Gestão

Atacarejo: como ele pode alterar o seu processo de venda?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

É fato que em períodos de crise a busca por economia e redução de custos atinge todos os níveis da cadeia comercial. Produtores, fornecedores e clientes criam ou optam por alternativas para sua sobrevivência financeira e, com isso, surgem novos comportamentos e formatos de venda.

Um desses novos formatos é o atacarejo. Confira o post que preparamos e saiba como ele pode alterar o seu processo de vendas!

O que é atacarejo?

Essa modalidade, que ganhou maior destaque a partir de 2012, reúne características da venda de atacado — direcionada a pequenos comércios, com preços mais acessíveis em compras com maior volume — e de varejo — canal destinado ao consumidor final, com modelo de autosserviço.

No atacarejo, é possível encontrar preços de 10% a 30% mais baixos para compras em pequenas quantidades de um mesmo item.

Quais as vantagens de vender como atacarejo?

Extensão do atendimento ao consumidor final

Além da atuação como atacadista, fornecendo produtos a outros comércios, a possibilidade de atendimento ao consumidor final é uma das grandes vantagens desse segmento que tem crescido anualmente.

Em pesquisa realizada pelo CIP (Centro de Inteligência Padrão) em parceria com o Serasa Experian, o segmento de varejo que mais cresceu em 2016 foi o atacarejo.

Custo operacional reduzido

Em geral, as lojas têm localização fora dos bairros centrais das cidades, o que torna mais baixo o custo do imóvel. A estrutura de suas instalações é menos sofisticada, desde o tipo de piso até um mobiliário mais simples.

O estoque, geralmente distribuído dentro da própria área de vendas, reduz a necessidade de um CD (Centro de Distribuição) e, com isso, diminui o custo logístico.

Compra em quantidade para o mês todo

O famoso “rancho” torna-se um comportamento comum em períodos de crise econômica e desemprego, quando as famílias reduzem suas idas ao supermercado. Diante desse cenário, o atacarejo passou a ser a opção mais vantajosa, uma vez que oferece melhores preços para compras em maior volume.

Como se tornar um atacarejo?

As lojas desse setor exigem adaptações na estrutura de gôndolas e corredores, já que os produtos são expostos em quantidades maiores para ficarem à disposição dos clientes nas gôndolas.

A automação comercial deve atender aos dois perfis de compra: um preço para volumes menores ou unitários e outro preço com desconto para quantidades maiores.

O sortimento de produtos também precisa acompanhar os dois formatos. Por exemplo, oferecer uma peça inteira de frios, assim como embalagens menores, para um consumo menor.

Em termos de negócio, é imprescindível reconhecer que existem dinâmicas diferentes entre os canais varejo e atacado, e que o atacarejo abrange aspectos de ambos.

Outros fatores, comuns a todos os segmentos, podem ampliar as chances de resultados bem sucedidos, sendo que a maioria deles passa por uma gestão eficiente de dados e informações estratégicas:

  • comportamento do consumidor;
  • performance de compras do cliente (a partir de cadastro e histórico);
  • controle de estoque;
  • movimentos do mercado;
  • inovações;
  • sistema de fidelidade e vantagens;
  • acompanhamento da concorrência;
  • ofertas e promoções eficazes.

Se você gostou do post e quer manter-se atualizado sobre este e outros temas do setor de comércio, assine nossa newsletter e receba nossas novidades em seu e-mail!

Estrategista de Conteúdo e Marketing Digital na Mercafácil. Graduada em Comunicação Social, se especializou em Negócios Digitais pela Universidade Positivo e começou seus estudos autônomos em Neuromarketing.

Write A Comment