares de limpeza, seguranças, gerentes, entre outros.

Para isso, é importante que toda a equipe esteja munida das principais informações sobre o supermercado. Saibam indicar onde ficam os corredores de cada departamento, horário de funcionamento, banheiro, entre outros. Também, é legal que os profissionais saibam dar dicas extras para os clientes, agregando valor à vida dele de uma forma geral.

– Veja também: Campanhas internas no supermercado podem aumentar suas vendas

3. Ofereça produtos relacionados por meio do layout de loja adequado

Você sabia que, ao organizar a sua loja de maneira inteligente, você poderá agregar valor ao seu supermercado? Isso mesmo!

Ao fazer boas sugestões de cross selling, por exemplo, você poderá estar facilitando a vida do seu consumidor e, ao mesmo tempo, aumentando o ticket médio das suas vendas.

Isso acontece porque, ao posicionar de forma estratégica produtos que “se complementam”, você pode auxiliar o consumidor a não esquecer de levar um produto para casa. Mais do que isso, você está dando sugestões e soluções para a vida dessa pessoa de maneira sutil.

Por exemplo, ao posicionar o queijo ralado em uma clip strip (faixa vertical) no corredor das massas e macarrões, a possibilidade de você aumentar a venda deste produto aumenta. Além disso, o cliente, que poderia esquecer de comprar o queijo ralado, não esquecerá. E tudo isso simplesmente porque você organizou a sua loja de forma inteligente. Isso é agregar valor ao produto.

Ademais, esse é só um exemplo de como utilizar o layout da sua loja para agregar valor ao seu supermercado. A frente de caixa, as ilhas promocionais e as pontas de gôndolas também são excelentes pontos de venda extra para você utilizar de forma inteligente. Além, é claro, das próprias prateleiras dos produtos.

Para isso, lembre-se sempre de quem é o seu consumidor e organize o layout da sua loja para ele.

4. Utilize as suas redes sociais para agregar valor à sua marca 

As redes sociais são uma ótima ferramenta para agregar valor à sua marca. Afinal, você pode utilizá-las para diversas finalidades, basta fazer com maestria.

Não resuma as suas redes apenas em encartes e postagens com o objetivo de vender. Aproveite esses canais gratuitos para se comunicar de verdade com o seu público.

Fazer postagens educativas, que ensinem receitas variadas ou com sugestões de “DIY” (faça você mesmo) podem agregar valor ao seu negócio. Além disso, você pode falar sobre benefícios de alguns alimentos, ensinar a harmonizar bebidas com comidas, dar dicas de limpeza, entre outros.

Ainda, é possível fazer brincadeiras e interações, postar sobre datas comemorativas e criar campanhas especiais para as redes. Acredite, as possibilidades são infinitas e são ótimas para aumentar a confiabilidade e a credibilidade do seu varejo frente ao público.

Ao fazer essas ações você está agregando valor a sua marca e mostrando que a sua loja é mais do que um “supermercado qualquer”. Você quer estar presente na vida do seu cliente!

5. Ofereça serviços extras que agreguem valor, como, por exemplo, o delivery de produtos

Outra maneira de agregar valor ao seu supermercado é verificar a possibilidade de oferecer serviços extras para os clientes. Pense da seguinte forma:

Quando você compra móveis, não fica feliz quando a loja oferece o serviço de entrega e/ou montagem deles? Acreditamos que sim. Então, verifique como é possível o seu supermercado causar essa sensação de felicidade aos seus clientes.

Desenvolver um sistema de delivery por um preço baixo ou com entrega gratuita a partir de algum valor pode ser um grande diferencial da sua loja. Mas existem outros serviços que o seu supermercado também pode oferecer, por exemplo:

  • Fazer embalagens gratuitas para ocasiões especiais – no Dia das Mães, que tal direcionar um número de profissionais que ficarão responsáveis por fazer embalagens bonitas para celebrar a data?
  • Oferecer produtos semiprontos para facilitar a vida dos clientes, como cortes de carne já temperados e selecionados, bastando o consumidor colocar para assar.
  • Vender produtos prontos para o consumo, como sanduíches naturais, salada de frutas e demais pratos feitos pelo seu próprio supermercado.
  • Reaproveitar produtos e transformá-los em outros. Por exemplo, transformar o tomate que estava quase passando do ponto em tomate seco. Transformar frutas que estavam passando do ponto em suco, etc. 

6. Quando for possível, promova demonstrações e degustações

Sabemos que o momento atual pede muita cautela no que diz respeito a degustação de produtos dentro da loja. Entretanto, quando for possível, oferecer demonstrações e degustações dos produtos pode ser uma excelente maneira de agregar valor ao seu supermercado.

Afinal, essa é uma ação que surpreende os clientes e… Quem não gosta de receber um “mimo”, não é mesmo?

Se estamos na era da experiência, a percepção de valor que o cliente tem em relação com a sua marca está diretamente ligada com as sensações que ele tem ao estar na sua loja.

Busque soluções para não deixar que o momento atual mine suas estratégias. Se não é possível fazer degustações de produtos na sua loja, que tal verificar a possibilidade de oferecer amostras extras de certas mercadorias?

Você pode inclusive fazer parcerias com indústrias/fornecedores para garantir amostras de produtos que façam sentido para a sua loja e, após, mostrar os resultados dessa ação para os seus parceiros. Quem sabe, com uma ação bem-feita, a venda desses produtos aumente.

7. Ofereça programas de vantagens, como clube de descontos, cashback, entre outros

Outra maneira de agregar valor aos seus produtos é oferecer programas que estimulem a fidelização de clientes, como programas de pontos, cashback e clubes de descontos. Essas ações, quando usadas em conjunto, são ainda mais poderosas. Afinal, elas trazem benefícios distintos:

  • O clube de descontos traz vantagens na hora da compra, mostrando, no próprio caixa, o quanto o consumidor economizou naquela compra;
  • O programa de pontos e o de cashback oferecem benefícios nas compras futuras. As pessoas vão acumulando benefícios que podem ser usados nas próximas idas ao supermercado

Ou seja: contar com esses dois tipos de programas pode ser um grande diferencial na hora de causar uma experiência positiva ao consumidor. Afinal, ele recebe desconto na hora da compra e, ainda, acumula pontos para a próxima compra. E, é claro, isso causa uma sensação de satisfação do cliente.

Além dos descontos exclusivos para os clientes cadastrados nos seus programas, pense em outras estratégias que estimulem o maior número de cadastros neles. Por exemplo, ofereça brindes, convites para eventos, sorteios, distribuição de amostras, ações de relacionamento, entre outros.

8. Faça melhorias contínuas e constantes na sua loja

Prestar atenção nos seus consumidores e buscar formas de manter a sua loja sempre moderna, atualizada e com melhorias constantes é essencial na hora de agregar valor aos seus produtos.

Por isso, invista em experimentações, faça pesquisas de satisfação e busque levar ao seu varejo tudo o que estiver ao seu alcance para gerar uma experiência cada vez mais positiva ao seu cliente.

Verificar quais são as novas formas de pagamento que estão em alta (como PIX e o self-checkout), além de aceitar o maior número de bandeiras de cartões possível podem fazer a sua loja destacar-se das demais. Lembre-se que essas são ações que mudam com frequência. Por isso é tão importante fazer melhorias contínuas na sua loja.

Tenha sempre em vista o aperfeiçoamento e a atualização da sua empresa e dos seus colaboradores. Ademais, fique atento ao feedback dos clientes em relação ao seu varejo, estando sempre disposto a ouvi-los e a melhorar suas estratégias de acordo com a opinião deles.

9. Faça parcerias relevantes para seus clientes e seu negócio

Outra maneira de agregar valor ao seu supermercado é buscar parcerias relevantes para o seu varejo. Estamos falando tanto de parcerias locais, que valorizem o pequeno e médio produtor da região, quanto a possibilidade de fazer parcerias com “gigantes” da indústria, que permitam que o seu varejo tenha valores e ações diferenciadas da concorrência.

A parceria com produtores da região é positiva pois, além de fomentar a economia local, permite que o seu varejo comercialize algo que não será encontrado em demais lojas. Ou seja, é um diferencial para o seu negócio.

Já a parceria com grandes players da indústria faz com que marcas famosas possam ser vendidas por um valor mais baixo que a concorrência ou, ainda, que você receba novidades dessas marcas antes dos demais comércios.

Ainda, outra parceria que pode agregar valor e trazer mais pessoas para a sua loja é a feita com influenciadores na internet. Busque pessoas que façam sentido para a estratégia da sua marca, podendo ser pessoas famosas ou apenas conhecidas na sua região (micro influenciadores) e verifique a possibilidade de fazer parcerias com elas. 

Quem sabe você pode dar um voucher de um valor pré-estabelecido e o influencer vai até a sua loja e faz as compras que deseja, mostrando em suas redes sociais todo o processo.

10. Ter atenção no relacionamento pós-vendas também é essencial para agregar valor aos seus produtos

Por fim, mas não menos importante, apostar em um excelente relacionamento pós-vendas também faz parte de agregar valor ao seu supermercado. Afinal, você deseja que a pessoa volte a fazer compras na sua loja, não é mesmo?

Por isso, fazer uma boa comunicação personalizada após a venda pode ser uma excelente saída. Enviar campanhas segmentadas, via SMS e pushs, fortalece esse relacionamento. Entretanto, lembre-se de mandar conteúdos relevantes, que estejam de acordo com o perfil e o histórico de compras deste cliente.

Além disso, mantenha-se ativo nas redes sociais, para ser sempre lembrado pelo consumidor, e tenha canais de comunicação sempre abertos caso o cliente precise tirar dúvidas e/ou entrar em contato com o seu varejo.

Lembre-se que o processo de vendas não termina no momento em que o cliente sai da sua loja. Por isso, é essencial fomentar esse relacionamento para que o consumidor tenha uma boa experiência com o seu varejo e volte a comprar na sua loja frequentemente.

Gostou de saber mais sobre como agregar valor ao seu supermercado? Se sim, aproveite para conhecer a nossa ferramenta completa de Gestão de Clientes e passe a ter mais sucesso na hora de conquistar, fidelizar e reter os seus clientes. Entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar.

