Gestão

Supermercado 4.0 | Tendências e oportunidades de negócio

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O supermercado 4.0 pouco a pouco tem se tornado uma realidade na vida dos consumidores.

Os avanços tecnológicos têm mudado a forma como as pessoas vivem. Hoje dificilmente alguém consegue passar um dia sem usar ou ser atingido por algum meio tecnológico. A tecnologia tem se tornado uma aliada tanto em questões pessoais, quanto em profissionais.

Com as empresas a situação não é diferente. Elas cada vez mais têm buscado tecnologias para agradar seus consumidores. E claro que com os supermercados essa situação não é diferente.

No post de hoje, entenda porque a tecnologia é indispensável para o futuro dos supermercados.

(R)evolução digital 

O varejo em geral será cada vez mais tecnológico nos próximos anos e aos poucos os donos de loja e os clientes começarão a perceber isso.

Uma matéria da SA Varejo trouxe dados da consultoria Accenture sobre essa evolução no varejo. A pesquisa foi feita em mais de 3 mil empresas e revelou que nos próximos 5 anos 93% dos varejistas sabem que suas lojas sofrerão mudanças.

O curioso nesse estudo é que apenas 20% se disseram preparados para as praticamente inevitáveis transformações nesse período. E você está preparado para as transformações do futuro do varejo?

Veja no infográfico abaixo números sobre a cultura digital no Brasil e ao redor do mundo:

supermercado-40Infografico-supermercado-40

Dados guiam toda a estratégia

O mundo está realmente em uma nova revolução, principalmente sobre aspectos digitais e tecnológicos. Em alguns anos grande parte do que é conhecido passará por mudanças diretamente ligada com tecnologia.

Em um artigo da Endeavor – Brasil já se fala de uma 4ª revolução industrial e digitalização dos produtos que conhecemos. Principalmente orientada pelo uso real uso dos consumidores., que é visto como o futuro da criação de novos produtos.

Um exemplo citado de evolução que já existe no mercado são os automóveis. Um produto com dois séculos de vida, que atualmente conta com telefone integrado, internet, gps, entre outros itens tecnológicos. Essa evolução ocorreu por conta da análise da forma como os proprietários usavam seus veículos e o que eles queriam que ele tivesse ou fizesse.

A ideia é simples, o consumidor e seus dados é que irão orientar o futuro de toda a produção de itens, vendas, serviços e estratégias.

Também é comentado que os o dados dos consumidores é que serão responsáveis pela criação dos produtos do futuro.

A edição de novembro de 2018 da revista Gôndola traz uma importante informação nessa linha de inovações. O comércio digital já chegou a um dos tipos de varejo mais tradicionais, os supermercados.

Eles são considerados importantes, muito por conta da grande produção de dados que eles são capazes de produzir. Já que ir ao supermercado fazer compras é algo recorrente na vida dos clientes.

Além dos dados de consumidores, envolvem uma grande quantidade de dados sobre a compra e venda de produtos.

Essas informações que depois serão responsáveis pela criação da estratégia de vendas. Que será orientada por dados do comportamento do consumidor, para que ele tenha uma melhor experiência de compra.

Estratégia de uso de dados na prática

Uma das estratégias que usa as informações dos clientes para personalizar suas compras, é a gestão de clientes.

A gestão de clientes atua durante toda a relação do consumidor e da loja. Ela pode começar desde a atração dos clientes, mas tem seu início real quando se tem os dados de quem compra na loja.

Para isso, a Mercafácil que é especializada no assunto possui uma metodologia própria. Ela funciona com a criação de um clube de descontos. É como uma relação de “troca” com os clientes, os dados em troca de ofertas especiais para os cadastrados.

A partir disso começa o trabalho de gestão de clientes. Analisar os dados coletados, conhecer os clientes e personalizar as ações da loja direcionadas a nichos de consumidores.