Estamos vivenciando um momento que os hábitos de consumo estão mudando constantemente. Dentro desse cenário, o público sênior passou a ter participação ativa no consumo digital, totalizando em 20% as compras registradas no país anualmente.

Contudo, mesmo com as perspectivas dadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre o aumento de pessoas 60+ – é esperado que este número triplique em alguns anos, – existem empresas que parecem não dar a devida atenção ao público.

Por isso, elencamos neste artigo informações relevantes sobre o público sênior e como você pode utilizar as informações para adaptar seu comércio digital para esse potencial consumidor no seu mercado.

Quem é o público sênior?

Quem é o público sênior?

O público sênior é a geração que compreende o período pós Segunda Guerra Mundial. O público sênior, também conhecido como geração dos Baby boomers, é um público a partir de 60 anos.

Os seniores foram direcionados por muito tempo ao trabalho, a consolidação das suas carreiras e a construção do seu patrimônio para conseguir usufruir de uma aposentadoria tranquila.

Nesse sentido, o comportamento desses consumidores está muito associado à comodidade e, também, experiências mais objetivas. Assim sendo, para adequar a operação de e-commerce do seu supermercado para esse público é necessário pensar em três pilares: 

  • 1. Acessibilidade; 
  • 2. Personalização da experiência no usuário;
  • 3. Tutoriais de uso.

Entenda melhor: 

1. Acessibilidade

Crie dentro da sua plataforma de vendas online recursos que gerem acessibilidade para os seniores, como:

  • Pesquisa por meio de recurso de voz;
  • Imagens com boa resolução dos produtos ofertados;
  • Descrições legíveis;

A ideia é que o serviço ofertado no ambiente virtual seja tão próximo quanto o da experiência física, na qual o seu cliente se sinta amparado e, ao mesmo tempo, independente para fazer suas compras.

2. Personalização da experiência no usuário

Utilize a estratégia de personalizar os serviços para cada cliente. Mas, como? Tenha um sistema de gerenciamento interno que traduza os comportamentos e entenda cada cliente de forma única.

Crie estratégias de relacionamento que façam você ser lembrado pelo seu cliente. Por exemplo: direcione ofertas de produtos por meio de notificações exclusivas, tenha um controle de produtos que mais saem e crie cestas com produtos complementares para aumentar as oportunidades de venda no seu e-commerce.

3. Tutoriais de uso

Crie tutoriais para fortalecer a comunicação com seus clientes. Um manual de uso simples nos destaques das principais redes sociais pode facilitar esse processo de aderência da sua plataforma de vendas online.

Reforce a usabilidade do seu e-commerce para que o público sênior tenha consciência de que é uma plataforma simples e acessível para que eles possam comprar.

Coloque-se no papel de educador desse público, que possui alto potencial de conversão em vendas e também de fidelização

O digital é para todos. Inclusive, para o público sênior! 

Tratar a experiência do seu usuário de forma acessível, personalizada e que atenda as necessidade do seu cliente é o que destaca Rafaelly Freitas, designer de UX/UI na Mercadapp:

“O público de meia idade não cresceu com tudo isso, mas ignorar que ele está cada vez mais buscando se conectar é perigoso. Estamos falando da perda de uma parcela enorme de possíveis usuários comprometidos a aprender. É necessário pensar que o digital é para todos e que devemos projetar soluções simples considerando um contexto muito mais abrangente para a realidade dos usuários.  Lembre-se, quando o assunto é experiência do usuário, estamos falando de todas as emoções, preferências, percepções e comportamentos de alguém que ocorrem antes, durante e após o uso de um produto.” 

Rafaelly Freitas, designer de UX/UI na Mercadapp.

Entendeu a importância? 

Saiba como uma plataforma de e-commerce próprio para supermercados, aliado a uma boa gestão de clientes, pode aumentar ainda mais as oportunidades de vendas para seu público sênior! 


Esse artigo foi produzido por Mateus Carneiro, assessor de marketing da Mercadapp, a convite da Mercafacil.

Quer vender mais em julho no seu supermercado? Então é hora de conhecer as principais datas comemorativas do mês para alavancar os resultados da sua loja.

Assim como todos os outros meses do ano, julho traz excelentes oportunidades para você aproximar o relacionamento com o seu cliente, fazer ações criativas, reativar consumidores antigos e, é claro, aumentar as suas vendas.

Quer saber mais? Então confira quais são as principais oportunidades de julho e prepare o seu varejo para elas! 

Principais datas e oportunidades para vender mais em julho

07/07 – Dia Mundial do Chocolate 

A primeira data comemorativa para vender mais em julho é o Dia Mundial do Chocolate. 

Doce extremamente popular no Brasil (e no mundo), o chocolate pode ser encontrado nos mais diversos valores, tipos e sabores. Também, existem aqueles que são sem lactose, veganos diet/light, entre outros. Ou seja: é possível fazer ações que contemplem diversos perfis de clientes. 

Assim sendo, se você já contar com uma plataforma de Gestão de Clientes, que tal segmentar os consumidores que compraram chocolates nos últimos 90 dias? Você pode enviar para essas pessoas ofertas exclusivas, lembrando-se também de colocar outros produtos que fazem cross selling com os chocolates, como vinhos e frutas, por exemplo.

Além disso, a data é uma oportunidade para aumentar o ticket médio da sua loja. Basta ofertar chocolates que possuem um preço mais elevado por um valor um pouco mais acessível. Para ter mais sucesso nessa ação, ofereça descontos exclusivos apenas para os clientes que fazem parte do seu Clube de Descontos – e deixe isso muito claro no encarte, nas prateleiras e nas redes sociais. Por exemplo:

“O chocolate custa R$10. Mas, para os clientes cadastrados no nosso Clube de Descontos, ele sai por R$8,99”.

Isso estimulará o cadastro de mais consumidores no seu Clube.

Ademais, outra forma de aumentar o ticket médio é criar kits com chocolates variados pensando no perfil do seu público. Acima, já citamos os clientes que possuem algum tipo de intolerância alimentar. Então, que tal criar um kit especial para quem não consome açúcar e/ou para os intolerantes à lactose?

Por fim, nossa última dica é: aproveite as suas redes sociais para falar sobre o chocolate! É possível fazer batalha nos stories, dar sugestões de receitas, falar curiosidades sobre a história do doce, entre outros. Use a criatividade! 

08/07 – Dia do Panificador 

Logo após o Dia Mundial do Chocolate, já temos mais uma excelente oportunidade para vender mais em julho. Estamos falando do Dia do Panificador.

A data é excelente para você aumentar as vendas da sua padaria e, é claro, elevar o ticket médio das compras. Lembre-se de divulgar as delícias fresquinhas da sessão nas suas redes sociais e, se possível, oferecer um desconto especial neste dia.

Pense que essa é uma oportunidade para clientes que nunca compraram na sua padaria experimentarem os produtos Se eles gostarem, quem sabe eles passem a comprar da sua padaria com mais frequência.

Além disso, uma ação segmentada também é muito bem vinda nesta data comemorativa. Você pode identificar os clientes que compraram pães na sua padaria no último mês e disponibilizar um desconto especial para eles.

10/07 – Dia da Pizza

Salgada ou doce, com massa fina ou grossa, com borda recheada ou sem borda recheada… Seja como for, a pizza é sempre uma boa pedida para comer sozinho, em casal, entre amigos ou com a família.

Como se não bastasse, a pizza é uma refeição perfeita para comer sem sair de casa. São várias as pessoas que têm o hábito de pedir pizza ou de montar a sua própria com os ingredientes preferidos.

Assim sendo, aproveite essa data para vender mais em julho e aproximar-se do seu cliente.

Além de tudo, neste ano o Dia da Pizza cai em um sábado. Assim sendo, que tal sugerir que os seus consumidores aproveitem a data para fazerem a sua própria pizza?

Inclusive, você pode fechar parcerias com os seus fornecedores e verificar a possibilidade de oferecer descontos em ingredientes como: 

  • Molho de tomate;
  • Queijo mussarela;
  • Azeite de oliva;
  • Calabresa;
  • Azeitonas;
  • Orégano;
  • A própria massa da pizza, entre outros. 

São muitos os produtos que você pode colocar na sua campanha! Que tal criar uma ilha promocional com esses produtos? Eles ganharão destaque na sua loja e estimularão o cliente a aproveitar o sábado em casa fazendo sua própria pizza!

A data também é excelente para você aumentar a sua simpatia nas redes sociais. Aproveite-a para sugerir receitas de pizza, falar curiosidade sobre esse prato tão queridinho e interagir com os seus seguidores, perguntando “como seria a pizza perfeita” deles.

Inclusive, talvez valha a pena até mesmo criar um encarte especial com receitas para fazer a própria pizza e seus ingredientes. Ademais, lembre-se sempre de escolher produtos estratégicos que terão um preço especial somente para os clientes do seu Clube de Descontos. 

13/07 Dia Mundial do Rock 

Quer fazer uma ação simples para o Dia Mundial do Rock? Então você pode manter uma playlist especial de rock na sua loja durante o dia.

Ainda, pode perguntar para os seus clientes, nas redes sociais, quais são as músicas que eles mais gostam do estilo e verificar se é possível acrescentá-las na sua playlist.

Ademais, que tal fazer uma campanha interativa com seus seguidores? Eles podem mandar fotos com a temática “rock” e a mais votada ganha um voucher na sua loja. Isso pode aumentar o engajamento nas redes socias e mostrar que o seu supermercado tem uma pegada “divertida” e antenada. 

Além disso, é possível usar as redes sociais e/ou encarte para falar curiosidades sobre esse estilo de música tão amado e buscar formas de relacioná-lo com receitas. Que tal ensinar a fazer um drink diferente?

15/07 – Dia dos Homens

Criar uma campanha segmentada é um dos melhores caminhos para aproveitar essa data comemorativa e vender mais em julho. Utilizando uma ferramenta de Gestão de Clientes, como a da Mercafacil, você pode utilizar a segmentação por gênero e criar ações especiais para os homens.

Criada a filtragem de gênero, você pode fazer uma análise dos produtos mais consumidos pelos seus clientes homens, criar um encarte especial com esses itens e enviar para eles via SMS.

Ainda, vale a pena utilizar as suas redes sociais visando aproximando o relacionamento com os clientes. Que tal publicar uma mensagem de “parabéns” ou homenageando os homens? Essa é uma forma de não deixar a data passar em branco. 

16/07 – Dia do Comerciante 

O dia 16 de julho homenageia todos os profissionais que trabalham na área do comércio. Ou seja, que trabalham na venda de produtos e serviços. Sabendo disso, que tal aproveitar a data para selecionar parceiros e clientes comerciantes e fazer uma homenagem a eles?

Provavelmente, na sua lista de fregueses, você conta com comerciantes engajados e fiéis. Podem ser os donos de pequenos negócios que ajudam a movimentar a economia na região em que vivem, ou os grandes empresários que também atuam na área do comércio.

Seja como for, essa é uma oportunidade para fortalecer o relacionamento com eles, mostrando o quanto eles são importantes para o sucesso do seu negócio. Uma boa dica é enviar para eles um brinde ou uma carta de agradecimento. Além de, é claro, destacar a data nas suas redes sociais.

Independentemente de como você escolher comemorar a data, valorize o laço que você tem com os comerciantes.

19/07 – Dia Nacional do Futebol

Que o futebol é o esporte mais popular do país certamente você já sabe. Então, que tal aproveitar que no dia 19/07 é celebrado o Dia Nacional do Futebol para destacar esse esporte tão importante para o Brasil?

Você pode aproveitar essa situação para impulsionar as vendas de alguns setores da sua loja. Entre os principais estão o açougue, bebidas frias e os aperitivos. Ademais, a criação de um encarte especial com esses produtos certamente pode contribuir para movimentar a loja na data e aumentar as vendas em julho.

Além disso tudo, é claro, aproveite para falar sobre o Futebol nas suas redes sociais e relacionar-se com o seu público.

19/07 – Dia da Caridade 

Além do Dia Nacional do Futebol, em 19/07 também é celebrado o Dia da Caridade. E essa é uma ótima oportunidade para você mostrar que o seu supermercado preocupa-se com causas sociais e é engajado.

Lembre-se de que julho costuma ser um mês mais frios que os outros. Então, que tal aproveitar o mês inteiro para promover campanhas de agasalho? Ainda, é possível fazer arrecadação de alimentos e, também, distribuição de marmitas para pessoas em situações vulneráveis.

Organizar essas ações sociais é uma atitude muito valiosa para a sociedade e, ainda, ajuda a criar uma imagem positiva da sua marca frente ao público. Todos saem ganhando!

20/07 Dia do Amigo

Afinal, o que seria de nós sem amigos, não é mesmo? Dentre as datas comemorativas de julho, temos um dia especial para eles, os nossos amigos.

Celebrado no dia 20, ele dá a oportunidade de fazer campanhas criativas e que reforcem o seu relacionamento com os clientes. Afinal, você pode tratar seus clientes como amigos, não é mesmo?

Lembre-se de que essa é uma data que traz muitos sentimentos positivos. Assim, mesmo que ainda não seja possível se “aglomerar” e encontrar todos os amigos, esse dia pode ser a oportunidade de relembrar as pessoas a enviarem uma mensagem para aqueles que amam.

Use as redes sociais do seu supermercado para destacar essa data. Que tal fazer uma postagem bonita e sugerir para os seus seguidores marcarem os amigos que amam?

Ou então, você pode fazer uma espécie de competição, pedindo para as pessoas postarem fotos com amigos e marcarem a sua loja. Ao final,  a mais votada, ganha um brinde/voucher do seu supermercado.

26/07 Dia dos Avós 

Outra excelente data para vender mais em julho e, ao mesmo tempo, estreitar o relacionamento com os seus clientes é o Dia dos Avós.

Além de ser uma oportunidade para você homenagear todos os avós em suas redes sociais, você pode aproveitar para divulgar deliciosas “receitas de vó” nas redes e preparar um encarte especial para a data – sempre destacando produtos estratégicos e colocando-os no seu Clube de Descontos. Ou, que tal incentivar os netos a criarem receitas para os avós em comemoração ao dia deles?

Outras formas de aproveitar a data é gravar vídeos de clientes e/ou colaboradores internos, homenageando os avós. Essa ação pode emocionar os seguidores e gerar sentimentos positivos e marcantes nas pessoas.

Ainda, que tal criar um concurso com “frases de avós” em seu Instagram? Os melhores comentários podem ganhar um brinde ou vale compras no seu supermercado.

Lembre-se também que essa é uma data em que as pessoas costumam dar presentes. Então, montar kits variados para diferentes perfis de avós pode ser um grande diferencial da sua marca.

É possível pensar em kit para os avós:

  • Churrasqueiros;
  • Modernos;
  • Avós de primeira viagem;
  • Que gostam de flores/doces;
  • Divertidos – quem sabe com aventais e/ou louças com frases engraçadas;
  • Que assumiram o papel de pai e/ou de mãe;
  • Viajantes, entre outros!

Não é preciso apenas focar em receitas! Procure movimentar outros setores da sua loja para vender mais em julho no Dia dos Avós. 

28/07 Dia do Agricultor

A última data comemorativa para vender mais em julho é o Dia do Agricultor. Sabemos que o setor FLV é de extrema importância para o seu varejo. E essa é uma data que pode ser ainda mais especial para aumentar as vendas do seu hortifrúti.

Algumas sugestões para você aproveitar ainda mais a data são:

  • Montar uma estrutura diferenciada no setor de FLV para chamar a atenção dos clientes e investir em bons preços para estimular o aumento nas vendas. Sempre, é claro, colocando produtos estratégicos em oferta apenas para o seu Clube de Descontos;
  • Exibir, nas suas redes sociais, a estrutura diferenciada que você preparou para a data, destacando a qualidade e o frescor dos produtos; 
  • Fazer postagens que homenageiem o agricultor e todos os profissionais que atuam para que os produtos FLV cheguem até a sua loja. Mostre o caminho que os alimentos percorrem desde a saída das plantações até a loja, o cuidado com que são transportados e colocados em exposição, etc.

Se você já utiliza a plataforma da Mercafacil, você pode:

  • Enviar uma campanha segmentada com os consumidores que mais compraram FLV nos últimos 30 dias;
  • Fazer o caminho inverso, ou seja, encontrar aqueles clientes que deixaram de comprar estes itens no último mês, e enviar uma campanha exclusiva para eles.

Essas ações são importantes tanto para vender mais em julho quanto para você ter um bom desempenho na retenção de clientes.

Pronto para vender mais em julho?

Com todas essas dicas, o seu supermercado está, com certeza, mais preparado para vender mais em julho, certo?

Lembre-se que pensar em ações mensais para o seu varejo é essencial para garantir o sucesso dele. Assim sendo, se você já deseja saber quais são as principais datas comemorativas de todos os meses do ano, baixe o nosso Calendário Promocional para 2021 e organize-se.

Com ele, além de vender mais em julho, você poderá alavancar seu faturamento durante os 365 dias do ano! Por fim, se tem dúvidas sobre como aplicar nossas sugestões de ações na sua loja, entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar a alavancar os resultados do seu supermercado.

A pandemia de coronavírus surpreendeu o mundo em 2020. Desde então, a maneira como os empreendedores, sobretudo os pequenos, realizam negócios mudou completamente. Neste cenário, quem não estava adaptado ao digital necessitou acelerar os processos. E, assim, passar a utilizar o WhatsApp para vendas tornou-se importante para diversos negócios.

Alguns restaurantes, por exemplo, precisaram criar um sistema de delivery em poucos dias. Quando isso ocorreu, o WhatsApp tornou-se uma das ferramentas mais utilizadas. Afinal, o aplicativo é o método favorito dos brasileiros para se comunicar com amigos, parentes e até mesmo empresas. Segundo pesquisas, o WhatsApp está presente em 99% dos smartphones brasileiros.

Com esse cenário favorável, sobram motivos para utilizar o WhatsApp para vendas e promover sua empresa. Abaixo, em destaque, estão cinco deles.

5 motivos para usar o WhatsApp para vendas

1 – WhatsApp Business

Quem deseja utilizar o WhatsApp para vendas precisa profissionalizar todo o processo. Por isso, a primeira atitude é criar um perfil no WhatsApp Business. Essa versão tem as mesmas funções do aplicativo utilizado pela maioria das pessoas. Entretanto, há também benefícios exclusivos para os empreendedores.

Com o WhatsApp Business a empresa tem a oportunidade de verificar a própria conta. Com isso, quando o cliente entrar em contato para fazer um pedido ou apenas tirar alguma dúvida, terá a certeza de que se trata de um negócio de verdade, e não de uma fraude.

O WhatsApp Business tem ainda benefícios exclusivos, como a criação de catálogos e as listas de transmissão.

2 – Catálogos

Outra forma de utilizar o WhatsApp para vendas é apostar na criação de catálogos por essa plataforma. Diversos empreendedores tiveram que fechar as portas durante a pandemia, sobretudo em cidades que realizaram um lockdown. Sem os clientes para visitar o estabelecimento, o WhatsApp tornou-se uma vitrine virtual.

Com o WhatsApp Business, esse trabalho é facilitado por meio da ferramenta de criação de catálogos. A maneira como ela funciona é muito simples, mas bastante eficaz. Em vez de enviar diversas fotos dos produtos para o cliente, o empreendedor tem a oportunidade de enviar para eles um catálogo digital.

Para cada item no catálogo, a empresa pode inserir dados como nome, preço e uma breve descrição da oferta. O número de itens é limitado, mas o negócio pode criar quantos catálogos ela quiser.

A grande vantagem de utilizar os catálogos do WhatsApp para vendas é a facilidade no compartilhamento. Caso o cliente esteja interessado nos produtos, basta enviar o link do catálogo para ele. Além disso, se a coleção de ofertas é interessante, esse cliente também pode compartilhá-la com seus contatos.

Dessa forma, a empresa tem a chance de divulgar seus itens para um número de pessoas bem maior. E isso tem impacto direto no volume de vendas. 

 3 – O WhatsApp para vendas é excelente para fazer a captação de leads

Os empreendedores que utilizam o WhatsApp Business podem realizar a integração dele com um CRM. Dessa forma, eles ganham uma vantagem competitiva bastante relevante para elevar as vendas. Afinal, com um CRM, toda empresa tem a oportunidade de conhecer o perfil detalhado de cada cliente.