Esse tipo de estratégia tem foco total no cliente e sempre é baseada em seus dados, o que aumenta a efetividade das ações. Como resultado é esperado aumento da taxa de retenção e fidelização, ticket médio e faturamento.

E-commerce

A Revista Gôndola de novembro de 2018 traz mais uma (r)evolução para os supermercados, essa que já não está tão longe assim.

Hoje, você venderia todas as suas lojas físicas e manteria somente uma loja virtual? Foi o que a rede GF Supermercados fez. Abandonou mais de 10 lojas físicas que rendiam milhões, para se manter apenas online.

O diretor da empresa Gustavo Franco comenta que essa é uma mudança natural. Além disso, fala que as empresas terão que encontrar os melhores caminhos para se manterem competitivas no mercado.

Ele aponta a conveniência como um importante ponto para esse novo tipo de loja. E ressalta que todos precisam encontrar um diferencial para si e que quer consolidar a empresa com esse diferencial, atuar digitalmente.

Multicanalidade

Estar disponível para o cliente de apenas uma forma, em um futuro muito próximo não será o suficiente.

A loja física não poderá ser separada da loja virtual, ou do site. De alguma forma todos os canais da empresa vão precisar estar conectados. Para que o cliente possa encontrar e fazer suas compras mais facilmente.

Uma das maiores redes de supermercados do país, o Carrefour já definiu metas para esse tipo de expansão. O objetivo é ampliar a atuação digital e integrá-la  com as lojas físicas, tudo isso até 2022.

Segundo a empresa “o consumidor demanda novos formatos e canais integrados para cada momento de compra”.

Não só as lojas virtuais, mas também outras ferramentas que podem contribuir para a compra são importantes. Um exemplo são os apps para supermercados, que grandes grupos já têm investido.

Vale lembrar que mais uma vez a mudança é orientada de acordo com novos hábitos dos consumidores, o que conecta todos os tópicos abordados.

O supermercado precisa ir até o cliente

Sim é isso mesmo que você leu, agora quem precisa ir até o cliente é o supermercado, não o contrário. Isso se deve principalmente a rotina cada vez mais agitada das grandes cidades brasileiras.

Dessa forma, um novo comportamento dos consumidores surgiu com a premissa de buscar praticidade acima de tudo. Se antes uma compra levava 1h para ser feita em uma loja, hoje ela pode ser feita em 10 minutos pela internet. E melhor, o cliente pode fazer tudo sem sair de casa.

Esse tipo de serviço tem crescido muito e muito provavelmente veio para ficar. Já que em 2017 o setor teve crescimento de 86,2%, segundo pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados e da Nielsen.

Uma loja virtual é a maneira mais literal de ir até o cliente, mas você pode chegar até ele de outras formas também.

Uma delas é investir em uma solução de gestão de clientes, que vai capturar dados dos clientes, analisar e enviar ações.

Com as campanhas segmentadas você pode chegar ao cliente com aquilo que ele realmente quer. E melhor ainda, quando precisa. Para isso é preciso que o cadastro dos clientes seja completo e que você dedique um tempo para a análise da informações.

Com um bom planejamento e campanhas segmentadas você tende a aumentar a efetividade das suas ações. Principalmente por orientar sua estratégia em função dos clientes.

Isso também aproxima o seu relacionamento com os consumidores e contribui para a fidelização dos clientes.

Experiência personalizada, porém massiva

Isso é o que os supermercados precisam para o futuro. Parece um pouco confuso, mas é bastante simples. Isso quer dizer que é preciso personalizar a experiência de compra para muito clientes.

Dificilmente um cliente irá comprar da mesma forma que o outro e esse é o desafio que você vai precisar superar. Ainda mais em supermercados que as compras são recorrentes e variadas.

Como você pode personalizar a compra dos seus clientes? Uma forma simples é com a plataforma da Mercafácil. Com elas, você pode criar segmentações e aplicar filtros para separar seus clientes em nichos.