Além disso, por meio desse software, um negócio consegue captar muito mais leads do que utilizando um método mais tradicional. Basta que um cliente em potencial envie uma mensagem para o WhatsApp Business da empresa. Automaticamente, o CRM cadastra esse contato como um novo lead no banco de dados.

No software, esse lead recebe um card. Nele, a empresa pode preencher dados como nome, e-mail, telefone para contato, entre outras informações. É possível ainda verificar todo o histórico de conversas entre o cliente em potencial e a empresa.

Dessa forma, um negócio consegue analisar as necessidades e objeções desse cliente. O que permite ao time de vendas criar uma oferta sob medida para esse público. Em tempos de pandemia, utilizar essa tecnologia é vital. Com a maioria das pessoas em casa, é preciso conquistar e promover o relacionamento com o cliente de inúmeras formas.

– Veja também: Saiba mais sobre o CBM, a verdadeira evolução do CRM

4 – Lista de Transmissão

As listas de transmissão do WhatsApp Business também são uma excelente forma de vender produtos de maneira personalizada. Diferente dos grupos, em que todos recebem a mensagem ao mesmo tempo, as listas funcionam com outra mecânica.

O empreendedor pode adicionar 256 contatos em uma lista. Assim como os catálogos, é permitido que ele crie quantas listas quiser. Nesses casos, sempre que ele enviar uma mensagem para a lista de transmissão, cada contato irá receber o conteúdo individualmente.

Se um restaurante, por exemplo, tem uma nova promoção, basta que ele envie esse conteúdo na lista. Assim, quando os clientes responderem, o estabelecimento tem a oportunidade de oferecer um atendimento personalizado.

Dessa forma, as chances de o restaurante fechar uma venda aumentam bastante.

5 – Pós-vendas

A pandemia tem proporcionado momentos difíceis para todas as pessoas. Por isso, é preciso ter empatia em cada atendimento. Com o WhatsApp é possível conversar rapidamente com cada um dos clientes.

Portanto, após a venda, é muito importante que a empresa utilize essa facilidade do aplicativo para saber se está tudo bem com o pedido do cliente. Afinal, a venda vai muito além de oferecer produtos ou serviços. É preciso atender o cliente, ainda mais nos dias de hoje, com todo o carinho e atenção.

Quanto mais a empresa acolhe as pessoas, maiores são as chances de ela realizar muitas vendas. E, ao utilizar o WhatsApp para vendas, a empresa mostra que se preocupa com os clientes. 

—-

Esse texto foi escrito por Pedro Capistrano Ribeiro, Redator e UX Writer da AmoCRM, a convite da Mercafacil

Obviamente, perder clientes é algo que todos os comércios evitam. Entretanto, é algo que todos enfrentam. De acordo com uma pesquisa feita pela Mercafacil em 2017, foi constatado que um supermercado perde, em média, 30,1% dos seus clientes ao longo do ano.

Para complementar essa informação, Neil Patel, especialista em marketing, revela que o valor médio de um cliente perdido é de US$243. O equivalente a R$1296 com a conversão atual (26/05/2021). Agora, faremos uma conta simples que mostrará o impacto deste número na sua empresa.

Vamos supor que seu supermercado tenha mil clientes. Se ele perde cerca de 30% dos clientes por ano, significa que você perdeu 300 clientes. Se multiplicarmos esse número de 300 pelos R$1296, que é o valor médio da perda de um cliente, temos uma perda total de R$388.800. Ou seja: quase 400 mil reais. Bastante, não é mesmo?

Por outro lado, segundo uma pesquisa da Harvard Business Review, aumentar a taxa de retenção de clientes em apenas 5% pode aumentar os lucros de uma empresa em 25% a 95%.

Ou seja, aprender boas formas de não perder clientes e trabalhar com a fidelização deles pode ser um ponto essencial para o sucesso da sua loja. Hoje, vamos trazer ações práticas para você aplicar o quanto antes na sua loja e parar de perder clientes. Acompanhe! 

7 motivos que fazem o seu supermercado perder clientes

Primeiramente, vamos propor um exercício: você já parou para pensar quais são os principais motivos que efetivamente te levam a perder clientes? Já se colocou no lugar do seu consumidor para compreender o que pode estar acontecendo?

Será que o seu supermercado poderia estar apostando em ações mais assertivas para fidelizar os consumidores? Será que foram cometidos erros simples, mas cruciais, que poderiam ser facilmente evitados?

Acredite: existem ações que parecem pequenas, mas que têm um impacto muito grande na experiência de compras do seu consumidor. E, quando essa experiência é negativa, a chance de você perder clientes é muito maior.

Ademais, veja erros que você pode estar cometendo na sua loja e passe a evitá-los o quanto antes. 

1. Produtos com preço trocado na prateleira 

Esse é um daqueles erros que podem parecer pequenos, mas podem custar muito caro para o seu supermercado.

Existem algumas coisas que são altamente frustrantes para o consumidor na hora de fazer compras. E os produtos com preço trocado na prateleira com certeza estão nessa classificação.

Isso acontece porque os preços trocados podem causar diversos sentimentos negativos para o cliente. Por exemplo:

  • O consumidor percebe o erro na hora em que está no caixa. Isso faz com que a compra torne-se mais demorada, gere mais fila (prejudicando também a experiência de compras de outras pessoas), faça com que o cliente desconfie da loja em compras futuras e lembre-se dessa experiência negativa;
  • O cliente só descobre o erro quando já está em casa. Neste cenário, ele até pode voltar até a sua loja para reclamar e reivindicar seus direitos. Entretanto, a experiência que a compra gerou nele foi, com certeza, ruim. 

Por isso, evite ao máximo esse problema. Garanta que os preços nas gôndolas estejam sempre de acordo com os produtos e não causem situações negativas para os seus clientes.

2. O mau atendimento vai te fazer perder clientes

Lembre-se dessa frase: quem atende mal, esquece. Quem é mal atendido, nunca volta.

De acordo com uma pesquisa divulgada no site da ABLAC (Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados), o mau atendimento e as reclamações não atendidas somam 82% das razões que levam um cliente a não voltar a um estabelecimento.

Assim sendo, se você não quer perder clientes, é essencial que ofereça um bom atendimento para todos os seus consumidores. Para isso, qualifique a sua equipe constantemente. Aposte em treinamentos, conversas, ações internas, cursos e demais maneiras de manter o time engajado.

Lembre-se de que os profissionais do supermercado são os porta-vozes da marca. São eles quem têm o contato direto com o cliente e podem transformar a jornada de compra muito melhor.

Dica extra: o bom atendimento também deve ser visto em outros canais de comunicação! 

Quando estamos falando do atendimento ao cliente, não estamos nos referindo apenas à comunicação no seu PDV. Mas também via redes sociais e demais canais de comunicação que você utiliza para relacionar-se com o público.

Seja via chat ou chatbot, telefone, WhatsApp, mensagem SMS, aplicativo ou demais canais, é essencial que o padrão de qualidade seja mantido e o seu cliente seja sempre atendido com:

  • Agilidade;
  • Educação;
  • Proatividade;
  • Profissionalismo;
  • Gentileza;
  • Prontidão.

3. Ruptura de gôndola (produtos em falta) 

Outro fator que faz com que o cliente sinta-se frustrado e pare de comprar na sua loja está relacionado com a ruptura de gôndola. Ou seja: o consumidor vai até a sua loja e, quando chega lá, o produto que ele queria está em falta e a gôndola está vazia.

Quando isso acontece, se o produto que está em falta é muito importante para o cliente, é possível que ele faça a compra toda na concorrência. E você não quer isso, não é mesmo? Por isso, para deixar de perder clientes, garanta que:

  • Sua gestão de estoque esteja em dia, adequada e sem produtos em falta;
  • Seja feita a reposição de produtos nas prateleiras sempre que for necessário. Tenha um profissional dedicado especialmente para essa função. Ele deverá monitorar com atenção a rotatividade e o giro dos produtos, garantindo que a gôndola nunca fique vazia e a reposição seja imediata;
  • Sua equipe esteja disposta a ajudar o cliente e pronto para auxiliá-lo a encontrar o que ele precisa – ou, dependendo do caso, buscar para ele o produto diretamente no estoque.

4. Falta de mercadorias no seu mix de produtos 

Outro fato que pode resultar na perda de clientes é um mix de produtos inadequado.

Suponha que você tenha consumidores com restrições alimentares, mas seu supermercado não comercializa mercadorias voltadas para este público. Isso fará com que a pessoa vá uma vez até a sua loja, descubra isso e nunca mais volte.

Vale ressaltar que é cada vez mais comum encontrar pessoas que seguem uma alimentação vegetariana e/ou vegana. Além disso, produtos orgânicos, light, diet, sem açúcar, sem glúten e sem lactose também estão em alta. 

Cervejas sem álcool, marcas de produtores locais e alterações nos produtos feitas pela sua própria loja – como oferecer cortes de carne semi-prontos, saladas de frutas, sanduíches naturais feitos na hora – talvez possam fazer sentido para o seu supermercado.

Entretanto, o melhor caminho para garantir que o seu mix de supermercado esteja adequado e pronto para suprir as necessidades dos seus clientes é conhecer muito bem o seu consumidor. Mas não se preocupe, preparamos um tópico exclusivo para falar sobre a importância de conhecer o seu cliente

5. Desorganização geral na loja

Poderíamos desmembrar este tópico em vários, afinal, uma loja organizada engloba diversos fatores. Entretanto, vamos citar aqui alguns dos principais pontos que podem influenciar diretamente na perda de clientes:

  • Sinalização inadequada, fazendo com que seja mais difícil os clientes encontrarem aquilo que desejam;
  • Iluminação inadequada;
  • Dificuldade de acesso na loja e em seus corredores;
  • Fluxo dificultado, com ilhas/quiosques travando o caminho e/ou direcionamento inadequado para os clientes;
  • Falta de limpeza nos corredores;
  • Música/som ambiente inadequado;
  • Preços trocados;
  • Falta de sinalização em promoções e ofertas;
  • Produtos com os rótulos escondidos/virados para trás;
  • Falta de segurança na loja, entre outros.

São diversos os fatores que podem influenciar na perda de clientes. Por isso, verifique se a sua loja está cumprindo os requisitos citados acima. 

6. Falta de proatividade para identificar, antecipar e resolver problemas

Além de ter uma equipe bem treinada, é essencial que o seu varejo conte com pessoas que saibam identificar, antecipar e resolver problemas. Sempre, é claro, buscando manter a calma e proporcionando uma boa experiência ao cliente.

Evitar filas longas, atendendo com mais agilidade e verificando a possibilidade de abrir um novo caixa, por exemplo, pode fazer toda a diferença na experiência de compras do consumidor.

Apostar no self-checkout e aceitar as mais diversas formas de pagamento também podem mostrar que o seu varejo antecipou possíveis problemas que poderiam ser enfrentados pelos clientes e mostrou uma preocupação em resolvê-los da melhor forma.

Lembre-se de que empresas que mantêm seu foco em melhorar a experiência do cliente com seus produtos e serviços costumam ter melhores resultados. E se você já oferece soluções satisfatórias, não há problema nenhum em buscar sempre novas formas de surpreendê-los.

Inclusive: essa é uma excelente forma de diferenciar-se da concorrência, antecipar soluções e ganhar mais credibilidade e simpatia pelo público.

7. Não conhecer o seu cliente vai te fazer perder clientes

Por fim, mas não menos importante: a principal ação que vai te fazer não perder clientes é… Conhecê-los muito bem.

Afinal, como deixar um consumidor satisfeito se você não sabe quais são as preferências dele? Neste cenário, contar com uma ferramenta completa de Gestão de Clientes, como a da Mercafacil, pode ser uma excelente solução para o seu negócio. Com ela, você passa a ter o CBM, a evolução do CRM, trabalhando a favor do seu supermercado.

A ferramenta permite que você consiga metrificar e mensurar todos os dados do seu consumidor. Desde informações como idade, gênero, localização geográfica, até ticket médio de compras, frequência em que o cliente vai até a sua loja, produtos preferidos e muito mais.

Tendo acesso a todas essas informações relacionadas ao comportamento de compras dos seus clientes, você tem uma maior capacidade de:

  • Antecipar os anseios e desejos deles;
  • Garantir que o seu supermercado tenha um mix de produtos adequado para o seu público;
  • Oferecer promoções, ofertas e ações assertivas para essas pessoas, que vão de encontro com os produtos que elas desejam comprar;
  • Comunicar-se de maneira adequada, utilizando uma linguagem adequada e os canais de comunicação que os clientes preferem, e muito mais! 

Ficou curioso e quer saber mais sobre como a ferramenta da Mercafacil pode ser a melhor solução para você parar de perder clientes? Então entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar nessa missão o quanto antes!

Em todo estabelecimento comercial existem os locais em que há maior visibilidade dos produtos e fluxo de pessoas e, também, aqueles que atraem menor atenção. A esses pontos, chamamos, respectivamente de “zonas quentes” (hot zones) e “zonas frias” (cold zones).

Conhecer quais são esses pontos no seu supermercado pode ser o começo de uma jornada muito importante para:

  • Aumentar suas vendas no geral;
  • Fazer com que um produto que não tinha tanto giro/saída passe a ser mais adquirido pelos clientes;
  • Elevar o ticket médio da sua loja;
  • Melhorar a experiência de compras do cliente;
  • Favorecer o fluxo de pessoas na sua loja, evitando aglomerações e filas longas;
  • Conhecer melhor o funcionamento do seu supermercado, identificando seus pontos fortes e fracos;
  • Otimizar a layoutização da loja, organizando as mercadorias de maneira mais atrativa para os consumidores, entre outros. 

Assim sendo, para te ajudar a identificar as zonas quentes da sua loja, esquentar as zonas frias e, também, sugerir boas estratégias para o seu varejo, preparamos este material. Acompanhe!

Como identificar as zonas quentes do seu supermercado 

De forma resumida, qualquer local que atrai naturalmente uma maior atenção dos clientes é uma zona quente. Por exemplo, a entrada da loja, por ser o local que a maioria dos clientes se dirige, é uma zona quente.

Além dela, a frente de caixa, as pontas de gôndolas, as ilhas promocionais, os quiosques e os locais em que ficam as novidades, liquidações, testes e degustações, também costumam fazer parte das zonas quentes do seu estabelecimento.

Entretanto… Qual é o melhor lugar para posicionar essas ilhas promocionais e demais produtos que merecem destaque? Como selecionar as mercadorias que estarão em cada local? Pois bem: para tomar essas decisões estratégicas é essencial debruçar-se em dados. 

Mapeando o fluxo de clientes no supermercado

O primeiro passo para ter mais sucesso com as zonas quentes do seu supermercado é mapear o fluxo dos clientes dentro da sua loja. É tendo esse conhecimento que você saberá onde colocar os produtos que merecem destaque e, também, poderá “esquentar” a maior parte de pontos da sua loja.

Para isso, você pode optar por um software de Gestão de Clientes completo, que traz todas as informações sobre o comportamento de compras do seu consumidor. Com essa plataforma, você saberá exatamente o que cada cliente comprou, seu ticket médio, quantidades de itens na cesta, além de informações pessoais sobre a pessoa, como idade, sexo, local em que mora/trabalha, entre outros.

Juntando essas informações de cada um dos seus clientes, você saberá metrificar com exatidão quais pontos da sua loja fazem mais sucesso e, também, quais precisam ser olhados com mais cuidado.

A partir disso, pode reorganizar produtos e, dependendo, até mesmo setores inteiros da sua loja para aumentar os pontos quentes dela. Sempre, é claro, tomando decisões estratégicas e que fazem sentido para a sua marca.

6 dicas para gerar boas zonas quentes na sua loja 

Antes de seguir para as dicas para aumentar e/ou melhorar as zonas quentes da sua loja, vale ressaltar que o ideal é esquentar o máximo de pontos possíveis. Mesmo sabendo que, inevitavelmente, sempre existirão áreas com menor fluxo de pessoas e que atraem menos atenção. 

1. Crie mais zonas quentes na loja 

Pois bem, agora que você tem em mãos os dados do comportamento de compras dos seus clientes, é hora de aumentar o sucesso das zonas quentes da sua loja. E uma sugestão importante pode ser a de criar novos hot zones no estabelecimento.

Para isso, uma boa dica é expor condições especiais (ofertas, liquidações ou lançamentos) a partir de 4 passos da entrada de sua loja. Assim, logo que o cliente entrar na loja, dará atenção a estes produtos.

Também, aproveite ao máximo as pontas de gôndolas, dando destaque para mercadorias estratégicas. Por encabeçarem o corredor, as pontas de gôndola chamam muito a atenção dos clientes e podem ser um local excelente para você posicionar:

  • Produtos de alto giro;
  • Mercadorias de valor mais alto;
  • Itens sazonais, que merecem maior destaque naquela época do ano.

Além disso, você pode fazer excelentes parcerias com a indústria e negociar pontas de gôndola com fornecedores chave para o seu estabelecimento. Basta mostrar a eles os dados do seu varejo, revelando que aquele local é uma zona quente importante da sua loja – e que você está disposto a posicionar ali os produtos daquela marca.

Essa atitude pode gerar uma maior confiança e credibilidade por parte do fornecedor e, também, aumentar as vendas do seu varejo.

Além das pontas de gôndola, organize os seus corredores, dando preferência aos produtos que ficam na altura dos olhos, e monte ilhas de produtos em locais estratégicos, lembrando-se que essas ilhas devem ser baixas e de fácil acesso aos clientes.

2. Melhore a exposição dos produtos e garanta que eles tenham visibilidade

Você sabia que o simples ato de melhorar o posicionamento dos produtos pode fazer com que as vendas aumentem? Isso mesmo!

Além de garantir que as mercadorias estejam sempre alinhadas, organizadas e com os rótulos virados para frente, garanta que não haja uma coluna na frente prejudicando a visibilidade do produto, por exemplo.

Além disso, é essencial considerar a posição dos produtos em relação à loja como um todo.

Enquanto antigamente os produtos eram sempre organizados por tipo – massas em um corredor, biscoitos em outro, bebidas em outro, – hoje, é possível pensar em divisões mais flexíveis.

Quando bem feitas, essas organizações ajudam a:

  • Esquentar pontos frios do seu supermercado;
  • Estimular a compra por impulso;
  • Tornar a experiência de compra do cliente mais completa.

Visando a praticidade, você pode posicionar o queijo parmesão ao lado do macarrão, pacotes de amendoim junto com bebidas, entre outros. Além de aumentar a venda de todos os produtos envolvidos, você facilita a vida do seu cliente e esquenta pontos da loja.

MAS ATENÇÃO!

Apesar das mudanças nas tendências de consumo, não deixe de lado as técnicas de organização já consagradas.

Obviamente, não é à toa que itens básicos e de grande procura, como farinha, açúcar, feijão e arroz ficam nos últimos corredores do supermercado. Afinal, se o seu cliente não percorrer a loja toda até encontrar o que procura, dificilmente ele conhecerá tudo o que você tem a oferecer.

3. “Esquente” as zonas frias posicionando produtos estratégicos nelas e aumentando as vendas

Para minimizar as zonas frias da sua loja… Esquente-as! Como? Primeiramente, identificando-as.

Ao saber quais são os pontos da sua loja que merecem atenção e que precisam ter as vendas alavancadas, é hora de desenvolver estratégias que façam com que o fluxo de clientes e giro de produtos ali seja aumentado.

Uma boa forma de fazer isso é posicionar nessas zonas produtos de alta procura e, também, aqueles itens que basicamente “se vendem sozinhos”. 

Alguns exemplos de mercadorias que podem ajudar a esquentar as vendas são as lâminas de barbear, as pilhas, os chocolates e demais guloseimas, por exemplo. Quando posicionados próximos à frente de caixa, esses itens apresentam uma alta taxa de vendas e elevam o ticket médio das compras.

Outra forma de alavancar as vendas de uma zona fria é fazer promoções. Se você tiver uma prateleira/ponta de gôndola especial para ofertas imperdíveis, posicione ela ao final da sua loja, em um local que, teoricamente, seria “frio”. Assim, você irá esquentá-lo!

Lembre-se apenas de dar bastante atenção à sinalização e comunicação visual, estimulando o cliente a ir até essa parte da loja.