Um exemplo é fazer uma campanha de leite da marca X. Você pode segmentar todos os clientes que compraram esse item e enviar a oferta apenas para eles. As chances de que ele vá até sua loja comprá-lo é muito maior do que a de alguém que nunca comprou, não é mesmo?

Você pode fazer isso com o item da sua loja que preferir e quanto mais específica for a segmentação, maiores as chances de sucesso.

Parece bastante importante não é mesmo? Com esse tipo de ação você pode personalizar e massificar suas ações ao mesmo tempo.

Como aderir à tendência do supermercado 4.0

Ter em mente a importância de adotar tecnologia nos supermercados é um passo considerável. Isso não quer dizer que você precisa mudar completamente a sua operação nos próximos 6 meses.

Com a velocidade que são desenvolvidas novas ferramentas tecnológicas fica difícil acompanhar tudo. Ter calma e planejamento é essencial para que você tenha sucesso. Pense o que você quer ter na sua empresa nos próximos 5 anos, por exemplo.

Antes de tudo é importante estar atento sobre as novidades do mercado e estudar o que é viável para implementar em sua loja. Sobretudo é extremamente relevante que o dono da loja sempre esteja a frente das mudanças que podem ocorrer na empresa.

Contar com profissionais competentes e bem treinados também é muito valoroso para obter o sucesso desejado. Estar ciente de que os resultados vão ser mais expressivos de médio a longo prazo também é fundamental.

Para começar efetivamente a transformação digital em sua loja porque não começar com uma solução de gestão de clientes?

Ela irá impactar diretamente na sua relação com os clientes, com ofertas personalizadas e melhora na experiência de compra. Pode com isso aumentar sua taxa de retenção e fidelização dos consumidores.

Além disso, pode ser útil para gestão de estoque, planejamento financeiro, aumento da efetividade das ações, negociação com fornecedores, entre outros.

Você pode optar por começar em outras tecnologias. Algumas opções são os self checkouts e os apps para supermercados. Mas porque não partir para soluções de realidade virtual? Gamificação no varejo?

Certamente você sabe que existem inúmeras tendências e novidades para os próximos anos, o chamada supermercado 4.0.

A melhor dica que podemos te dar é ir com calma e ir experimentando algumas delas na sua loja. Assim, você tem mais chances de ter sucesso e melhorar realmente os seus resultados.

O que esperar do futuro

O futuro do varejo está diretamente ligado ao novo comportamento do consumidor e as mudanças que ele ainda pode passar. Como já foi falado anteriormente, mais uma vez a estratégia precisa ter foco no cliente para ter sucesso. Afinal, são eles que trazem dinheiro para a empresa.

O e-commerce no varejo alimentar tende a ocupar cada vez mais uma parcela relevante do mercado. Especialistas acreditam que algo entre 10% a 15% já nos próximos anos.

Isso quer dizer que essa parcela de lojas físicas tende a perder seus clientes se não se adaptar ao seu novo comportamento e necessidades.

As lojas físicas tendem a ser cada vez mais focadas em experiência. Além de uma boa experiência de compra, a ideia é de que venha algo a mais na visita ao supermercado.

Algumas delas são a digitalização das lojas tradicionais, tornando-as multicanais. No próprio PDV apostar em tecnologias como a realidade virtual, QR Codes, gamificação, entre outras opções que existem no mercado.

Por outro lado, existe a real experiência na loja. Principalmente com lançamento de produtos, cursos de gastronomia, degustações e ações de loja que envolvam os clientes na prática.

Essa é a tendência do futuro das lojas físicas e não deve demorar muito tempo para que todos possam ver isso acontecer na prática.

Não deixe de ficar atento a tecnologias que podem ser implementadas em sua loja e te manter competitivo no mercado. Para isso faça o download de dois e-books que produzidos, são eles: Guia: utilizar Business Intelligence com CRM para aumentar vendas e Guia do Big Data: tudo o que você precisa saber.    

Responsável pela produção de conteúdo na Mercafácil.

Write A Comment