Ademais, mais uma maneira de esquentar zonas mais frias é apostando em decorações e itens sazonais que levam o cliente até o setor.

Os ovos de páscoa pendurados, por exemplo, podem ser posicionados em diversas áreas da sua loja. Inclusive, nas zonas frias.

Como são diversos os clientes que irão comprar esses produtos durante o período da festa, o fluxo de clientes que irá passar pelos corredores decorados irá aumentar. (Ps: no próximo tópico falaremos um pouco mais sobre sazonalidade e festas).

– Veja também: Ponto de venda: 8 dicas infalíveis para aumentar suas vendas no PDV

4. Mude os produtos das zonas quentes acordo com sazonalidade, lançamento e data de validade 

Como abordamos brevemente no tópico anterior, saber como usar as festas e sazonalidades pode ser uma excelente estratégia para aumentar e aproveitar as zonas quentes do seu supermercado. 

Além da Páscoa, o Natal, a Festa Junina, a Black Friday e demais comemorações que mexem com diversos setores da loja são ótimas oportunidades para você aquecer diversos pontos do estabelecimento. Entretanto, vai além disso. 

Afinal, produtos que estão perto de vencer, por exemplo, também devem estar em zonas quentes. Além deles, as mercadorias que acabaram de ser lançadas são outras que merecem destaque e chamam a atenção do consumidor.

Sabemos que é praticamente impossível ter áreas quentes o suficiente para acomodar todos os produtos.

Por isso, trabalhar com o revezamento de mercadorias entre zonas quentes e frias vai te ajudar a maximizar as vendas e evitar perdas de estoque.

Ademais, essa mudança de layout e de disposição dos produtos pode ser uma maneira de gerar curiosidade e atrair mais clientes. Ao perceberem que há uma mudança na loja, as pessoas podem se sentir atraídas para conferir de perto as novidades.

No entanto, faça esse revezamento de produtos de maneira ordenada, planejada e organizada. Nada de apostar em muitas mudanças ao mesmo tempo, pois isso pode surtir um efeito contrário no seu consumidor. Para isso:

  • Tenha uma boa gestão de estoque;
  • Saiba quais são os produtos com maior margem de lucro;
  • Tenha um controle preciso das datas de vencimento/validade das mercadorias;
  • Saiba qual é o giro de cada produto. 

5. Faça uma comunicação visual que facilite e indique o trajeto que os consumidores devem fazer até os produtos

A boa comunicação visual no seu PDV é essencial para garantir uma boa experiência de compra para os seus consumidores. Além disso, ela auxilia a levar os consumidores até os diferentes setores da sua loja.

Por isso, utilize com maestria cartazes, placas, etiquetas e indicadores no chão para sinalizar a sua loja. Capriche no visual da mobília e seus materiais promocionais.

Além disso, promova uma boa iluminação na loja e bom espaço para circulação de clientes, facilitando o trajeto deles no estabelecimento e ajudando a garantir uma melhor experiência de compras.

Pense da seguinte forma: as zonas frias já recebem naturalmente um menor fluxo de clientes. Se a comunicação visual estiver inadequada e/ou o trajeto não for facilitado, esse fluxo será ainda menor. 

Por isso, trabalhe para garantir um padrão alto de qualidade na sua loja. Não somente nos seus produtos, mas em todo o estabelecimento. É essencial que o cliente sinta-se confortável ali dentro durante toda a compra. 

6. Use suas redes sociais e demais canais de comunicação a seu favor 

Além de garantir que o seu PDV saiba muito bem utilizar as zonas quentes da loja, lembre-se de que é importante manter os seus clientes sempre por perto, fortalecendo o relacionamento com eles.

Por isso, usar as redes sociais e demais canais de comunicação (como SMS, WhatsApp, pushs de aplicativo) pode ser muito importante para o seu varejo. Você pode utilizá-los das mais diversas maneiras para se comunicar com os seus clientes.

Como estamos falando de zonas quentes e zonas frias, tanto as postagens nas suas redes quanto às mensagens enviadas para os clientes podem te ajudar a “esquentar” as zonas frias.

Suponha que um corredor seu está com as vendas baixas e você quer dar um up. Então, algumas ações que você pode fazer são:

  • Criar postagens nas redes sociais que destaquem produtos dessa sessão;
  • Fazer uma campanha segmentada para os clientes que costumam comprar desse departamento, oferecendo ofertas exclusivas para eles;
  • Acrescentar produtos estratégicos dessa sessão no seu Clube de Descontos, estimulando o cadastro de mais clientes no clube – e, também, é claro, a compra dessas mercadorias. 

Seja quais forem as estratégias escolhidas, aproveite os seus meios de comunicação para aumentar as vendas nas zonas frias da sua loja.

Por fim, colocando em prática essas dicas, o seu supermercado tem tudo para usar bem as zonas quentes da loja e alavancar as vendas. Porém, se você chegou até aqui e ainda tem dúvidas sobre como aplicar essas ações, entre em contato conosco e saiba como a Mercafacil pode te ajudar nessa missão.

Se você está em busca de vender mais no inverno e alavancar os resultados do seu varejo na estação mais fria do ano, você está no lugar certo.

É comum que as vendas nos supermercados acompanhem a sazonalidade ao longo dos 365 dias. Assim, com a chegada das temperaturas mais frias, também são alterados alguns dos produtos mais consumidos pelos clientes. 

De maneira geral, é possível destacar algumas mudanças, por exemplo: as bebidas geladas dão mais espaço para as quentes. Também, as sopas, os pães, os queijos e os chocolates passam a ser mais procurados pelos clientes.

Além deles, pratos mais tipicamente consumidos no inverno podem fazer mais sucesso entre os seus consumidores, como o fondue, por exemplo. Outros itens, como garrafas térmicas, também podem ser mais procuradas pelos consumidores.

Ou seja: se o seu supermercado trabalhar bem com a chegada do inverno, analisar as vendas dos anos anteriores e criar campanhas assertivas e criativas, pode movimentar diversos setores da loja e aumentar o ticket médio das compras. Isso tudo, é claro, ao mesmo tempo em que se mostra antenado às necessidades dos clientes e com a capacidade de antecipar os desejos e anseios deles.

E é para te ajudar a criar campanhas criativas, que tragam alto retorno sobre o investimento e ainda auxiliem a fidelizar os seus clientes que nós preparamos este texto. Acompanhe-o e tenha bons insights para  vender mais no inverno!

Como vender mais no inverno? 10 dicas de ações para aplicar no supermercado

1. Analise os dados de vendas dos anos anteriores

Logo no início do texto nós citamos alguns produtos que costumam ter as vendas aquecidas durante o período mais frio do ano. Entretanto, você só saberá com exatidão quais são as mercadorias que fazem mais sucesso no seu varejo ao se debruçar sobre os dados de vendas dos anos anteriores.

Essa ação vai deixar clara informações como:

  • Perfil dos clientes (idade, sexo, idade, localização geográfica, etc);
  • Produtos preferidos dos clientes;
  • Produtos que você achou que fariam sucesso, mas que “encalharam”;
  • Ticket médio das vendas;
  • Quantidade de produtos adquiridos em cada compra;
  • Comparar o valor que foi gasto pelos clientes que fazem parte do seu Clube de Descontos com aqueles que não são cadastrados – é muito provável que os consumidores do Clube de Descontos tenham gastado uma porcentagem maior do que os demais, entre outros.

É claro que a cada ano novas marcas e produtos passam a fazer sucesso. Porém, analisar de forma cautelosa os dados de vendas deste mesmo período do ano passado vai fazer toda a diferença para você traçar estratégias para vender mais no inverno neste ano

PS: Se você já tiver uma ferramenta completa de Gestão de Clientes, como a da Mercafacil, essa tarefa de analisar os dados do comportamento de compra dos seus consumidores será ainda mais fácil para você.  

2. Adapte o mix de produtos do seu supermercado

Ao conhecer os dados de compras dos anos anteriores você saberá melhor sobre como deixar o seu mix de produtos mais completo para o inverno. E sobre adaptar o mix de produtos não estamos falando apenas do setor de alimentação, mas também de outros departamentos que podem ter as vendas bem aquecidas nos dias mais frios.

Em 2017, por exemplo, a venda de aquecedores subiu 133% na região sudeste no Walmart Brasil. No sul, esse número foi de 234%. Os edredons também tiveram um aumento expressivo nas vendas: 60% na região sudeste e 38% na região sul.

Esse é só um exemplo de como você deve acompanhar as tendências, analisar os dados anteriores e otimizar o mix de produtos do seu supermercado para suprir as necessidades e desejos dos seus clientes.

3. Para vender mais no inverno, monte kits personalizados

Outra importante dica para vender mais no inverno e, ainda, agregar mais valor ao seu supermercado, é criar kits personalizados. Eles podem ser vendidos em formatos de cestas presenteáveis ou apenas para facilitar a vida dos próprios clientes.

Algumas sugestões de kits que você pode montar para vender nesse período do ano são:

  • Fondue doce (com frutas e chocolates) + um vinho que harmonize;
  • Fondue de queijo (com queijos indicados para o fondue, pães e outros possíveis acompanhamentos, como legumes, batatinhas, entre outros) + um vinho que harmonize;  
  • Queijos e vinhos;
  • Pães italianos ideais para serem preenchidos com sopas e cremes;
  • Kit para fazer chocolate quente cremoso (leite, chocolate quente, marshmallow, etc);
  • Caneca e cápsulas de bebidas quentes variadas – café, chá, capuccino, mocaccino, entre outros;
  • Kit com chás variados;
  • Se o seu varejo trabalhar com o setor de perfumaria, é possível criar kits de produtos de beleza que fazem sucesso no inverno. Por exemplo: hidratante labial + hidratante facial + hidratante corporal para manter a pele protegida e hidratada no inverno.

A criação de kits pode fazer com que o seu varejo venda produtos que, separadamente, talvez não fariam tanto sucesso. Além disso, passam a impressão de que o seu varejo se importa e deseja oferecer uma experiência de compras mais completa ao consumidor. 

Lembre-se de deixar os kits sempre bonitos e em locais que chamem a atenção do cliente. Eles devem sentir vontade de adquirir esses kits, sejam para eles mesmos ou para presentear pessoas queridas.

4. Destaque nas suas redes sociais receitas e/ou os principais produtos FLV da época – com certeza, tem gente que espera pela “chegada” deles! 

Graças aos avanços tecnológicos é possível encontrar uma enorme variedade de produtos do hortifrúti ao longo do ano todo. Entretanto, existem sempre aqueles que fazem mais sucesso e são mais fáceis de serem encontrados em cada época do ano. 

Com certeza você tem clientes que gostam muito de algum produto FLV que são mais facilmente encontrados durante o inverno. Por isso, aproveite as suas redes sociais para postar sobre quais são os alimentos típicos dessa época e dê destaque para eles.

Faça brincadeiras e “batalhas” nos stories do seu Instagram perguntando qual dos produtos os seguidores preferem e verifique a possibilidade de colocar o produto vencedor com oferta exclusiva para o seu Clube de Descontos. Assim, você estará estimulando o cadastro no Clube.

No sul, por exemplo, o pinhão é um dos queridinhos da estação. Assim sendo, postar em suas redes sociais que “já chegou a época do pinhão” e que os consumidores podem encontrar essa iguaria no seu supermercado pode ser algo bem positivo. 

Além dos produtos de FLV da estação, aproveite também as suas redes sociais para postar receitas “quentinhas” e que fazem sucesso no inverno. E o cardápio pode ser bem variado! 

Desde sopas e cremes, passando pelo fondue, massas, carnes acompanhadas de risotos, chocolate quente, dicas para montar tábua de frios, dicas de harmonização de vinhos com diferentes refeições, entre outros.

Dica extra: outras postagens de inverno para as suas redes sociais

Além de dar sugestões de receitas de inverno e de produtos da estação, também é possível produzir conteúdos voltados para os cuidados com a saúde e a imunidade e, ainda, sugestões de “Faça você mesmo”. Por exemplo: aprender a fazer seu próprio cachecol! Explore diversos assuntos e aproveite, pois o inverno dura alguns meses. 

5. Faça encartes temáticos de inverno

Além de usar as redes sociais, aposte também nos encartes temáticos de inverno. Frases como “Ofertas para aquecer o seu inverno” e/ou  “Leve para sua mesa os sabores do inverno” podem encabeçar o seu encarte. 

Lembre-se de escolher produtos relevantes para o encarte e, é claro, colocar em destaque aqueles que fazem parte do seu Clube de Descontos, sempre estimulando o cadastro e o engajamento dos consumidores. 

6. Use demais canais de comunicação (como SMS e WhatsApp) de maneira temática/personalizada para o inverno

Além das redes sociais e do encarte, mas ainda ainda focando na comunicação para te ajudar a vender mais no inverno, também use os demais canais para se relacionar com o seu cliente. Você pode mandar SMSs que “brinquem” com a época fria e, também, fortalecer o relacionamento via WhatsApp com mensagens que trabalhem esses temas.

Quer alguns exemplos de SMS que você pode mandar para vender mais no inverno? Olha só:

  • “Vem se esquentar aqui no [NOME DO SUPERMERCADO]! Veja as ofertas da semana que separamos para você [link para o encarte]”
  • “Ofertas quentinhas para aquecer o seu inverno? Só aqui no [NOME DO SUPERMERCADO] Confira [link para o encarte]”
  • “Os melhores preços para esquentar o seu inverno você só encontra aqui, no [NOME DO SUPERMERCADO]. Vem ver! [link para o encarte]”

7. Para vender mais no inverno, faça ilhas de produtos que fazem sentido e estimulem o cross selling

As ilhas de produtos promocionais e demais pontos extras do seu supermercado devem ser bem trabalhados durante todo o ano. E para vender mais no inverno, não poderia ser diferente. Por isso, aproveite esses espaços de destaque para posicionar, de forma estratégica, os produtos que fazem sucesso nessa época. 

(Ps: sempre lembrando que você descobrirá quais são esses produtos ao analisar os dados da sua loja, ok?)

Nos tópicos anteriores já demos a sugestão de você montar um “kit fondue doce”, por exemplo. Mas, mais do que isso, no seu hortifruti, você pode separar uma ilha promocional/mesa para colocar frutas selecionadas, latas de leite condensado e barras de chocolate. Essa organização estratégica pode fazer com que a venda de todos esses produtos cresça de maneira exponencial. Experimente e avalie os resultados!

8. Verifique a possibilidade de fazer queima de estoque 

Quem não gosta de promoção, não é mesmo? Então, para vender mais no inverno, verifique se há a possibilidade de fazer queima de estoque de produtos que estão parados/encalhados e utilize a temática “inverno” como desculpa para atrair os clientes.

Ações do tipo “Torra torra de inverno” podem aumentar o fluxo de clientes na sua loja e, assim, elevar o ticket médio das compras.

9. Prepare o seu estoque 

Ao conhecer muito bem o seu consumidor, você saberá quais são os produtos que fazem mais sucesso durante essa época do ano. Por isso: prepare-se para evitar tanto a ruptura de gôndola quanto o excesso de produtos que possam encalhar.

Se as garrafas térmicas fazem mais sucesso durante o inverno, tenha um bom estoque delas para garantir que os seus clientes não fiquem frustrados ao irem até a sua loja e não encontrarem este produto. Entretanto, apesar de serem produtos duráveis, o ideal é que eles não fiquem encalhados por muito tempo na sua loja. 

Por isso, para preparar o seu estoque com maestria, conheça bem os seus clientes e, também, o histórico da sua loja. 

– Veja mais: Confira 3 dicas para seu supermercado comprar melhor

10. Para vender mais no inverno, entenda e, mais do que isso, surpreenda os seus clientes

Por fim, mas não menos importante, para vender mais no inverno – e em qualquer período do ano – a dica mais valiosa que você pode receber é: entenda, compreenda e surpreenda o seu cliente.

Já passou o tempo em que o consumidor só valorizava o preço dos produtos na hora de fazer a sua compra. Hoje, o bom atendimento, um mix de produtos completo e a experiência de compras positiva (ou seja, poucas filas, fácil acesso, a aceitação de diversos tipos de pagamento, entre outros), são fatores essenciais para você atrair, conquistar e fidelizar os seus clientes. 

Assim sendo, lembre-se que o ato de encantar seus clientes deve ser diário. Afinal, todos os dias você receberá consumidores diferentes na sua loja e deve trabalhar arduamente para garantir que todos eles saiam satisfeitos

Colocando em prática essas dicas, o seu supermercado tem tudo para vender mais no inverno! Porém, se ainda estiver com dúvidas sobre como aplicar essas ações, entre em contato conosco e saiba como a Mercafacil pode te ajudar a compreender cada vez melhor os seus consumidores e entregar a melhor experiência de compra para eles.

Conhecer boas estratégias para aumentar as vendas no açougue pode ser uma excelente forma de alavancar os resultados gerais da sua loja.

Falamos isso porque, de acordo com pesquisa divulgada pela Associação Brasileira de Supermercado (Abras), o açougue é um dos setores mais importantes do supermercado, tendo uma participação média de mais de 20% sobre a venda total da loja.

Dessa forma, caso o seu supermercado ainda não tenha um açougue, talvez seja a hora de pensar em implementar este setor. E, é claro, caso a sua loja já tenha este departamento, preparamos para você excelentes dicas que vão te ajudar a aumentar as vendas no açougue e torná-lo um diferencial para os seus clientes. Acompanhe!

A importância de ter um açougue no supermercado

Além de ser responsável por uma grande fatia do faturamento, o açougue no supermercado pode ser importante para outros diversos fatores. A começar pelo comportamento de compras do cliente, que busca por praticidade, comodidade e qualidade no mesmo lugar.

Hoje, sabemos que as pessoas estão saindo menos de casa e evitando aglomerações. Assim, quando elas vão ao supermercado, desejam encontrar tudo o que precisam em um só lugar. E, caso elas desejem comprar carne fresca, mas o seu varejo não ofereça esse departamento, elas aproveitarão para comprar carne – e todos os outros itens da lista de compras – em outra loja.

Afinal, dificilmente alguém vai ao supermercado com a intenção de comprar carne e sai da loja apenas com esse item. Com isso, você deixa de fazer uma venda que poderia ser valiosa para o seu supermercado.

Mas vai muito além disso. Um açougue bem estruturado pode não ser apenas um “lugar para comprar carne” como qualquer outro, mas sim um ambiente que promove uma experiência de compras positiva e completa para o seu shopper e, até mesmo, se torna o principal diferencial competitivo da sua loja.

Assim sendo, se você deseja aumentar as vendas no açougue, precisa saber bons meios para fazer isso.

13 dicas para aumentar as vendas no açougue do seu supermercado

1. Se possível, ofereça uma sessão de autosserviço e, também, um balcão de atendimento

Hoje, mais do que nunca, é preciso fazer um atendimento agilizado e de qualidade para os clientes. Por isso, para aumentar as vendas no açougue do seu supermercado, verifique a possibilidade de oferecer tanto um setor de autosserviço, em que o cliente pega da geladeira os cortes de carne que deseja, quanto um balcão de atendimento. Entenda que esses serviços são complementares, e não excludentes.

É comum que o mesmo cliente possa procurar produtos do autosserviço quando vai à loja para uma visita mais rápida e, quando está com mais tempo, busque pelo atendimento do açougue para fazer uma compra maior/mais específica.

Também, ressaltamos que o atendimento em balcão, quando é feito por um profissional:

  • Atencioso;
  • Ágil;
  • Que mostra conhecimento sobre o assunto e sabe dar boas sugestões aos clientes;
  • Prestativo;
  • Disposto a ajudar, entre outros,

É uma poderosa ferramenta de fidelização para o consumidor dessa categoria de alimentos, uma vez que possibilita um atendimento personalizado e de confiança.

2. Para aumentar as vendas no açougue, tenha uma excelente comunicação visual

Com o consumidor fazendo compras mais rápidas, fazer uma sinalização adequada dos diferentes tipos de carnes e cortes pode ser um diferencial para aumentar as vendas no açougue do seu supermercado.

Assim, além de deixar bem identificado onde fica o açougue no seu varejo, coloque placas e/ou sinalizadores que mostrem onde estão os cortes bovinos, aves, suínos, linguiças, entre outros. Também, é claro, lembre-se sempre de deixar o preço dos produtos bem visível.

Assim, antes mesmo de os clientes efetivamente chegarem até o setor de carnes, já saberão onde estão os cortes que desejam e o valor deles. Isso facilitará o fluxo dentro da loja e ajudará a promover uma experiência de compras mais positiva aos consumidores. 

3. Verifique a possibilidade de ter uma área de preparo à vista

Uma boa dica para aumentar as vendas no açougue é aplicar um conceito de design importado dos restaurantes: o de criar uma “vitrine” para a cozinha. Aqui, a ideia é trazer essa visão de “aquário” para o setor de carnes do supermercado. Isso permite que os clientes consigam acompanhar, de forma transparente (literalmente!) o trabalho dos açougueiros.

Essa estratégia, além de deixar o departamento com um toque mais moderno, aumenta a sensação de higiene e segurança aos clientes. Afinal, todo o trabalho pode ser acompanhado por eles.

4. Trabalhe somente com produtos de alta qualidade

Para aumentar as vendas no açougue, é essencial que você trabalhe somente com produtos de qualidade. Atenção: não estamos falando de apenas trabalhar com produtos “premium” ou “gourmet”, mas sim que todos os alimentos do setor tenham QUALIDADE, independentemente de ser uma carne mais nobre ou não.

O açougue mexe diretamente com produtos perecíveis e delicados, por isso é tão importante avaliar esse ponto com atenção. Para isso, conheça muito bem quem são os seus fornecedores e pesquise informações como:

  • Histórico da empresa;
  • Verificar se ela cumpre, em todas as etapas, as normas da vigilância sanitária;
  • Saber como será o transporte da carne até o seu supermercado – afinal, é preciso que ele seja feito por meio de um caminhão especializado, com refrigeração;
  • Conhecer a procedência e demais informações sobre cada carne; 

Além disso, hora de receber a carne do fornecedor, verifique se há um carimbo com a palavra “Inspecionado”, que representa inspeção da Secretaria da Saúde, assegurando que está tudo de acordo.

Acredite: os seus consumidores sabem a diferença ao comprar uma carne de qualidade. E, quando isso acontece, eles são mais propensos a comprar no seu supermercado.

5. Entenda a importância da exposição da carne

A forma a qual você vai expor as carnes é fator essencial para aumentar as vendas no açougue. Assim sendo, garanta que o setor tenha uma iluminação boa, que favoreça o trabalho do açougueiro e a visão dos clientes.

Além disso, a higiene é fundamental para garantir o sucesso do seu açougue. Combata a todo custo moscas e outros insetos que podem pairar sobre a região e, também, evite o mau cheiro, mantendo a limpeza dos equipamentos como uma ação constante.

6. Higienização constante é essencial

Como citamos brevemente no tópico anterior, a higienização constante e bem feita é essencial para o sucesso do seu açougue no supermercado.

Por isso, siga as orientações da ANVISA na hora de deixar o seu açougue limpo e, também, os manuais e especificações de cada fabricante dos equipamentos, garantindo que eles estejam sempre de acordo com o que deve ser seguido.

7. Padronize os cortes e as transformações

Quando você vai a um restaurante que gosta, ao pedir um prato, já sabe o que vai encontrar. Não importa o dia da semana, a estação do ano ou qualquer outro fator: você deseja se deparar com aquela refeição de qualidade e padrão sempre oferecida por aquele estabelecimento. 

E se você quer aumentar as vendas no açougue, também é essencial manter essa padronização no setor. O cliente que vai ao seu supermercado e compra as carnes do açougue deseja sempre encontrar os produtos no mesmo padrão de qualidade.

Por isso, mantenha a padronização nos cortes e nas possíveis transformações que você fizer nos alimentos. 

Se necessário, antes de chegar ao resultado final da padronização, faça testes até descobrir quais são os cortes e transformações que mais fazem sucesso na sua loja. Também, caso decida testar algo novo, informe a novidade aos clientes e sugira que eles experimentem e depois digam o que acharam da novidade. 

Isso mostra um cuidado da sua loja em atender as necessidades dos clientes, ouvi-los, e, também, trazer novidades para o seu supermercado.

8.  Tenha uma câmara frigorífica de qualidade e exclusiva para a refrigeração de carnes

Pois bem: a carne é um alimento perecível e que exige muito cuidado no manuseamento, no transporte, no armazenamento e, também, na exposição no seu supermercado. Por isso, lembre-se de utilizar uma câmara frigorífica de qualidade e específica apenas para a refrigeração de carne.

Demais produtos, como pescados e derivados do leite, por exemplo, devem ficar em outro local.

9. Para  aumentar as vendas no açougue, tenha uma equipe muito bem treinada 

Para aumentar as vendas no açougue é extremamente importante contar com profissionais altamente qualificados. Lembre-se que o açougueiro executa um papel fundamental para o sucesso do setor.

Além de ele precisar saber como manusear as carnes de maneira técnica e correta, ele também precisa saber como utilizar todos os equipamentos do açougue, como armazenar as carnes, como prepará-las para a venda, entre outros.

Ainda, ele deve ter conhecimento sobre as normas de limpezas estabelecidas para o açougue e, por último, mas não menos importante, vale ressaltar que este profissional mantém um relacionamento direto com o cliente. Ou seja: ele é muito mais do que um “preparador de carne”.

São vários os clientes que procuram dicas e orientações sobre qual tipo de carne comprar e o açougueiro deve saber como prestar esse serviço com qualidade, proatividade e muito conhecimento. 

10. Mostre nas suas redes sociais que o seu supermercado é especialista no assunto 

Para aumentar as vendas no açougue mostre que o seu supermercado é entendido do assunto. Mas… Como fazer isso? Pois bem: uma boa maneira de mostrar a sua autoridade no assunto é utilizar as suas redes sociais a seu favor. Você pode:

  • Fazer postagens com receitas que utilizam diversos tipos de carne;
  • Convidar um chefe conhecido para explicar sobre o preparo de carnes;
  • Fazer stories quando abastecer o setor, mostrando que o açougue está com cortes fresquinhos e de qualidade;
  • Contar curiosidades sobre diferentes tipos de cortes de carne, entre outros.

Além das redes sociais, que tal fazer um encarte com receitas para um churrasco especial? Esse encarte pode ser enviado de forma segmentada via SMS para os clientes que já costumam comprar do setor!

11. Ofereça produtos semiprontos, que facilitem a vida do seu cliente

Enquanto algumas pessoas gostam de comprar a carne “in natura”, outras preferem adquirir cortes semipreparados. Por isso, você pode pensar em preparar uma linha de produtos temperados e semiprontos.

Cortes suínos, bovinos e de ave já preparados para o churrasco, assim como cortes de cordeiro já temperados, podem fazer sucesso. Além disso, outras opções são:

  • Bifê a rolê;
  • Espetinhos;
  • Kaftas;
  • Linguiças especiais;
  • Bifes à milanesa;
  • Hambúrgueres; 
  • Cortes marinados em temperos diferentes, etc.

Essas são algumas opções interessantes para agregar valor aos produtos e aumentar as vendas no açougue.

Para aumentar as vendas no açougue: aposte em cortes semiprontos
Para aumentar as vendas no açougue: aposte em cortes semiprontos

12. Para aumentar as vendas no açougue, planeje estratégias de marketing específicas para o setor 

Conte com o apoio do setor de marketing para aumentar as vendas no setor. Além de destacar o departamento nas suas redes sociais, verifique a possibilidade de fazer outras ações voltadas para o setor, como:

  • Sorteios de kit churrasco, por exemplo;
  • Campanhas segmentadas para clientes que já costumam consumir carnes do seu supermercado;
  • A inclusão de cortes específicos no seu Clube de Descontos, aumentando a taxa de cadastros no Clube – e, assim, você passa a conhecer melhor um maior número de clientes. 

13. Crie oportunidades para vendas por impulso

Dificilmente uma pessoa vai até o seu supermercado apenas para comprar carne e não compra outras coisas. Por isso, estimule as vendas por impulso apostando em uma boa layoutização de loja e boas oportunidades de cross selling.

Uma boa dica é posicionar, próximo ao açougue, produtos que costumam ser adquiridos juntamente com a carne. Vale ressaltar que esses itens variam de acordo com cada supermercado, afinal, cada estabelecimento tem seu perfil de público específico, dados de consumo e muito mais.

Entretanto, alguns produtos que podem fazer sucesso na compra por impulso são: 

  • Pão de alho;
  • Queijo coalho;
  • Azeites e temperos;
  • Cervejas especiais;
  • Carvão;
  • Acessórios para churrasco, como facas, espetos, fosforo, acendedor. 

– Veja também: 4 dicas para arrumar o supermercado e ter mais lucro

Como uma plataforma de Gestão de Clientes pode te ajudar a aumentar as vendas no açougue

Acima, demos 13 dicas infalíveis para aumentar as vendas no açougue e melhorar os resultados do seu supermercado. Entretanto, garantimos que todas essas dicas serão ainda mais eficientes quando feitas em conjunto com uma plataforma de Gestão de Clientes.

Isso acontece porque este software permite que você conheça, de maneira exata (ou seja: com dados, não com achismos!), o comportamento de compras dos seus clientes. Assim sendo, você saberá:

  • Quem são aqueles consumidores que costumam consumir do seu açougue com frequência;
  • Quais são os cortes que eles costumam levar;
  • Quando costumam comprar;
  • Quais são os outros produtos que eles compram junto com as carnes;
  • O ticket médio das compras; 
  • Se existem clientes que pararam de comprar carne no seu açougue de tempos para cá – se sim, o que será que aconteceu para você perder esses clientes? Que tal desenvolver ações para reconquistá-los?

Com essas (e tantas outras) informações obtidas por meio da sua plataforma de Gestão de Clientes, você terá ainda mais possibilidades para aumentar as vendas no açougue e, de quebra, conquistar novos consumidores, reativar os clientes inativos e fidelizar aqueles que já costumam comprar na sua loja.

Quer saber mais sobre essa poderosa ferramenta para o seu varejo? Então entre em contato conosco e saiba como a Mercafacil pode te ajudar a compreender cada vez melhor os seus consumidores e, ainda, aumentar as vendas no açougue do seu supermercado.